24.12.2015

Papa dedica à Europa prémio recebido pela defesa do ser humano com dignidade transcendente

Papa dedica à Europa prémio recebido pela defesa do ser humano com dignidade transcendente

O papa aceitou receber de forma «excecional» o Prémio Carlos Magno, atribuído pela cidade alemã de Aachen a personalidades que se distinguiram pelo seu papel a favor dos valores europeus. O texto de justificação do Prémio cita um excerto do discurso que Francisco proferiu ao Parlamento Europeu, em Estrasburgo, a 24 de novembro de 2014: No centro deste ambicioso projecto político [europeu], estava a confiança no homem, não tanto como cidadão ou como sujeito económico, mas no homem como pessoa dotada de uma dignidade transcendente».

 

“Os filósofos também falam de Deus”: Curso livre estuda pensadores da filosofia antiga à contemporânea

“Os filósofos também falam de Deus”: Curso livre estuda pensadores da filosofia antiga à contemporânea

As sessões, que começam com uma apresentação teórica, seguida de debate, são inauguradas com Platão, explicado por José Pedro Serra, o primeiro do grupo de professores universitários que integra o projeto, graças à sua «disponibilidade generosa». Ainda na Antiguidade, segue-se Aristóteles (António Caeiro, 18 de janeiro), entrando-se depois na filosofia medieval com S. Tomás de Aquino (Marta Mendonça, 25 de janeiro) e Santo Agostinho (P. Henrique Noronha Galvão, 1 de fevereiro). Conheça o programa.

 

Por um Natal plural, mas sem confusão: No nascimento de Jesus e de Maomé

Por um Natal plural, mas sem confusão: No nascimento de Jesus e de Maomé

É talvez um mistério se e como os muçulmanos festejam o Santo Natal de Jesus? Na realidade, seria necessário recordar-lhes que o nascimento de Jesus é expressamente mencionado no Corão e representa verdadeiramente um mistério e um milagre que se inicia a partir da extraordinária pureza da sua mãe Maryam, cujo nascimento é imaculado também segundo a tradição islâmica. Este ano, uma coincidência faz-nos refletir: o calendário lunar islâmico faz coincidir a véspera do Santo Natal de Jesus com o nascimento de Muhammad, o profeta servidor mensageiro do islão.

 

Fotografia: Papa Francisco e ecologia em exposição organizada pela “National Geographic” | IMAGENS |

Fotografia: Papa Francisco e ecologia em exposição organizada pela “National Geographic”

Cerca de 70 fotografias sobre a proteção da natureza e sobre o papa Francisco compõem a exposição “Sorella Terra, la nostra casa comune” (“Irmã Terra, a nossa casa comum”), realizada pela secção italiana da “National Geographic”. A mostra conduz o visitante numa viagem marcada por palavras da mais recente encíclica do papa, “Louvado sejas”, e imagens de alguns dos mais conceituados profissionais de fotografia sobre a fragilidade, o sofrimento e a beleza do planeta Terra.

 

Arte e espiritualidade: Natal é passar o umbral da esperança

Arte e espiritualidade: Natal é passar o umbral da esperança

Os anjos marcam as fronteiras do acontecimento miraculoso, são 16, cada qual com uma função particular. Com efeito, celebram-se aqui as três Missas de Natal, antiquíssimas, com as quais se faz memória dos três nascimentos do Salvador: a sua geração misteriosa no seio do Pai; o seu nascimento na carne, no seio de Maria; o seu nascimento no coração de cada homem, como nos pastores. Eis assim revelado o ofício dos anjos: aqueles que estão sobre a manjedoura são os anjos da Missa da noite, o canto do galo, e cantam o nascimento eterno do Verbo de Deus.

 

Música: Eis o Redentor de Händel, segundo o jovem Peter Dijkstra | VÍDEO |

Música: Eis o Redentor de Händel, segundo o jovem Peter Dijkstra

Não foi certamente por acaso que recentemente a etiqueta da Rádio Bávara lançou quase em simultâneo duas caixas dedicadas ao “Oratório de Natal”, de Bach, e ao “Messias”, de Georg Friedrich Händel (1685-1759). Se a obra-prima do primeiro é sem dúvida a banda sonora mais apropriada para as grandes festividades que coroam o Tempo do Advento, a monumental oratória do segundo representa a partitura que celebra na sua integralidade a figura do Redentor e a sua progressiva revelação através da sua vinda (primeira parte), paixão, morte e ressurreição (segunda, selada pelo celebérrimo “Hallelujah”) e o seu definitivo regresso (terceira parte).

 

Vive o Teu Nome no meu nome

Vive o Teu Nome no meu nome


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais
Anúncios