3.12.2015

Fernando Pessoa: Cantar a cantiga do Infinito numa capoeira e ouvir a voz de Deus num poço tapado

Fernando Pessoa: Cantar a cantiga do Infinito numa capoeira e ouvir a voz de Deus num poço tapado

Como cartografar o complexo território do crer num autor unanimemente reconhecido como tão complexo e paradoxal? A resposta deverá ser procurada naquele templo de desassossego que foi verdadeiramente a sua alma, andando de pergunta em pergunta, de investigação em investigação, cantando «a cantiga do Infinito numa capoeira» (como lemos numa das suas líricas mais impressionantes, “Tabacaria”).

 

Ciclo “Encontr’Arte” liga espiritualidade, desenho, escultura e música e prepara encontro diocesano sobre cultura

Ciclo

Entre os objetivos da iniciativa, com entrada livre e aberta a todas as pessoas, independentemente da área de residência, está a preparação de um encontro de âmbito cultural que envolverá a diocese. O ciclo e o encontro diocesano, cujo conceito está em desenvolvimento mas já tem data marcada, 25 de junho de 2016, procurarão igualmente criar «um espaço de diálogo e partilha», ao mesmo tempo que estabelecem «um caminho entre o público que usufrui das artes e os artistas que as fazem».

 

Igreja, Município e associação cultural unem-se para oferecer 19 concertos de Natal

Igreja, Município e associação cultural unem-se para oferecer 19 concertos de Natal

O “in’Natalis” é «uma iniciativa que abrange todas as freguesias do município, integrando um programa musical constituído por um vasto repertório dedicado à quadra do Natal». O projeto pretende igualmente proporcionar «uma experiência musical autêntica, dirigida a toda a comunidade de forma gratuita», ao mesmo tempo que divulga «o trabalho e contributo notável dos grupos corais em prol da música erudita, assumindo um papel de destaque no testemunho da mensagem de Natal».

 

Papa Francisco: África minha

Papa Francisco: África minha

«O Quénia é um país que representa bem o desfio global do nosso tempo: proteger a Criação reformando o modelo de desenvolvimento para que seja equitativo, inclusivo e sustentável. Tudo isto se confronta em Nairobi, a maior cidade da África Oriental, onde convivem riqueza e miséria: é um escândalo. Não só em África, mas também aqui. Em todo o lado. A convivência entre riqueza e miséria é um escândalo, é uma vergonha para a humanidade.»

 

Charles de Foucauld: De mundano a asceta, de rico a pobre entre os pobres

Charles de Foucauld: De mundano a asceta, de rico a pobre entre os pobres

«Entre as grandes figuras atuais, poucas são tão brilhantes quanto o Padre de Foucauld. Nada mais admirável, com efeito, do que ver um mundano, desocupado, libertino, transformar-se quase subitamente em asceta, em penitente, em contemplativo, em apóstolo. A mudança desse homem provaria, se necessário, o poder da graça divina, quando unida à vontade humana.» Breve perfil de Charles de Foucauld, de quem se evoca, em 2016, o centenário da morte.

 

Agenda para hoje

Agenda para hoje


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais
Anúncios