25.12.2015

Pobre para os pobres, dom de Deus para todos

Pobre para os pobres, dom de Deus para todos

No mistério do Deus Menino não estará talvez refletido o suplício das crianças náufragas nas nossas costas? Vemo-las jacentes, abandonadas pelas ondas na areia, traídas pelo desespero que impeliu os seus entes queridos a levá-las consigo em busca de serenidade. E ainda assim, o Natal parece-nos, às vezes, outra coisa. Não deveria talvez suscitar o mesmo tremor de veneração o mistério do sofrimento de quem, inocente, tem de pagar por culpas alheias o preço de vir ao mundo?


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

24.12.2015

Papa dedica à Europa prémio recebido pela defesa do ser humano com dignidade transcendente

Papa dedica à Europa prémio recebido pela defesa do ser humano com dignidade transcendente

O papa aceitou receber de forma «excecional» o Prémio Carlos Magno, atribuído pela cidade alemã de Aachen a personalidades que se distinguiram pelo seu papel a favor dos valores europeus. O texto de justificação do Prémio cita um excerto do discurso que Francisco proferiu ao Parlamento Europeu, em Estrasburgo, a 24 de novembro de 2014: No centro deste ambicioso projecto político [europeu], estava a confiança no homem, não tanto como cidadão ou como sujeito económico, mas no homem como pessoa dotada de uma dignidade transcendente».

 

“Os filósofos também falam de Deus”: Curso livre estuda pensadores da filosofia antiga à contemporânea

“Os filósofos também falam de Deus”: Curso livre estuda pensadores da filosofia antiga à contemporânea

As sessões, que começam com uma apresentação teórica, seguida de debate, são inauguradas com Platão, explicado por José Pedro Serra, o primeiro do grupo de professores universitários que integra o projeto, graças à sua «disponibilidade generosa». Ainda na Antiguidade, segue-se Aristóteles (António Caeiro, 18 de janeiro), entrando-se depois na filosofia medieval com S. Tomás de Aquino (Marta Mendonça, 25 de janeiro) e Santo Agostinho (P. Henrique Noronha Galvão, 1 de fevereiro). Conheça o programa.

 

Por um Natal plural, mas sem confusão: No nascimento de Jesus e de Maomé

Por um Natal plural, mas sem confusão: No nascimento de Jesus e de Maomé

É talvez um mistério se e como os muçulmanos festejam o Santo Natal de Jesus? Na realidade, seria necessário recordar-lhes que o nascimento de Jesus é expressamente mencionado no Corão e representa verdadeiramente um mistério e um milagre que se inicia a partir da extraordinária pureza da sua mãe Maryam, cujo nascimento é imaculado também segundo a tradição islâmica. Este ano, uma coincidência faz-nos refletir: o calendário lunar islâmico faz coincidir a véspera do Santo Natal de Jesus com o nascimento de Muhammad, o profeta servidor mensageiro do islão.

 

Fotografia: Papa Francisco e ecologia em exposição organizada pela “National Geographic” | IMAGENS |

Fotografia: Papa Francisco e ecologia em exposição organizada pela “National Geographic”

Cerca de 70 fotografias sobre a proteção da natureza e sobre o papa Francisco compõem a exposição “Sorella Terra, la nostra casa comune” (“Irmã Terra, a nossa casa comum”), realizada pela secção italiana da “National Geographic”. A mostra conduz o visitante numa viagem marcada por palavras da mais recente encíclica do papa, “Louvado sejas”, e imagens de alguns dos mais conceituados profissionais de fotografia sobre a fragilidade, o sofrimento e a beleza do planeta Terra.

 

Arte e espiritualidade: Natal é passar o umbral da esperança

Arte e espiritualidade: Natal é passar o umbral da esperança

Os anjos marcam as fronteiras do acontecimento miraculoso, são 16, cada qual com uma função particular. Com efeito, celebram-se aqui as três Missas de Natal, antiquíssimas, com as quais se faz memória dos três nascimentos do Salvador: a sua geração misteriosa no seio do Pai; o seu nascimento na carne, no seio de Maria; o seu nascimento no coração de cada homem, como nos pastores. Eis assim revelado o ofício dos anjos: aqueles que estão sobre a manjedoura são os anjos da Missa da noite, o canto do galo, e cantam o nascimento eterno do Verbo de Deus.

 

Música: Eis o Redentor de Händel, segundo o jovem Peter Dijkstra | VÍDEO |

Música: Eis o Redentor de Händel, segundo o jovem Peter Dijkstra

Não foi certamente por acaso que recentemente a etiqueta da Rádio Bávara lançou quase em simultâneo duas caixas dedicadas ao “Oratório de Natal”, de Bach, e ao “Messias”, de Georg Friedrich Händel (1685-1759). Se a obra-prima do primeiro é sem dúvida a banda sonora mais apropriada para as grandes festividades que coroam o Tempo do Advento, a monumental oratória do segundo representa a partitura que celebra na sua integralidade a figura do Redentor e a sua progressiva revelação através da sua vinda (primeira parte), paixão, morte e ressurreição (segunda, selada pelo celebérrimo “Hallelujah”) e o seu definitivo regresso (terceira parte).

 

Vive o Teu Nome no meu nome

Vive o Teu Nome no meu nome


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

23.12.2015

Entre Advento e Natal, ética da atenção?

Entre Advento e Natal, ética da atenção?

Muitos são os lugares e espaços expressivos do exercício vigilante da vida, de desabrochamento da criatividade adormecida dos humanos. A arte, em sua manifestação profunda da condição humana de outrem (além do contentamento autobiográfico), é uma das expressões onde se poderá exercitar essa “ética da atenção”, do olhar.

 

Deus é como uma criança que brinca

Deus é como uma criança que brinca

«”Caríssimo menino, não sabes fazer mais nada a não ser brincar?”. E a criança: “Que mais quer que faça?”. A Beata Umiliana: “Desejo que tu me digas alguma coisa de belo sobre Deus”. E a criança responde: “Acha que é bom e acertado que alguém fale de si próprio?”»

 

Natal, brinquedos e Doutrina Social da Igreja

Natal, brinquedos e Doutrina Social da Igreja

Olhar para os brinquedos oferecidos no Natal debaixo da árvore, desembrulhá-los com excitação e brincar com eles é uma experiência encantadora para muitas crianças em todo o mundo. Mas raramente pensamos de onde é que os brinquedos vieram, quem os fez e sob que condições foram fabricados.

 

“Star Wars – O despertar da força”: Que o entretenimento esteja contigo e deixe o cérebro à porta

O tema – como “western” galático ou “space opera” – continua a ser a luta entre bem e mal, salpicada de amores e desamores românticos e desavenças entre pais e filhos. A fonte filosófica está mais próxima do confucionismo, xintoísmo ou taoísmo do que das religiões abraâmicas, já que o mal se apresenta como um lado sombrio do mesmo bem.


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

22.12.2015

Misericórdia, cimento da civilização

Misericórdia, cimento da civilização

É a misericórdia que faz amadurecer e durar as nossas relações, que transforma o enamoramento em amor, simpatia e sintonias emotivas em projetos robustos e grandes, que confirma os nossos «para sempre», pronunciados na juventude, que impede que a maturidade e a velhice se tornem só uma saudosa narração dos sonhos de infância.

 

Papa propõe «virtudes necessárias» para quem deseja «tornar fecundo» o seu serviço à Igreja

Papa propõe «virtudes necessárias» para quem deseja «tornar fecundo» o seu serviço à Igreja

A sobriedade é «a capacidade de renunciar ao supérfluo e resistir â lógica consumista dominante»; é «contemplar o mundo com os olhos de Deus e com o olhar dos pobres e do lado dos pobres»; quem é sóbrio «é uma pessoa coerente e essencial em tudo, porque sabe reduzir, recuperar, reciclar, reparar e viver com o sentido de medida».

 

Conselho Pontifício da Cultura passa a ter secretário-adjunto

Conselho Pontifício da Cultura passa a ter secretário-adjunto

«Estou simultaneamente surpreendido e entusiasmado com a nova nomeação. Estou com muita expetativa para trabalhar com o cardeal Ravasi [presidente do Conselho Pontifício da Cultura] num departamento que tenta compreender como a fé e a cultura interagem no mundo de hoje», declarou o responsável.

 

Natal, absoluta beleza

Natal, absoluta beleza

A beleza é sempre a marca da presença de Deus no mundo, a custódia irradiante do absoluto da bondade, isso que dá o ser apenas pelo bem de fazer bem. A experimentar pelo ser humano, esta glória do bem que se faz, de Deus que vem ao mundo em cada meu ato de bem. Perante isto, como empalidece toda a idolatria do mal de que em grande parte é feita a história.

 

O Menino Jesus na arte: Houve verdadeira infância?

O Menino Jesus na arte: Houve verdadeira infância?

Do conjunto de representações que pude consultar, emergem três escolhas prevalentes dos pintores: Jesus soube sempre tudo desde o início; Jesus teve de aprender; Jesus aprendeu a viver conservando o pressentimento daquilo que o espera.

 

Natal no fim do mundo: Missa, ceia e festa na Antártica

Natal no fim do mundo: Missa, ceia e festa na Antártica

Na capela S. Francisco de Assis, a primeira católica do continente branco, aparecem do nada grinaldas de cores. Mãos diligentes lustram os quatro bancos forrados de vermelho do pequeno edifício, construído sobre uma pendente que baixa do gelo até à Baía Esperança: 63 graus de latitude, 57 de longitude, no extremo norte da península antártica.

 

Agenda para hoje

Agenda para hoje


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

 

 

21.12.2015

Papa Francisco: O ano de um construtor de pontes

Papa Francisco: O ano de um construtor de pontes

Viajou para 11 países de quatro continentes: Sri Lanka, Filipinas, Bósnia-Herzegovina, Equador, Bolívia, Paraguai, Cuba, EUA, Quénia, Uganda e República Centro-Africana. Escreveu a primeira encíclica sobre o ambiente, “Laudato si'”. Inaugurou o Jubileu Extraordinário da Misericórdia (tema central do seu pontificado), não no Vaticano, mas em Bangui, a capital da República Centro-Africana.

 

Cruz de Lampedusa entra no British Museum

Cruz de Lampedusa entra no British Museum

Uma cruz composta por destroços de uma barcaça de refugiados que naufragou em 2013, próximo de Lampedusa, causando a morte de 366 pessoas, foi a última aquisição do diretor do British Museum, de Londres, Neil MacGregor, que deixou o cargo esta sexta-feira. Com 38 cm de altura, a cruz foi elaborada pelo carpinteiro italiano Francesco Tuccio, que vive na ilha onde ocorreu a tragédia.

 

Papa aponta três lugares de deslumbramento para viver o Natal: O outro, a história, a Igreja

Papa aponta três lugares de deslumbramento para viver o Natal: O outro, a história, a Igreja

O primeiro lugar é o outro, em quem reconhecer um irmão, porque desde que aconteceu o Natal de Jesus, em cada rosto está impressa a semelhança do Filho de Deus. Sobretudo quando é o rosto do pobre, porque como pobre Deus entrou no mundo, e dos pobres, antes de tudo, se deixou aproximar.

 

Francis Scott Fitzgerald: «Luz verde»

Francis Scott Fitzgerald: «Luz verde»

A glória póstuma de Fitzgerald alimenta-se principalmente da linfa que percorre a sua obra-prima, “The great Gatsby” (“O grande Gatsby”) (1925), elogiado por T.S. Eliot como «o primeiro passo em frente feito pela narrativa americana após Henry James». Retrospetiva do autor norte-americano nos 75 anos da sua morte.


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

20.12.2015

«A arte pode viver sem desconfiança» em relação «ao mundo do espírito», diz Rui Chafes

«A arte pode viver sem desconfiança» em relação «ao mundo do espírito», diz Rui Chafes

O escultor Rui Chafes, recentemente distinguido com o Prémio Pessoa, está convicto de que arte e espírito não têm de ser antagónicos, ainda que a contemporaneidade tenha perdido uma das características da Idade Média, o «ir para Deus através da arte». Em entrevista publicada este sábado no suplemento do semanário “Expresso”, Chafes (n. Lisboa, 1966) diz que «tecnicamente» não se considera uma pessoa religiosa, embora pense que o seu trabalho «está muito próximo do sentido religioso das pessoas».

 

Para além do Pai Natal, reaprendamos a arte do dom

Para além do Pai Natal, reaprendamos a arte do dom

O citadíssimo “do ut des” (dou-te para que me dês) é um mote que trai a beleza do dom, o qual pode ser unicamente uma expressão de amor sem cálculo nem medida. Por isso é urgente resistir à pressão comercial que enche o saco do Pai Natal de coisas, coisas e mais coisas, que têm o único efeito de neutralizar a relação, de perpetuar de modo camuflado a indiferença e a distância, em vez de construir uma presença calorosa, disponível, confiante na nossa humanidade diante da humanidade dos outros.

 

Teste: Conhece bem a Bíblia? Salmos

Teste: Conhece bem a Bíblia? Salmos

São proclamados, umas vezes recitados, outras vezes cantados, em todas as missas: a finalidade deste teste sobre os salmos da Bíblia é responder acertadamente a sete das 10 perguntas. Por exemplo, esta: «Que representam os números entre parêntesis na numeração do saltério?»

 

Agenda pra hoje

Agenda para hoje


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

19.12.2015

Obra do padre e matemático Francisco de Melo, figura «distintíssima da cultura portuguesa», ganha prémio de tradução

Obra do padre e matemático Francisco de Melo, figura «distintíssima da cultura portuguesa», ganha prémio de tradução

Henrique Leitão e Bernardo Mota receberam hoje, em Lisboa o Prémio de Tradução Científica e Técnica em Língua Portuguesa pela passagem de latim para português do livro “Obras matemáticas”, do padre Francisco de Melo. Francisco de Melo (c. 1490-1536) «foi o mais importante matemático português da geração anterior a Pedro Nunes. Depois de estudos na Universidade de Paris, onde o seu talento científico logo se destacou, regressou a Portugal, vindo a ocupar lugares de grande relevo na vida científica, cultural e eclesiástica do país».

 

Se queres encontrar Deus, procura-o na humildade, na pobreza, procura-o onde Ele está oculto

Se queres encontrar Deus, procura-o na humildade, na pobreza, procura-o onde Ele está oculto

Jesus quando nos ensina a vida, diz-nos como será o nosso juízo. Não dirá: «Tu, vem comigo porque fizeste muitas belas ofertas à Igreja, és um benfeitor da Igreja, vem para o Céu». Não. A entrada no Céu não se paga com o dinheiro. Não dirá: «Tu és muito importante, estudaste muito e tiveste muitos títulos honoríficos, vem para o Céu». Não! Os títulos honoríficos não abrem a porta do Céu. O que nos dirá Jesus para nos abrir a porta do Céu? «Tinha fome e deste-me de comer; não tinha teto e deste-me uma casa; estava doente e vieste encontrar-me; estava na prisão e vieste encontrar-me». Jesus está na humildade.

 

O grande mistério da visitação: Meditação sobre o Evangelho de domingo | VÍDEO |

O grande mistério da visitação: Meditação sobre o Evangelho de domingo

Aqui o mistério é grande: mistério do Deus escondido, escondido num bebé ainda anónimo, isto é, ainda sem a imposição humana do nome, mas com um nome que agrada a Deus: Jesus, “o Senhor salva”. Ao mesmo tempo, mistério da profecia, em João, ainda sem voz, mas que nele já sabe indicar aquele que vem, o Senhor, porque sabe desde já viver a vocação de precursor. Tudo isto no útero de duas mulheres que falam uma à outra, que se escutam e se alegram, louvando Deus.

 

Madre Teresa de Calcutá vai ser santa

Madre Teresa de Calcutá vai ser santa

O sim do papa chegou esta quinta-feira, 17 de dezembro, dia do seu aniversário. Francisco ratificou o reconhecimento do milagre atribuído a Madre Teresa de Calcutá (Skopje, 26.8.1910 – Calcutá, 5.9.1997) e determinou a promulgação do decreto. «Não podia haver um momento melhor que este Ano da Misericórdia: Madre Teresa foi a santa da misericórdia e da compaixão que viveu plenamente em cada instante da sua vida. Viveu a compaixão para cada homem, sobretudo para com o doente, o leproso, o abandonado. Hoje ensina-nos a colocar a misericórdia no centro do agir da Igreja. Sentimo-nos fortemente inspirados por ela e a sua figura acompanhar-nos-á durante todo o Jubileu.»

 

A genealogia de Jesus Cristo

A genealogia de Jesus Cristo

Comecemos desde logo por lembrar que há duas genealogias de Jesus nos Evangelhos, e muito diferentes. Antes de tudo, Mateus, na abertura do seu escrito (1, 1-17), propõe-nos uma genealogia “descendente” que parte de Abraão e chega a «Jesus, que se chama Cristo» através de 41 nomes. Ele apresenta a sua genealogia mediante uma sequência de «A gera B» e ordena simbolicamente a série num tríptico histórico (de Abraão a David, de David ao exílio na Babilónia, da Babilónia a José, «esposo de Maria»), com 14 gerações de cada vez.

 

Agenda para hoje

Agenda para hoje


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais