30.10.2015

Átrio dos Gentios debate Jorge Luis Borges, religiosidade e agnosticismo

Átrio dos Gentios debate Jorge Luis Borges, religiosidade e agnosticismo

Jorge Francisco Isidoro Luis Borges Acevedo nasceu em Buenos Aires, capital da Argentina, em 24 de agosto de 1899, e faleceu em Genebra, a 14 de junho de 1986. Antes de falar espanhol, aprendeu com a avó paterna a língua inglesa, idioma em que fez suas primeiras leituras. Poeta, ficcionista e cronista, tem entre as suas obras mais conhecidas “O livro dos seres imaginários”, “Ficções”, “O Aleph” e “História universal da infâmia”.

 

“O nome de Deus é Misericórdia”: «Primeiro livro» do papa Francisco sai em janeiro

«Diz-se muitas vezes, justamente, que hoje se perdeu o sentido do pecado. Acrescentarei que também se perdeu a esperança de poder recomeçar. Esta é a grande mensagem cristã, que o papa faz reverberar para além das fronteiras e vedações: há um Deus que te quer bem, te espera, te vem procurar para te abraçar», acentua o jornalista que conversou com o papa Francisco para publicar este livro.

 

Universidade Católica evoca primeiro vice-reitor, filósofo José Enes, «figura cultural de grande relevo»

Universidade Católica evoca primeiro vice-reitor, filósofo José Enes, «figura cultural de grande relevo»

O pensamento e obra do filósofo José Enes (1924-2013), primeiro vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa e cofundador e primeiro reitor da Universidade dos Açores, estão a ser objeto de análise até esta sexta-feira em Ponta Delgada e nos Açores. Nascido nas Lages do Pico, José Enes Pereira Cardoso foi ordenado padre e formou-se em escolástica tomista na Universidade Gregoriana, em Roma (1945-1950 e 1964-1966),  tendo iniciado a atividade docente na década de 50 no Seminário Episcopal de Angra.

 

Felicidade é um dos nomes de Deus: Meditação sobre o Evangelho de Domingo

Felicidade é um dos nomes de Deus: Meditação sobre o Evangelho de Domingo

Os santos são os homens das Bem-aventuranças. Estas palavras são o coração do Evangelho, a narrativa de como o homem Jesus passou pelo mundo, e por isso são o rosto alto e puro de cada ser humano, as novas hipóteses de humanidade. São o desejo de um totalmente outro modo de ser homens, o sonho de um mundo feito de paz, de sinceridade, de justiça, de corações límpidos.

 

Livros “oficiais” sobre Jubileu da Misericórdia chegam a Portugal

Livros

O Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, responsável pela coordenação das atividades ligadas ao Ano da Misericórdia, publicou oito livros centrados naquele tema, partindo de diferentes pontos de vista. O objetivo da coleção, que em Portugal é lançada pela Paulus Editora, consiste em fornecer instrumentos «a todos os operadores pastorais, seja para o aprofundamento pessoal, seja para a preparação de encontros, catequeses, ou para a animação da oração comunitária», refere a página “oficial” dedicada ao Jubileu da Misericórdia.

 

Pão do coração

Pão do coração

«Ofereço-vos este sorriso sem nada vos pedir em troca, só para o prazer, a alegria de estar convosco, de partilhar este instante de vida que nos é oferecido gratuitamente. Ofereço-vos este sorriso, sim, só para o prazer. Sabei que o sorriso é o pão do coração e que o mundo está faminto de sorriso e espera o vosso para melhor fazer bater o seu coração.»

 

Agenda para hoje

Agenda


Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

 

 

Anúncios