É novo » 28.2.2015

Às voltas com Deus: 5.º Centenário do Nascimento de S. Teresa de Jesus
Num mundo cada vez mais focado em ambições de poder e em omnipotências de ter e de prazer – que, ao fim e ao cabo, nos deixam talvez de coração vazio mas certamente reduzidos às imprevisíveis irrupções e aos inevitáveis embates da radical fragilidade humana –, o alerta de Teresa soa assim: não estamos ocos; somos habitados por Aquele que quer dar sentido último à nossa existência.

Oração e transfiguração: Meditação sobre o Evangelho do 2.º Domingo da Quaresma
O Evangelho deste Domingo coloca-nos em guarda: Jesus não pode ser a projeção dos nossos desejos mas é o Jesus Cristo segundo as Escrituras, e para o conhecer é preciso escutar, meditar e rezar a Palavra contida em toda a Escritura. Tudo isto tendo consciência de que a oração não nos dispensa do esforço quotidiano da obediência a Deus através de Jesus Cristo, ou seja, do cumprimento da nossa vocação pessoal.

Quaresma e Tríduo Pascal: Rito, fé e cultura
Da Quaresma, que começa na Quarta-feira de Cinzas e termina na termina pela tarde de Quinta-Feira Santa, antes da missa vespertina da Ceia do Senhor, ao Tríduo Pascal, ponto culminante do ano litúrgico que se inicia com esta eucaristia e conclui no domingo de Páscoa, apresentamos algumas das celebrações e ritos católicos da Igreja que, não raro, marcam também as sociedades com raízes ligadas ao cristianismo.

Entra no quarto mais secreto, fecha a porta e reza em segredo
Como pessoas de oração, eis o nosso programa para a Quaresma: entrar neste lugar secreto, oculto aos homens, que só o Pai vê. Somos chamados a um esforço de recolhimento e aprofundamento. Um esforço escondido e solitário que ninguém pode fazer por nós. É preciso afastarmo-nos de todas as nossas pequenas preocupações e dependências do amor-próprio; encontrar tempo para entrar nas profundezas do coração, num esforço de abertura e lucidez, e aí rezar ao nosso Pai.

Festival de música sacra Terras Sem Sombra tem novo diretor artístico
Nascido em Bilbau no ano de 1947, o autor do livro “Música, imaginense – Una década de periodismo musical” é ensaísta e crítico no diário “El País” desde 1987, além de colaborar em programas da rádio “Cadena SER”. O sucessor do italiano Paolo Pinamonti na direção artística do festival também colabora na coordenação da coleção “História da Música em Espanha e na Hispanoamérica” e é consultor da Escola de Altos Estudos Musicais da Galiza.

Agenda para hoje

Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

É novo » 27.2.2015

Papá, o que é a eternidade?
Tenho uma filha que se chama Íris. E quando ela era mais pequenina, com 8 anos, naquela altura das perguntas, estávamos nós os dois a brincar e ela sem interromper a brincadeira e de uma forma natural mas profunda, perguntou-me: «Papá, o que é a eternidade?» E é assombroso, como é que as crianças tão cedo se interrogam sobre o porquê das coisas: Porque é que a avó está velhinha? E tu também vais ficar velhinho, e a mamã, e eu também? Porque é que as pessoas morrem? Porque é que há pobres? Porque que é que há guerras?

Papa Francisco vai receber “Obra Completa do Padre António Vieira”
O papa vai receber a 4 de março, na audiência geral semanal das quartas-feiras, a “Obra Completa do Padre António Vieira”, eminente pregador português (1608-1697) que, como Francisco, pertenceu à Companhia de Jesus (Jesuítas). A comitiva que se deslocará ao Vaticano é liderada pelo reitor emérito da Universidade de Lisboa, António Nóvoa, acompanhado pelo atual reitor, António Cruz Serra.

Leitura: “História de uma conversão – A Quaresma com Santo Agostinho”
Deus que é manso e humilde de coração; Deus que esconde as grandes verdades aos sábios e aos inteligentes, e as revela aos simples; Deus que mostra o caminho que conduz ao reino da felicidade: eis a novidade que mudou a conceção que Agostinho tinha de Deus. De facto, acompanhava-o a consciência dos erros, dos insucessos e das derrotas. Falava da pátria da paz que via, mas não conseguia encontrar os caminhos que conduziam a ela; por isso, desviava-se e vagueava entre as insídias que o arrastavam.

Fernando Echevarría vence prémio literário Correntes d’Escritas
Fernando Echevarría, distinguido em 2005 pela Igreja católica em Portugal na primeira edição do Prémio Árvore da Vida – Padre Manuel Antunes, foi hoje galardoado com o Prémio Literário Casino da Póvoa, Correntes d’Escritas Papelaria Locus, pela obra poética ““Categorias e outras Paisagens”. «A poesia é um género que exige muita atenção, que exige muita leitura e por isso é que se lê tão pouco. Custa, mas tudo o que custa é que dá prazer», declarou Echevarría aos jornalistas após a sessão.

Agenda para hoje

Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

É novo » 26.2.2015

Novas igrejas de todos os tempos: Quaresma, crucifixo em espelhos | IMAGENS |
Nesta Cruz à escala humana, podemo-nos rever, nós próprios, e todos os que nos rodeiam na assembleia. Na inauguração (13.10.1968), D. Manuel de Almeida Trindade, bispo de Aveiro, afirmou: «Num Cristo feito de espelhos, mesmo sem querer, sentimo-nos projetados; o reflexo da nossa imagem na superfície do corpo de Cristo é convite a uma reflexão de ordem superior».

Festival de cinema “Flumenfest” é iniciativa «extremamente corajosa» da Igreja
Inês Gil sublinhou que a arquidiocese «está a tentar promover, de forma extremamente aberta, o diálogo entre crentes e não crentes, mostrando que, através da cultura, em particular do cinema, que é uma arte humanista – quando quer -, pretende transformar-se e transformar a imagem associada à Igreja, de uma entidade fechada sobre si».

Colóquio analisa formação nos seminários no contexto da cultura contemporânea
“Discernir & formar na polifonia das ciências humanas e da espiritualidade” é a designação de um colóquio que visa analisar, sob a perspetiva da cultura contemporânea, a formação nas instituições que preparam os futuros diáconos e padres. O simpósio refletirá também «sobre a particular incidência das ciências humanas e da espiritualidade na construção de um percurso de discernimento».

Escola das Artes propõe novas formações avançadas
“O mundo artístico contemporâneo: contextos de identificação e reconhecimento” é uma das novas formações avançadas propostas pela Escola das Artes da Universidade Católica. Por seu lado, o curso de Introdução à fotografia «tem por objetivo introduzir os participantes na utilização das ferramentas, conceptuais e operativas, essenciais a uma práxis da Cinematografia, em contexto profissional».

Agenda para hoje

Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

É novo » 22.2.2015

Estreia nacional da obra de Arvo Pärt dedicada aos pastorinhos de Fátima: Frágil como as crianças, forte como Deus | VÍDEO |
Para D. António Marto, «a boa notícia da mensagem de Fátima não se diz só por palavras; escreve-se também na história da vida dos protagonistas, os pastorinhos, quer como destinatários a quem foi confiada a mensagem, quer como aqueles que lhe responderam em primeiro lugar e a viveram». O reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, realçou que «Arvo Pärt é um compositor reconhecido internacionalmente, com toda uma dimensão espiritual na sua criação musical particularmente significativa». Oiça a execução da obra.

Agenda para hoje

Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

 

 

É novo » 21.2.2015

Voltai-vos para a luz, porque a luz já está aqui: Meditação sobre o Evangelho do 1.º Domingo da Quaresma
Como é possível levar uma boa notícia, que é para todos, a não ser com um olhar exultante de alegria e um sorriso aberto? Muitos vieram antes dele e depois dele como profetas, e começaram por denunciar o mal, por lamentar a queda dos valores, a maldade dos tempos… como se esse fosse o caminho para fazer triunfar o bem.

Não se podem fazer ofertas à Igreja às custas da injustiça com os trabalhadores, sublinha papa
«Se alguém vai à missa todos os domingos e comunga, pode perguntar-se-lhe: “E como é a tua relação com os teus empregados? Pago-lhe debaixo da mesa [como fuga aos impostos]? Pago-lhe o salário justo? Deposito as contribuições para as pensões? Para assegurar a saúde?», questionou. «Tu não podes fazer ofertas à Igreja às custas da injustiça que cometes com os teus empregados. Isto é um pecado gravíssimo: é usar Deus para cobrir a injustiça.»

Os cavaquinhos de Domingos Machado chegaram a Paul McCartney | VÍDEO |
Nascido em Aveleda a 7 de abril de 1936, o terceiro filho de dez irmãos tentou escapar ao ofício que viria a aprender com o pai, mas após várias experiências juntou-se finalmente a ele pai na oficina. Depois do casamento, estabeleceu-se sozinho e viu crescer o número de clientes, desde artistas a paróquias, estas atraídas pelas violas, «que davam um ótimo som nas igrejas».

Música: “From the imperial court” | ÁUDIO |
A antífona “Virgo prudentíssima, com a qual Heinrich Isaac (c. 1450-1517) celebrou a cerimónia de entronização do imperador Maximiliano I, o moteto “Versa est in luctum”, de Alonso Lobo (1555-1617) que acompanhou o funeral de Filipe I, e o “Carole magnus eras”, dedicado a Carlos V, da autoria de Jacob Clemens (c. 1510-c. 1550) são algumas das peças que evocam momentos marcantes dos Habsburgos.

Agenda para hoje

Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

 

É novo » 20.2.2015

João Lobo Antunes, Henrique Leitão, Fernando Santos e Carlos Magno debatem cultura
O conselheiro de Estado João Lobo Antunes, o vencedor do Prémio Pessoa 2014, Henrique Leitão, e o selecionador nacional de futebol Fernando Santos são os protagonistas de um debate sobre a cultura que a arquidiocese de Braga realiza esta sexta-feira. «Queremos promover um verdadeiro espaço de encontro, capaz de congregar diferentes perspetivas, ideologias e vivências, pois acreditamos que esse é o caminho para uma sociedade mais autêntica e coerente», comentou o arcebispo bracarense, D. Jorge Ortiga, a propósito do ciclo “Olhares sobre… Economia, Cultura, Política e Família”.

Leitura: “Superar o muro”
«Tenho muitas recordações, maravilhosas e até edificantes [de Bergoglio enquanto arcebispo de Buenos Aires]. Em certos momentos difíceis da minha vida soube pronunciar a palavra certa que me permitiu enfrentá-los melhor. Foi sempre atento e afetuoso. Muitas vezes, nestes últimos anos, fui ter com ele durante o mês do Ramadão, em horários que coincidiam com o momento de quebrar o jejum, e ele nunca deixou de me servir água, café e qualquer coisa para comer. Uma solicitude completamente inesperada, que sempre considerei um sinal de grande respeito.»

«És pó, e ao pó voltarás»
Quando? Amanhã? No próximo ano? Daqui a 20 anos? Que importa… Esse grão de pó sobre a tua cabeça é o teu destino inelutável. Por isso emprega bem os teus curtos anos, converte-te, volta-te para Cristo, que só Ele te pode dar perdão e vida. É assim que na Quarta-feira de Cinzas começamos a Quaresma, tempo de conversão e austeridade, mas também tempo de uma alegria contida, a alegria de um coração purificado. Trata-se de nos prepararmos para as festas pascais. A Quaresma é o caminho para uma festa!

Peça de Arvo Pärt dedicada aos “Três pastorinhos de Fátima” em estreia nacional
Sem amor, nenhuns olhos são videntes” é o mote para o concerto, com entrada livre, sujeita à limitação de espaço, que se realiza esta sexta-feira, a partir das 21h00, na sé de Lisboa. O momento alto será a estreia nacional da peça “Drei Hirtenkinder aus Fatima” (Três pastorinhos de Fátima), da autoria de Arvo Pärt, um dos nomes de referência na música contemporânea e talvez o mais importante compositor actual de música sacra.

Entre Deus e o efémero, uma opção de vida, uma escolha de cada dia
«Escolher entre Deus e os outros deuses, que não têm o poder de nos dar nada, apenas pequenas coisas que passam» é o desafio que se coloca aos fiéis, ainda que seja «mais fácil viver deixando-se levar pela inércia da vida, das situações, dos hábitos.» «Hoje a Igreja diz-nos: “Parai! Parai e escolhei”. É um bom conselho. E hoje far-nos-á bem pararmos e, durante o dia, pensar um pouco: como é o meu estilo de vida? Que caminhos estou a trilhar?»

“Ser feliz”: Diocese propõe formação com recurso à espiritualidade e ciências humanas
«Em qualquer tempo e circunstância, toda a pessoa busca o sentido da vida que conduza ao ser feliz. Promover o ser feliz é desafio e oportunidade, para cada um e para o outro, na senda do Caminho, da Verdade e da Vida. Para alguns, a alegria do Evangelho poderá ser descoberta ou aprofundada a partir da busca do ser feliz.» As sessões constituem uma «ocasião para que pessoas que cuidam – educadores, profissionais de saúde, animadores sociais e juvenis (profissionais e voluntários), etc. – reflitam e dialoguem sobre o ser feliz».

Agenda para hoje

Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

É novo » 19.2.2015

«Por favor, paremos, paremos um pouco, e deixemo-nos reconciliar com Deus»
Quanto é importante ouvir e acolher esse chamamento no nosso tempo. O convite à conversão torna-se então um impulso a regressar, como fez o filho da parábola [do filho pródigo], aos braços de Deus, Pai terno e misericordioso, a chorar nesse abraço, a confiar nele e a confiar-se a Ele.

Migratórios
As inquietações mais profundas, gravadas no nosso coração, fazem do homem um ser migratório. O homem tem ânsia de novas terras, de lugares sagrados, de territórios por descobrir, ambientes onde possa realizar o sonho antigo de um mundo melhor. E Deus deu-nos a bússola, dotou-nos de inteligência para ir mais longe. Está ao nosso alcance voar livremente, superando todas as tempestades até encontrar a terra prometida.

Comissão Justiça e Paz aplica a Portugal mensagem quaresmal do papa e aponta “conversões” a fazer
Cerca de dois milhões de portugueses estão em situação de pobreza ou na iminência dela. Continuamos a ser pressionados pelas imposições do norte da Europa. Nunca como agora precisamos de coesão social. No entanto cada um (ou cada comunidade), de um modo individualista, trata de si próprio e ignora o que se passa à sua volta, esquecendo que as soluções ou são globais… ou não há soluções.

«Hoje, mais do que nunca, é preciso voltar a trazer a fraternidade ao centro da nossa sociedade tecnocrática e burocrática»
Sabemos que quando a relação fraterna é destruída (…) abre-se o caminho a experiências dolorosas de conflito, de tradição, de ódio. A narrativa bíblica de Caim e Abel constitui o exemplo deste resultado negativo. Após a morte de Abel, Deus pergunta a Caim: “Onde está Abel, teu irmão?” É uma pergunta que o Senhor continua a repetir em cada geração. E infelizmente, em cada geração, não cessa de repetir-se também a dramática resposta de Caim: “Não sei. Serei eu o guardião do meu irmão?”.

Espiritualidade e cultura encontram-se na Quaresma e Tríduo Pascal em Braga
A espiritualidade e a cultura cristãs voltam a encontrar-se no programa para a Quaresma, Semana Santa e Tempo Pascal que o Cabido da Sé de Braga organizou para a cidade, em conjunto com outros organismos eclesiais e civis. Na mensagem para a Quaresma, o arcebispo bracarense frisa que as celebrações religiosas não se reduzem à sua «beleza exterior», e convida os «muitos turistas» que visitam a cidade durante a Semana Santa a aperceberem-se de que a Igreja «não se contenta em repetir tradições».

«A nossa orientação sexual não pode ser o nosso cartão de visita. O nosso cartão de visita é que todos somos irmãos»
É a fé que nos mantém na Igreja. A nossa orientação sexual não pode ser o nosso cartão de visita. O nosso cartão de visita é que todos somos irmãos. Antes de partirmos para o julgamento, temos de partir para o acolhimento. As pessoas homossexuais não precisam de uma pastoral especial; o que é preciso é acolher quem fugiu da Igreja.

Diálogo entre Igreja e sociedade mobiliza “Campanha da Fraternidade”
Essa Campanha procura lembrar que a Igreja está a serviço das pessoas, ela não quer privilégios. Até porque a Igreja é mais do que uma estrutura, ela é cada cristão, cada batizado, que está inserido na sociedade por meio do trabalho, das instituições e diversas ações. Queremos refletir essa presença da Igreja na sociedade.

Candida Bellotti, a mais idosa das religiosas, faz 108 anos
Nascida em Quinzano, Itália, a 20 de fevereiro de 1907, a irmã Candida consagrou-se há mais de 80 anos à espiritualidade de S. Camilo de Lellis (1550-1614), padroeiro dos doentes, enfermeiros e espaços de cura. Depois de entrar, em 1931, na Congregação das Ministras dos Enfermos de S. Camilo, tornou-se enfermeira em diversas cidades italianas. Desde o ano 2000 que vive em Lucca, na casa-mãe do instituto, onde continua a participar ativamente na vida comunitária.

Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais