É novo » 28.1.2015

Mensagem do papa Francisco para a Quaresma apela a reação dos cristãos contra a «globalização da indiferença»
A «globalização da indiferença», «um dos desafios mais urgentes» no mundo atual, constitui o núcleo da mensagem para a Quaresma do papa Francisco. «Dado que a indiferença para com o próximo e para com Deus é uma tentação real também para nós, cristãos, temos necessidade de ouvir, em cada Quaresma, o brado dos profetas que levantam a voz para nos despertar», alerta.  «Quando estamos bem e comodamente instalados, esquecemo-nos certamente dos outros (isto, Deus Pai nunca o faz!), não nos interessam os seus problemas, nem as tribulações e injustiças que sofrem.»

Porque é que uma presença tão grande de mulheres na Igreja não incidiu nas suas estruturas?, questiona Pontifício Conselho da Cultura
«Porque há tão poucas respostas e tão inadequadas à valorização do corpo, do amor físico, aos problemas da maternidade responsável? Porque é que uma presença tão grande de mulheres na Igreja não incidiu nas suas estruturas? Porquê atribuir à mulher na prática pastoral só aquelas tarefas que lhes atribui um esquema algo rígido de resíduos ideológicos e ancestrais?» «O que é que não funciona hoje, quando a imagem de mulher que têm os homens da Igreja já não corresponde, em geral, à realidade?»

A lição do Holocausto: «Nunca mais odiar»
Hoje é o 70.º aniversário da libertação de Auschwitz, o Dia da Memória. Não faltam interrogações em torno deste aniversário, porque por vezes se tem a impressão de que as celebrações são de circunstância, pouco participadas a nível popular. Alguns colocaram o risco de uma “hipertrofia da memória”, devida à multiplicação de eventos, a maior parte de carácter político ou académico, com escassa incidência na cultura e na consciência dos povos. Todavia, recordar é um imperativo. É necessário fazer com que o Dia da Memória não se reduza a uma reevocação do passado, mas nos interrogue também sobre o presente e sobre a realidade das sociedades europeias.

“Brotéria” analisa expulsão e restauração dos Jesuítas em Portugal
«Inicialmente expulsa, começando por Portugal, mas no final extinta pelo próprio papa, pressionado pelas potências europeias de então, só em 1814 (51 anos depois) é que foi restaurada por outro Papa»: referimo-nos à Companhia de Jesus, cuja história deste período é revisitada no mais recente número da “Brotéria”. No editorial, assinado pelo diretor da revista publicada pelos Jesuítas portugueses desde 1902, é explicado que as causas daqueles acontecimentos «são múltiplas e não lineares».

Documentário “O padre das prisões” apresentado a 20 de fevereiro
O documentário “O padre das prisões”, das irmãs Inês e Daniela Leitão, respetivamente argumentista e realizadora, vai ser apresentado a 20 de fevereiro, Dia Internacional da Justiça Social. O trabalho, com imagem de Ricardo Vieira, centra-se na vida e ação do padre João Gonçalves, da diocese de Aveiro, coordenador da Pastoral Penitenciária da Igreja católica. «As pessoas presas não deixam de ser pessoas. Nós cá fora é que nos esquecemos disso com demasiada facilidade», sublinham as cineastas.

Em memória de Madalena Cabral (1922-2015)
Começou a trabalhar no Museu Nacional de Arte Antiga em 1952, onde lançou, no ano seguinte, as bases do pioneiro Serviço de Educação, orientado para a formação artística e cultural das crianças. Madalena Cabral, sócia fundadora do Movimento de Renovação de Arte Religiosa (MRAR), tornou-se na maior especialista sobre paramentaria em Portugal, confirmada tanto na teoria como numa prática realizada ao longo de década e meia.

«Seja feita a vossa vontade»: «Não é fácil», mas é possível, diz papa Francisco
«A obediência à vontade de Deus» é «o caminho da santidade do cristão», porque ela permite que «a salvação» divina se realize, afirmou hoje o papa na missa a que presidiu, no Vaticano. Para Francisco, esta obediência teve início no céu, com Cristo, «na vontade de obedecer ao Pai», enquanto que na Terra a figura que começa por cumprir o plano de Deus é Maria. «O que disse ela ao anjo? “Que se faça o que tu dizes”, isto é, que se faça a vontade de Deus. E com aquele “sim” ao Senhor, o Senhor começou o seu percurso entre nós», assinalou.

O Evangelho das imagens | IMAGEM |
«O semeador semeia a palavra.»

Agenda para hoje

Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais
Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura | Secretariado Nacional dos Bens Culturais | Secretariado Nacional das Comunicações Sociais

Anúncios