É novo » 1.11.2014

A flor do mundo é a santidade
O que salva o mundo é a santidade: ela dá flexibilidade à dureza, torna uno o dividido, dá liberdade ao aprisionado, põe esperança nos corações abatidos, esconde o pão no regaço dos famintos, abraça-se à dor dos que choram e dança com outros a sua alegria.

«É tão feio um cristão hipócrita»: Papa critica quem se apega à letra da lei e ignora a lei do amor
Jesus critica os fariseus, que «estavam tão apegados à lei, que tinham esquecido a justiça», referiu Francisco, acrescentando: «Este caminho de viver apegados à lei distanciava-os do amor e da justiça. Atendiam à lei, transcuravam a justiça. Atendiam à lei, transcuravam o amor».

Canto gregoriano e órgão assinalam datas litúrgicas significativas
O grupo Monodia XXI inicia em novembro um ciclo de missas para coro uníssono e órgão, em parceria com o organista Sérgio Silva, para assinalar em Lisboa algumas das principais datas do calendário litúrgico católico.

Anúncios

É novo » 31.10.2014

Jornada de Teologia Prática debate «as intrigantes linguagens da fé» com atriz Maria do Céu Guerra e escritora Alice Vieira
A Bíblia é um livro de muitos livros, e cada um deles feito de muitas frases, e em cada uma destas frases, muitas estrelas, oliveiras, fontes, campos de trigo, peixes, a brisa matinal, o negro das tempestades […], um dilúvio de tinta e vento. Um livro impossível de segurar, entre duas mãos calmas, para uma leitura sábia, distante. Logo voará, espalhando entre os dedos a areia das suas frases.

Movimento de Renovação de Arte Religiosa continua a ser «lição importante para os nossos dias» | IMAGENS |
Apesar do processo histórico ter levado a que a proposta arquitetónica do MRAR não tenha perdurado no tempo, o seu modo de proceder – caracterizado pela promoção do debate, da formação, da crítica de projetos e da troca de informação entre pares – mantém-se ainda hoje um modelo válido para os agentes responsáveis pela criação e gestão da arte e arquitetura religiosa.

Simpósio analisou transcendência e espiritualidade na arte contemporânea
Com este diálogo, a universidade pretende pôr em contacto pessoas que possam realizar iniciativas concretas que impliquem a colaboração de artistas que buscadores de sentido e uma Igreja aberta a receber nos seus espaços projetos artísticos que inspirem as pessoas não crentes a colocar-se questões sobre o sentido da sua existência.

Música: Estreia moderna mundial de obra do séc. XVIII para a Capela Real Portuguesa
O programa do concerto compreende «algumas das obras que maior fama granjearam ao compositor no seu tempo: as Vésperas para Nossa Senhora das Dores», «o mais belo dos seus “Stabat Mater”», «o moteto “Doleo super te” (…), que pode ser considerado um dos grandes êxitos do século XVIII português», e que chegou a ser «atribuído a Giovanni Giorgi, o maior mestre da época»

É novo » 29.10.2014

Papa elogia Bento XVI pelo diálogo entre fé e ciência e sublinha que “big bang” pressupõe criação divina
«O “big bang”, que hoje se coloca na origem do mundo, não contradiz a intervenção criadora divina, mas exige-a», afirmou Francisco durante a inauguração de um busto em honra do papa emérito Bento XVI, na Pontifica Academia das Ciências, no Vaticano. Referindo-se ao papa emérito, Francisco salientou que o «amor» de Bento XVI «pela verdade não se limita à teologia e à filosofia, mas abre-se às ciências» e é acompanhado pela «solicitude» para com os cientistas».

É novo » 11.10.2014

«Vende um dos teus pães/ e compra um lírio»: A cultura não é um luxo
A cultura não é um meio de aceder a um código, a uma gramática e, por eles, a um património de informações ou entretenimentos. A cultura permite-nos entrar em nós próprios. É uma janela e igualmente um espelho. Um dos perigos contemporâneos é a transformação da cultura em indústria de entretenimento, recheada de produtos de consumo rápido e sonâmbulo, capturada pelo simplismo dos modelos. Porém, a cultura digna desse nome é aquela que dialoga com as grandes necessidades da vida e nos abre incessantemente à profundidade e à complexidade do real.

Pré-publicação: “Do outro lado da rua” assinala 25 anos da Comunidade Vida e Paz
Carlos reconhece que os traços e defeitos de personalidade não podem ser apagados mas sim modificados, o que para si foi importante em matéria de orgulho e humildade. «Hoje sou um homem novo e um pai diferente. Esta casa acolheu-me, aprendi a aceitar e a lidar com o problema que tinha e outros que desconhecia. Deu-me as ferramentas necessárias para gerir as dificuldades que me acompanharão no resto da vida, porque o problema está cá. Esta instituição aceitou-me com a roupa que tinha em cima do corpo, deu-me comida, dormida, a atenção que eu precisava em todos os aspetos – psicológico, psiquiátrico e clínico –, os valores humanos que outrora eu tinha perdido. Só ao fim de nove meses a Comunidade começou a receber a comparticipação para me tratar. E como eu sei que é difícil manter uma cama ocupada sem ajudas!»

Aviso
Esta “newsletter” regressa a partir de 28 de outubro.

É novo » 10.10.2014

Flumenfest: Igreja católica organiza 1.º Festival Internacional de Cinema do Minho
O Auditório Vita, estrutura integrada na arquidiocese de Braga, organiza de 3 a 8 de março de 2015 o 1.º Festival Internacional de Cinema do Minho, o “FlumenFest”, com inscrições que decorrem até 15 de janeiro.

Leitura: Viver como crentes no mundo em mudança
A experiência de fé não está movendo o afetivo ou, quando o faz, é de maneira banalizadora, infantil ou desordenada. Aí também haveria um desafio importante, para recuperar a importância da corporeidade, da sensibilidade e da afetividade.

Leitura: Pobre para os pobres
A Teologia da Libertação não morrerá enquanto existirem homens que se deixem contagiar pelo agir libertador de Deus e que fazem da solidariedade para com os que sofrem, cuja dignidade é pisada, a medida da sua fé e a fonte do seu agir na sociedade. Teologia da Libertação significa, em síntese, acreditar em Deus como Deus da vida.

Congresso reflete sobre o divino e o religioso em Agustina Bessa-Luís
O divino e o religioso na obra da escritora portuguesa Agustina Bessa-Luís constituem algumas das questões que vão ser refletidas no congresso que a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, acolhe a 14 e 15 de outubro.

Livros, poesia, encontros: José Tolentino Mendonça entre Macau, Paris e Lisboa
O padre José Tolentino Mendonça é um dos participantes do Festival des Outre-Mers, em Paris, que «desde 2011 convida o público à descoberta de artistas singulares e de territórios fora do comum».

 

É novo » 9.10.2014

Quiasmos de incredulidade
A ideia de que a fé é imutável, uniforme e absoluta, uma vez para sempre, não é para humanos mas para máquinas programadas para serem perfeitas. Mas nós não somos máquinas, somos vulneráveis, como frágil é a nossa fé-confiança na vida.

Leitura: Etty Hillesum, um itinerário espiritual
Mesmo no sofrimento é possível ir buscar forças… Temos de escolher: pensar em nós próprios sem nos preocuparmos com os outros, ou distanciarmo-nos das nossas preferências pessoais e entregarmo-nos. E para mim, este dom de si não é uma resignação, um abandono à morte. É um suster a esperança, onde me for possível estar e onde Deus me colocou.

Lealdade: Sem preço nem alarido
Como a lealdade, por sua natureza, é dificilmente observável, então no mundo em geral e nas pessoas que nos querem bem existe muito mais lealdade de quanta somos capazes de ver. Se pudéssemos olhar mais em profundidade, os nossos amigos, esposas, maridos haveríamos de descobrir como por detrás do seu amor fiel e dos seus olhos bons se escondem, invisíveis e silenciosos, muitos atos de lealdade que deram fundamento sólido a estes relacionamentos fortes.

A alegria e a salvação da criação
Onde estás, homem, no caminho da salvação de todos? Nada de mais blasfemo antropologicamente do que a busca da salvação individual. A salvação pessoal nunca acontecerá em regime de exclusividade individual: o mero desejo já é atentado contra o projeto de Deus.

Louis Kahn: «O edifício antigo tem a luz da eternidade»
As obras de Kahn têm elevação e severidade, com as suas formas geométricas elementares e as suas enormes superfícies lisas. A força da maior parte das construções de Kahn reside na interação de espaço com massa.

 

É novo » 5.10.2014

Na vinha de Deus, a colheita é de justiça e paz: Meditação sobre o Evangelho de Domingo
Nas vinhas o tempo é da colheita. Para nós é-o cada dia: vêm pessoas, procuram pão, Evangelho, justiça, coragem, um raio de luz. O que encontram em nós? Vinho bom ou uva amarga?

Pré-publicação: A mística do instante
O essencial está além, só na pobreza da nossa carne e do nosso tempo, que são também carne e tempo de Deus, podemos entrevê-lo. Ver, entrever e experimentá-lo na transparência do instante. Não é fugindo ao banal e ao ordinário, pois ele habita todo o comprimento delicioso e árduo do nosso caminho.

S. Francisco de Assis e Agustina Bessa-Luís
A regra franciscana era tão poética que dela só podia subsistir o perfume. Era alegre, pois proibia acompanhar o jejum com a expressão mortificada; era sábia, pois se desviava das letras; era grande, porque prevenia contra o vício da vontade própria. Não foi feita para servir os homens, e por isso levantou tumulto e fez nascer as dissidências.

Testemunho de atletas paraolímpicos «é um grande sinal de esperança», diz papa Francisco
Deus conhece perfeitamente os vossos corações. Ele conhece-nos melhor do que qualquer um, e olha-nos com confiança, ama-nos como somos, mas faz-nos crescer segundo aquilo que nos podemos tornar.