Igreja não pode ser «inócua», e se não surpreende o mundo é porque está doente, alerta papa Francisco

A surpresa, a capacidade de subverter e o poder de transformar a realidade são aspetos essenciais da Igreja, vincou hoje o papa Francisco, no Vaticano, antes da oração do Angelus. «A Igreja do Pentecostes é uma Igreja que não se resigna a ser inócua», nem quer ser «um elemento decorativo»: «É uma Igreja que não hesita a sair para fora, ao encontro das pessoas, para anunciar a mensagem que lhe foi confiada, ainda que essa mensagem perturbe ou inquiete as consciências, ainda que essa mensagem implique, talvez, problemas e até, às vezes, nos leve ao martírio», acentuou. Para o papa, o cristianismo deve manifestar-se na praça pública, ainda que haja quem prefira que ele se reduza ao espaço privado. Continuar a ler…

Anúncios