Prioridade dos padres é serem pastores e manterem vivo enamoramento por Cristo, sublinha papa Francisco

O papa Francisco vincou hoje, no Vaticano, que a principal missão dos padres é serem pastores, ou seja, acompanharem de perto as pessoas das suas comunidades, e nunca esquecerem o enamoramento por Deus. «Nunca esquecer o primeiro amor. Nunca», vincou o papa, citado pela Rádio Vaticano, antes de salientar a identidade central do padre, que se sobrepõe ao querer tornar-se «um intelectual da filosofia ou da teologia ou da patrologia»: «As mãos do bispo sobre a nossa cabeça [no rito da ordenação] é para se ser pastor». Depois de se interrogar pelo «primeiro amor», o padre deve questionar-se, assinalou durante a homilia da missa a que presidiu: «Sou pastor ou sou um empregado desta ONG que se chama Igreja? Há uma diferença. Sou pastor? Uma pergunta que eu devo fazer-me, os bispos devem fazer, até os padres; todos». Continuar a ler…

Anúncios