Papa planta árvore da paz com presidente de Israel e lembra que lugares santos não são museus mas espaços de fé

O papa Francisco afirmou esta segunda-feira que os lugares santos em Israel e no Médio Oriente «não são museus ou monumentos para turistas, mas lugares onde a comunidade dos crentes vive a sua fé, a sua cultura, a sua iniciativa caritativa». As palavras de Francisco foram proferidas no palácio presidencial em Jerusalém, onde se encontrou com o presidente de Israel, Shimon Peres, com quem plantou uma oliveira, árvore que na Bíblia está associada à paz. «Que Jerusalém seja verdadeiramente a Cidade da Paz. Que resplandeçam plenamente a sua identidade e o seu caráter sagrado, o seu valor religioso e cultural universal, como tesouro para toda a humanidade. Como é belo quando os peregrinos e os residentes podem aceder livremente aos lugares santos e participar nas celebrações», afirmou o papa. Continuar a ler (com imagem)…

Anúncios