Papa diz que Palestina tem direito a «pátria soberana», critica antissemitismo e sublinha que Deus quis que Jerusalém fosse cidade de paz

O papa Francisco afirmou este domingo em Israel, diante das autoridades máximas do país, que a Palestina tem direito a um território soberano, e sublinhou que Deus deseja quis que Jerusalém fosse o que o seu nome significa, ou seja, cidade de paz. As palavras do papa foram proferidas depois de se ter despedido de Belém, na Palestina, de onde partiu, de helicóptero, para Israel, onde foi recebido em Telavive pelo presidente, Shimon Peres, e pelo primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu. Francisco vincou a «urgente a necessidade da paz, não só para Israel mas para toda a região», e apelou a uma solução «justa e duradoura» para que israelitas e palestinianos «possam viver em paz». Falando de «diálogo», «reconciliação», «inclusão e encontro» o papa evocou a visita que vai fazer esta segunda-feira ao Yad Vashem, em Jerusalém, memorial das vítimas do Holocausto. Continuar a ler…

Anúncios