Cristo na Europa – Uma fecunda interrogação

O Cristianismo é uma presença estranha ou representa o fundamento da Europa? A minha resposta será a de que o Cristianismo é as duas coisas! Eis o fio do meu raciocínio. Por um lado, o Cristianismo é uma das raízes da Europa e, até certo ponto, o futuro do continente, no contexto mundial, depende dele; a Europa continua consciente desse facto. Todavia, tal consciência tem vindo a decrescer de forma alarmante. Por outro lado, o Cristianismo é, para muitos, um elemento estranho num mundo determinado pela razão, pelo Iluminismo e pelos princípios democráticos. A minha tese baseia-se no facto de que esta Europa – e todo o mundo ocidental – não sobreviverá sem a estranheza conferida pelo Cristianismo. Por outras palavras, a Europa só pode desempenhar o seu papel no âmbito das culturas se considerar o Cristianismo, esse corpo estranho, como parte integrante da sua identidade. Continuar a ler…

Anúncios