O Amor

O Amor aparece-nos como uma espécie de trança, intimamente entrelaçado como está na dinâmica da vida mas também da morte. Sem Amor não há vida e sem vida não há futuro, tal como também há Amor para além da morte. Mais do que ser o “sal da vida” que é, o Amor atua, simultaneamente, como a força propulsora e, digamo-lo em termos atuais, como o “motor” de busca que nos permite chegar até ao lugar do Outro. O percurso de vida de cada um de nós é feito de pequenos passos e gestos, de desencontros, retrocessos, solavancos e quedas, mas também de algumas pequeníssimas, como as dos pirilampos, centelhas de luz. E essa luz é, não pode ser senão a do Amor. Hoje, e no futuro? Cabe-nos, no aqui e agora do nosso quotidiano, a tarefa de não deixar apagar a luz da Fé, da Esperança e da Caridade, a maior das três, como diz S. Paulo, para que possam continuar a balizar o caminho do Amor, no presente que nos é dado viver e no futuro que só Deus conhece. Continuar a ler…

Anúncios