Alegria dos padres está em saírem de si para o povo e abraçarem pobreza, fidelidade e obediência, diz papa

O papa Francisco afirmou esta Quinta-feira Santa, no Vaticano, que a «alegria» dos padres é preservada por «três irmãs que a rodeiam, protegem e defendem: irmã pobreza, irmã fidelidade e irmã obediência». «O sacerdote é pobre de alegria meramente humana: renunciou a tanto! E dado que é pobre, ele, que dá tantas coisas aos outros, deve pedir a sua alegria ao Senhor e ao povo fiel de Deus. Não deve procurá-la em si», vincou o papa durante a Missa Crismal, revela a Rádio Vaticano. O padre que «pretende encontrar a identidade sacerdotal indagando introspetivamente na própria interioridade» só encontra sinais de saída: «Sai de ti mesmo, sai à procura de Deus na adoração, sai e dá ao teu povo aquilo que te foi dado, confiado». A obediência, por seu lado, não se limita à hierarquia mas a todas as necessidades da população, tornando a Igreja «a casa das portas abertas» aos «pecadores», «doentes», «jovens» e crianças, porque «onde o povo de Deus tem um desejo ou uma necessidade, aí está o sacerdote que sabe ouvir». Continuar a ler…

Anúncios