É novo » 3.4.2014

Dia Internacional do Livro Infantil: Ler histórias alarga horizontes, desperta para a fé, atenua o medo
«A história lida para a criança, e mais tarde lida por ela, vai construir o seu mundo interior, vai dar-lhe balizas, vai ajudá-la a ver o que é e o que não é correto, ao mesmo tempo que lhe alarga os horizontes, povoa a sua imaginação de muitos elementos que a vão fazer crescer e tornar-se muito mais criativa. Eu sou um exemplo vivo do que acabo de dizer.» «Para se chegar ao coração da criança tem de se falar a linguagem da ternura e do humor. Todos os temas se podem e devem abordar.» «Um dos meus objetivos, claro e assumido, é ajudar a criança a desenvolver a parte fundamental de nós que é a espiritualidade. Cada vez mais estou focada nessa área, que me parece a menos explorada, ainda que para mim seja a mais importante.» No Dia Internacional do Livro Infantil, que se assinala a 2 de abril, recolhemos o depoimento de Maria Teresa Maia Gonzalez, que em 2014 assinala 25 de anos de uma carreira literária constituída por mais de 140 obras, muitas delas infantis.

Universidade Católica analisa redenção e escatologia na filosofia, espiritualidade, teologia e literatura portuguesas
Mais de uma dezena de comunicações sobre obras de Jerónimo Osório, Agostinho da Cruz, Sampaio Bruno, Guerra Junqueiro, Guilherme de Faria e Ruy Belo, entre outros autores, marcam o programa do 4.º Seminário Redenção e Escatologia no Pensamento Português. «O projeto tem como objetivo a investigação dos temas da «redenção» e da «escatologia» na Cultura Portuguesa, ao nível da reflexão filosófico-religiosa e da representação artístico-literária, desde o período que antecedeu a formação da nacionalidade até à contemporaneidade», explica o texto de divulgação. Os investigadores procuram identificar e apresentar alguns dos «temas e autores mais significativos do pensamento, da espiritualidade e do imaginário português no âmbito dos temas escatológicos do juízo final, da salvação, da redenção, do inferno e do paraíso». A iniciativa é organizada pelo Centro de Estudos de Filosofia e Centro de Estudos do Pensamento Português, que pertencem, respetivamente, à Faculdade de Ciências Humanas e à Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa. Conheça os intervenientes e os temas das conferências.

Papa Francisco: «O Matrimónio é o ícone do amor de Deus connosco. Muito belo!»
«A imagem de Deus é o casal matrimonial, é o homem e a mulher», sublinhou hoje o papa Francisco na intervenção que encerrou o ciclo de catequeses sobre os sacramentos, proferidas nas audiências gerais de quarta-feira, no Vaticano. Depois de realçar que a aliança de Deus com a humanidade está representada na «aliança entre o homem e a mulher», Francisco assinalou que Deus «é comunhão» e lembrou que a Bíblia, no livro do Génesis, recorre a uma expressão «forte» para dizer a união entre os esposos: «“Uma só carne”. Não são duas». «O Matrimónio responde a uma vocação específica e deve ser considerado com uma consagração. É uma consagração. O homem e a mulher são consagrados pelo seu amor, por amor», afirmou. Neste sentido, prosseguiu, os esposos são «investidos de uma verdadeira e própria missão, para que possam tornar visível, a partir das coisas simples, normais, o amor com que Cristo ama a sua Igreja, continuando a dar a vida por ela, na fidelidade e no serviço».

Manuscrito mais antigo com o “Pai-nosso” e outras preciosidades bíblicas expostas no Vaticano
O Vaticano acolhe desde esta quarta-feira a exposição “Verbum Domini II”, sobre a história da Bíblia através dos tempos, que apresenta pela primeira vez ao público um manuscrito do séc. III que transcreve parte dos Evangelhos segundo Lucas e João. O papiro “Bodmer XIV-XV” contém o fragmento escrito mais antigo do Evangelho lucano, o mais antigo Pai-nosso conhecido, e um dos fragmentos mais antigos do Evangelho joanino. Até 22 de junho, o público pode apreciar mais de 200 peças de coleções dos Museus e da Biblioteca do Vaticano, bem como de acervos privados, como a coleção norte-americana Green, que detém mais de 40 mil livros, manuscritos, documentos e objetos sobre as Escrituras. Uma página dupla do “Codex Vaticanus”, o mais antigo manuscrito da Bíblia cristã, que remonta aos anos 325-350, e o “Codex Claromontanus”, do séc. V, estão presentes na mostra, que decorre na sequência da exposição “Verbum Domini” realizada em 2012, no Vaticano, e que atraiu acima de 45 mil visitantes de mais de 100 países.

O Evangelho das imagens | IMAGENS |
«Vim em nome de meu Pai e não me recebeis; mas se vier outro em seu próprio nome, recebê-lo-eis. Como podeis acreditar, vós que recebeis glória uns dos outros e não procurais a glória que vem só de Deus?»

Agenda para hoje

Lisboa
Apresentação do livro “Retalhos da vida de um padre”
Autor: Fr. José Filipe Rodrigues, op
Apresentação: Fr. Pedro Fernandes, op (Provincial dos Dominicanos)
Editora: Verso de Kapa
Convento de S. Domingos (R. João de Freitas Branco, 12)
18h00
Para saber mais sobre o livro: Pastoral da Cultura

Lisboa
Inauguração da exposição “Os tons da Paixão: A singularidade portuguesa nas coleções da Biblioteca Nacional de Portugal”
Biblioteca Nacional de Portugal
Patente até 30/4
Para saber mais: Biblioteca Nacional de Portugal

Veja aqui mais sugestões na nossa agenda.

Anúncios