É novo » 11.3.2014

Cristãos devem estar «nas mais diversas frentes da recuperação nacional», sublinha patriarca de Lisboa
O patriarca de Lisboa vincou este domingo a necessidade de os cristãos estarem na vanguarda da «recuperação» de Portugal, afirmando as suas convicções através de uma «prática evangélica» que dê «azo à sua teoria», especialmente no âmbito do apoio às pessoas carenciadas. «Num tempo que em tudo valoriza o contraditório e nada se afirma sem imediatamente se negar, só a consistência de comportamentos autênticos toca os corações, abre os olhos e esclarece as inteligências com a força duma verdade convincente», vincou D. Manuel Clemente na primeira conferência quaresmal que proferiu, na sé de Lisboa. Na intervenção, o prelado frisou que «toda a denúncia se esvazia sem o anúncio concreto e a demonstração patente de que as coisas podem ser doutra maneira». «A presença de cristãos solidários nas mais diversas frentes da recuperação nacional, bem como a luminosa constelação de obras sociocaritativas com que a Igreja responde às multiplicadas carências de tantos que lhe acorrem – estas sim, são o caminho verdadeiro que havemos de percorrer, para o melhor futuro de todos», apontou.

Padre Abel Varzim: Editorial Cáritas lança reedição de “Procissão dos Passos”
Pároco pela primeira vez com 48 anos de idade, vê-se numa situação nova e desafiante na sua vida sacerdotal: «A paróquia da Encarnação, onde mora gente da mais fina flor e há cristãos da mais rija têmpera, aparecia no seu conjunto de tal modo marcada pela corrupção que, muita vez, me senti incapaz de paroquiá-la – confessa. A prostituição imprimia-lhe caráter, entranhava-se de tal modo nas suas casas, nas ruas e no ar que respirava, que mais parecia feudo do Diabo, do que paróquia da Igreja de Cristo. Quantas vezes, alta noite, da janela do meu quarto, não rezei os exorcismos sobre o casario do meu Bairrol». De então em diante é todo um combate que o padre Abel Varzim trava, de início, contra a existência da «ação corruptora dos lupanares», no fim, a favor da reinserção social das raparigas que «abandonadas» a essa não-vida, ele aprende a conhecer e a acolher na sua Igreja. Mas, o que o autor do texto nos narra é também, e sobretudo, o seu percurso humano e espiritual, um percurso interior no modo de aprender a lidar com uma realidade marginal mas também marginalizável, no quadro social, cultural e religioso da época.

“Passo-a-rezar” assinala quatro anos com novo livro, novo site e aplicação para dispositivos móveis
O “Passo-a-rezar – Leva contigo a tua oração” comemora o quarto aniversário com o lançamento de um novo livro e novo site, bem como de uma aplicação móvel, disponível para três plataformas (Android, IOS e Win8), que possibilita o acesso imediato no telemóvel a todos os ficheiros disponíveis no site. A nova aplicação, gratuita, permite aos utilizadores um tempo de reflexão e oração, em qualquer lugar, adaptando-se à mobilidade e ritmos atuais. A 18 de março tem lugar na igreja de S. Domingos, em Lisboa, um evento público de apresentação das novidades do do “Passo-a-rezar”, que se inicia às 18h00 com a celebração de uma missa de ação de graças. Segue-se a apresentação do novo site, das aplicações móveis e do livro “Começa assim a tua oração”, que recolhe uma seleção das introduções às orações dos primeiros três anos da plataforma.

Papa Francisco e a proximidade: Não se visitam os amigos dentro de uma caixa de vidro
«Numa entrevista à emissora brasileira Rede Globo, o Papa, respondendo ainda a uma pergunta sobre a sua segurança, fora ainda mais claro sobre as suas motivações: “Se vais visitar alguém de quem gostas muito, visitar amigos, com vontade de comunicar, vais visitá-los dentro de uma caixa de vidro? Não. Eu não podia vir visitar este povo, que tem um coração tão grande, atrás de uma caixa de vidro. E no automóvel, quando vou pelas ruas, abro a janela, para poder meter a mão de fora, para saudar. Ou seja, ou tudo ou nada: ou se faz a viagem como deve ser, com comunicação humana, ou não se faz; a comunicação a meias não faz bem a ninguém” E concluiu: “Já que venho visitar as pessoas, desejo tratá-las como pessoas. Tocar-lhes”. Na mesma entrevista, o Papa radica na maternidade da Igreja esta atitude fecunda e sem barreiras físicas: “Para mim é fundamental a proximidade da Igreja. A Igreja é mãe, e nem você nem eu conhecemos nenhuma mãe ‘por correspondência’. A mãe dá afeto, toca, beija, ama”.» Excerto do livro “Temos de ser normais – Papa Francisco em conversa aberta com Antonio Spadaro”.

O Evangelho das imagens | IMAGENS |
«Quando orardes, não digais muitas palavras, como os pagãos, porque pensam que serão atendidos por falarem muito. Não sejais como eles, porque o vosso Pai bem sabe do que precisais, antes de vós lho pedirdes.»

“O Evangelho da família”: Livro revela discurso do cardeal Walter Kasper ao papa e ao Colégio Cardinalício no consistório
“O Evangelho da família” (“Il Vangelho della famiglia”) é o título do livro do cardeal Walter Kasper que é lançado na quarta-feira nas livrarias italianas, revelou o portal de notícias da Santa Sé. O volume inclui o texto integral do discurso introdutório que o prelado alemão apresentou ao papa Francisco e aos membros do Colégio Cardinalício no consistório sobre a família que decorreu no Vaticano em fevereiro. Entre os temas abordados no relatório inclui-se a admissão das pessoas recasadas ao sacramento da comunhão: «Proponho uma via para lá do rigorismo e do laxismo», explicou. Para o prelado, a alternativa que apresentou «não é contra a moral, não é contra a doutrina, mas é sobretudo a favor de uma aplicação realística da doutrina à situação atual da grande maioria dos homens, e para contribuir para a felicidade das pessoas».

Diretor do Porto Canal e membro do “Governo-sombra” debatem primeiro ano do papa Francisco
Miguel Araújo, vocalista da banda “Azeitonas”, Júlio Magalhães, diretor do “Porto Canal”, e o jornalista João Miguel Tavares, que integra o programa de rádio e tv “Governo sombra”, são alguns dos participantes dos encontros que o Colégio das Caldinhas, em Areias, Santo Tirso, inicia esta segunda-feira. O programa, que abrange também a participação do antigo campeão de artes marciais Diogo Sant’ana, do fotojornalista Rui Couto e do padre jesuíta Vasco Pinto de Magalhães integra-se na “Semana Inaciana”, que decorre entre 10 e 15 de março. Entre as atividades encontra-se a conferência “Papa Francisco: Quem é este homem que está a mudar o mundo?”, que vai reunir Júlio Magalhães, João Miguel Tavares e Vasco Pinto Magalhães num debate previsto para 13 de março, dia em que se assinala o primeiro aniversário da eleição do bispo de Roma.

“Libellus”: Nova revista dedicada à música sacra | ÁUDIO |
«Do gregoriano à polifonia, dos jogos de timbres vocais aos acompanhamentos organísticos contrastantes», a nova revista semestral “Libellus” propõe-se marcar «o panorama da Música Sacra em Portugal» com «diversidade e originalidade». O primeiro número, dedicado ao Tempo da Quaresma, inclui doze partituras de títulos inéditos «compreendidos em diversos graus de complexidade e/ou simplicidade», ao alcance «de um vasto número de pessoas quer tenham formação no âmbito musical ou não». Ao mesmo tempo que «lança novo espaço aos Compositores cujo reconhecimento é inegável», a publicação «abre caminho a novas vozes do panorama nacional» na música sacra e litúrgica.

Papa Francisco visita Coreia do Sul em agosto

Agenda para hoje 

Lisboa
Conferências e debates: Francisco: um papa do fim do mundo
Para saber mais: Pastoral da Cultura

Porto
Conferência: Cristo confessado e representado na Idade Antiga
Adélio Fernando Abreu
Centro de Cultura Católica (Casa da Torre da Marca, R. D. Manuel II, 286)
21h00
Entrada livre

Anúncios