É novo » 19.2.2014

Os bens relacionais
Na nossa sociedade de mercado, depois de algumas décadas dominados por produtos de massa anónimos e despersonalizados, verifica-se hoje uma forte e crescente tendência para repersonalizar os bens. Pretende-se fazer emergir os «relacionamentos entre pessoas, escondidos na concha de um relacionamento entre coisas» (Marx, O Capital). Nos mercados, prateleiras de lojas, na web, vemos mercadorias e serviços; mas por baixo deles, invisíveis mas bem reais, estão relações de trabalho, produção, poder, amor e dor humanos. Precisamos de treinar o olhar e de aguçar o ouvido para conseguirmos ouvir vozes e ver rostos não apenas do lado de lá do balcão da fruta ou na caixa de uma loja, mas também atrás de frigoríficos, sapatos, fatos, computadores, porque eles estão lá realmente. Uma bica tomada num café com máquinas de venda automática, muito embora saboreado na companhia de amigos, não é a mesma coisa que se tomava tempos atrás no bar da rua ao lado, mesmo se feito com a mesma mistura de cafés e a mesma máquina. Tem um sabor muito diferente, mas é preciso ter glândulas espirituais e civis para notar esta diferença; glândulas que se estão atrofiando.

Música, fotografia, pintura e arte sacra marcam programa cultural da Semana Santa de Braga
A agenda da Semana Santa de Braga, apresentado esta terça-feira, abrange mais de duas dezenas de iniciativas, que incluem concertos, exposições de pintura, fotografia e arte sacra, visitas guiadas e encenações que se estendem pela Quaresma. As celebrações religiosas compreendem a missa e imposição das Cinzas, vias-sacras, procissão penitencial ao Bom Jesus do Monte, a trasladação do Senhor dos Passos, as procissões dos Passos, da Burrinha, do Senhor “Ecce Homo” e do Enterro do Senhor, além das liturgias da Semana Santa. Conheça o programa cultural e as notas de história e espiritualidade associadas às principais procissões penitenciais.

Igreja acolhe arte contemporânea e música renascentista
A paróquia de S. José, em Ponta Delgada, prossegue este sábado a comemoração dos 300 anos da igreja onde está instalada com a apresentação de duas pinturas contemporâneas, seguida de um concerto com música renascentista. Na sessão marcada para as 19h00 é revelada a pintura “San Girolamo in meditazione”, do italiano Biagio Verdolini (n. 1957), e “Céu”, de André Laranjinha, artista plástico e cineasta lisboeta (n. 1977) que reside atualmente na ilha açoriana de S. Miguel. O programa do encontro inclui um momento de música renascentista com Gianna De Toni (guitarra), Michael Ross (contrabaixo), Lidia Medeiros (violino) e Luís Couto (pandeireta).

Ciclo de conferências relê e atualiza cartas de D. António Ferreira Gomes a João Paulo II
As cartas que D. António Ferreira Gomes, enquanto bispo emérito do Porto, escreveu ao papa João Paulo II estão na base de um ciclo de seis conferências que a Fundação Spes organiza a partir deste mês. As cartas abertas de D. António Ferreira Gomes (1906-1989), publicadas pela editora Figueirinhas em 1986, quatro anos depois de ter resignado, visavam o «exame e discussão serenos e transparentes» de temas «públicos» por parte de todos os que estivessem «sinceramente interessados na vida e futuro da Igreja». O texto de apresentação da iniciativa sublinha que «o contexto eclesial atual, proporcionado pelo novo pontificado e pelo cinquentenário do II Concílio do Vaticano, tem aberto à Igreja caminhos de reforma a percorrer» que podem suscitar um debate em termos semelhantes aos que as missivas quiseram promover. Conheça o programa e os conferencistas.

O tesouro da arte e liturgia católicas | VÍDEO |
Habituámo-nos a olhar quase com inveja e com um estranho e injustificado sentimento de inferioridade as tradições litúrgicas orientais… quando nós, Católicos Romanos, temos uma tradição litúrgica belíssima, feita sobretudo de Pão e de Vinho e da Palavra de Deus, gestos e palavras que herdámos de Cristo, pelos Apóstolos, e que unem Céu e terra pela nova Árvore da Vida, a Cruz de Cristo. A nossa liturgia é feita de luz e de fogo, de treva e de silêncio, de gesto e de repouso… É feita do mais puro incenso e do óleo perfumado do Crisma, e daqueles gestos que foram exprimindo na nossa história e na nossa cultura a presença consoladora de Deus entre nós: «Eu estarei convosco todos os dias…». A nossa tradição produziu textos belíssimos, herdados dos nossos primeiros pais na fé, na era dos mártires, e escritos por grandes Padres da Igreja e autores eclesiásticos como S. Leão Magno, S. Agostinho, S. Tomás de Aquino…

Arcebispo de Braga apresenta novo livro de Valter Hugo Mãe
O arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, vai apresentar a 27 de fevereiro o mais recente livro do escritor Valter Hugo Mãe, “A desumanização”, numa sessão que decorre em Guimarães. O prelado, que preside à Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana, conversará com o autor, numa sessão que conta também com a participação de Adolfo Luxúria Canibal, que lerá excertos do livro, revelou a Porto Editora.

Vaticano evoca Miguel Ângelo
O presidente do Pontifício Conselho da Cultura vai evocar o escultor, pintor, arquiteto e poeta Miguel Ângelo (1475-1564), por ocasião do 450.º aniversário da morte, que se assinala a 18 de fevereiro. O cardeal italiano Gianfranco Ravasi recordará o autor de referência para o diálogo entre arte e fé no dia 2 de março, em Roma, durante a missa que conclui a 3.ª edição do Festival Internacional de Música Frescobaldi.

Contra as tentações só há um remédio, diz papa Francisco
O papa Francisco analisou esta terça-feire a forma como as tentações moldam o coração humano e sublinhou que a escuta e confiança obediente na «Palavra de Deus» constitui o único antídoto para que não tomem conta da vida. «É curioso – afirmou– a tentação tem três características: cresce, contagia e justifica-se. Cresce: começa com um ar tranquilo, e cresce. O próprio Jesus dizia isto, quando falou da parábola do grão e do joio: o grão cresce, mas também o joio». A tentação «cresce, cresce», e se «não se detém, ocupa tudo», sublinhou Francisco, antes de referir que ela «procura outro para ter companhia». «Só a Palavra de Deus, a Palavra de Jesus nos salva. Ouvir aquela Palavra que nos abre o horizonte. Ele está sempre disposto a ensinar-nos como sair das tentações. E Jesus é grande porque não só nos faz sair das tentações, mas dá-nos mais confiança», frisou. Enquanto que Cristo «abre» o coração do ser humano, as tentações «fecham, fecham, fecham», apontou Francisco, que ao terminar a homilia apelou aos participantes na missa para se recordarem do que Deus fez nas suas vidas.

O Evangelho das imagens | IMAGENS |
Jesus tomou o cego pela mão e levou-o para fora da localidade. Depois deitou-lhe saliva nos olhos, impôs-lhe as mãos e perguntou-lhe: «Vês alguma coisa?». Ele abriu os olhos e disse: «Vejo as pessoas, que parecem árvores a andar».

Agenda para hoje

Realizadora e argumentista de “Mulheres de Deus” vão encontrar-se com papa Francisco para lhe entregar novo documentário | VÍDEO |
O papa vai receber a 19 de fevereiro, no Vaticano, as irmãs Daniela e Inês Leitão, realizadora e argumentista do documentário “Mulheres de Deus”, que lhe entregarão uma cópia do seu mais recente trabalho, “O meu bairro”. Francisco quer conhecer as duas irmãs que têm concebido e concretizado documentários sobre o trabalho que algumas das congregações religiosas católicas têm realizado em Portugal, explicou Inês Leitão ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura. «Quem diria que a minha carta ao Papa seria lida…. quem diria que o nosso documentário seria visto. Quem diria que alguém no Vaticano concordaria que inovar na forma como mostramos a Igreja em televisão/cinema faz sentido», escreveu Inês na sua página na rede social Facebook. Daniela e Inês vão entregar a Francisco uma cópia de “O meu bairro”, documentário que incide sobre a ação dos missionários e missionárias da Consolata que vivem no Bairro do Zambujal, em Alfragide, no distrito de Lisboa. Veja o “trailer” do documentário.

Grijó, Vila Nova de Gaia
Ciclo “O Religioso no Cinema: História(s) e Memória(s)”
“O Nome da Rosa”
Centro Paroquial (Rua de Santo António, 27)
21h30
Para saber mais: Pastoral da Cultura

Anúncios