É novo » 6.1.2014

Menos de dois dólares
Li há dias, e impressionou-me muito, que, quando Gandhi morreu, os bens materiais que deixou valiam menos de dois dólares. Voltei a ler para verificar se me tinha enganado: menos de dois dólares. Os bens espirituais e civis que legou ao futuro tinham, porém, uma dimensão incalculável. O que nos enfraquece não é, de facto, a escassez, mas a sobreabundância; não é a indagação, mas o ruído de mil respostas fáceis que conflituam; não é a frugalidade, mas sim o desperdício. O que nos enfraquece é não termos escutado até ao fim o que está por detrás da fome e da sede, da nossa urgência e da nossa fadiga, do atordoamento, dos medos ou da abstenção.

O Evangelho das imagens | IMAGENS |
Naquele tempo, quando Jesus ouviu dizer que João Batista fora preso, retirou-Se para a Galileia. Deixou Nazaré e foi habitar em Cafarnaum, terra à beira-mar, no território de Zabulão e Neftali. Assim se cumpria o que o profeta Isaías anunciara, ao dizer: «Terra de Zabulão e terra de Neftali, estrada do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios: o povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; para aqueles que habitavam na sombria região da morte uma luz se levantou».

Duas cartas de Eusébio: «Deus ajuda sempre»
«A formação cristã que minha Mãe me deu e a que recebi também dos padres missionários que estavam lá perto da minha terra [Moçambique] hão-de ajudar-me muito na vida»: este é um excerto de uma carta que o jogador de futebol Eusébio escreveu em Lisboa, quando estava hospitalizado, em dezembro de 1960. Noutra missiva, escrita a 5 de agosto de 1967 no Estádio da Luz, sede do Sport Lisboa e Benfica, clube do coração de Eusébio, pelo qual ganhou vários títulos nacionais e europeus, o futebolista sublinha: «Na vida há sempre dificuldades a vencer e problemas que temos de resolver. Mas resolvem-se quando a nossa vontade é forte. E Deus ajuda sempre». As duas cartas de Eusébio da Silva Ferreira, que morreu este domingo, 5 de janeiro, em Lisboa, aos 71 anos, integram o livro O que as almas são por dentro, da autoria do cónego António de Azevedo Pires, publicado em 1967 pela Editorial Pórtico. São estas duas missivas que transcrevemos na íntegra.

Cinema: “Tal pai, tal filho” | VÍDEO + IMAGENS |
“Tai pai, tal filho” é um filme tocante. Trata com justeza uma questão muito importante: como é que uma pessoa se torna pai? Recusando o melodrama, o realizador deixa aos seus personagens, e aos espetadores, tempo para caminhar, para digerir o inacreditável. Se cada família está pronta para receber as duas crianças, nenhuma se consegue ver sem o “seu” filho. O sofrimento infligido às crianças não pode deixar os pais indiferentes. Lentamente, e com uma realização tão brilhante como discreta, cada personagem amadurece segundo os erros cometidos, adultos e crianças. Mesmo no Japão, onde a cultura social e familiar é diferente, a paternidade não é nem uma evidência nem uma questão puramente biológica.

Eusébio foi uma «lenda do futebol português”: Rádio Vaticano noticia morte do “Pantera Negra”
«Morreu Eusébio, lenda do futebol português»: é com este título que o site da Rádio Vaticano, em língua italiana, noticia a morte do jogador, ocorrida na madrugada deste domingo. Na primeira frase do artigo, publicado pouco depois das 11h00 locais (menos uma no continente português), lê-se o seguinte: «Luto no mundo do desporto pela morte de Eusébio da Silva Ferreira, considerado o melhor jogador português de todos os tempos». O jornal estreitamente ligado à Santa Sé refere que o jogador, que se notabilizou no Sport Lisboa e Benfica e ao serviço da seleção nacional portuguesa, refere a causa da morte, «paragem cardio-respiratória», aos 71 anos.

A Igreja em Portugal e no mundo: síntese de 5.1.2014

— Agenda para hoje —

S. Domingos de Rana, Cascais
Música: 16.º Grande Concerto de Reis
Coros Vox Laci
Igreja matriz
21h30

Anúncios