É novo » 31.12.2013

Dizer «obrigado» no último dia do ano
«Se a tua única oração na vida for “obrigado”, isso bastará (Mestre Eckhart)». A gratidão não é apenas uma atitude de louvor, é também o elemento básico de uma verdadeira crença em Deus. Quando inclinamos as nossas cabeças em sinal de gratidão, reconhecemos que as obras de Deus são boas. Reconhecemos que não podemos salvar-nos por nós próprios. Proclamamos que a nossa existência e todas as coisas boas que ela tem, não vêm do nosso expediente, fazem parte da obra de Deus. A gratidão é o aleluia à existência, o louvor que ressoa através do Universo, como um tributo à presença de Deus, constante entre nós, incluindo neste momento.

O Evangelho das imagens: 31.12.2013
«No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus. No princípio, Ele estava com Deus. Tudo se fez por meio d’Ele e sem Ele nada foi feito. N’Ele estava a vida e a vida era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas e as trevas não a receberam.» O pensamento dominante que hoje acompanha a esmagadora maioria das pessoas é o fim do ano; um dia, e sobretudo uma noite, a festejar com ritos vários, mas com a constante de querer rejeitar todo o mal que passou e propiciar o futuro. É surpreendente constatar como a liturgia que a Igreja propõe para este dia ignora completamente esta realidade. Quase em tom de desafio, faz-nos uma vez mais refletir no prólogo do Evangelho segundo S. João, propondo-nos as mesmas palavras com que também se inicia o Génesis, o primeiro livro da Bíblia: «No princípio…».

Papa Francisco tem «sinceridade e autenticidade que nenhum líder mundial pode igualar», diz “Financial Times”
O editorial desta segunda-feira do “Financial Times”, um dos mais importantes diários do mundo na área da finança e economia, sublinha que o papa Francisco tem uma «sinceridade e autenticidade que nenhum líder mundial pode igualar». O artigo menciona três aspetos que tornaram o papa Bergoglio «uma figura de grande atracão este ano para católicos e não católicos», a começar pela «modéstia pessoal»: «Num tempo em que muitos estão profundamente preocupados pela vaidade das celebridades e pela riqueza dos plutocratas, o papa depressa se tornou o líder global símbolo de compaixão e humildade». «Mas o que é impressionante no papa Francisco é como rapidamente se tornou uma autêntica figura de proa para quem está preocupado com o que ele denomina “o ídolo chamado dinheiro” e a “indiferença globalizada neste mundo globalizado”».

Leitura: “Atlas do corpo e da imaginação” | IMAGENS |
Um delicioso presente em tempos de esclerose do imaginário cultural e social. Um atlas de viagem e rico de imaginação para ser meditado pacientemente. Na verdade, pela disposição das palavras, pela sobriedade intensa das ideias, pela visão evocativa/performativa das imagens, este livro devora-nos o tempo, sem respiro para a suspensão ou para o ato ocioso da ataraxia intelectual. Cada página deste livro é uma páscoa escrita e visiva, entrelaçada, sem paralelismos nem justaposições. Faz sentido quanto José Saramago escreveu sobre Gonçalo M. Tavares: “depois dele há um antes e um depois”. Frase curta mas extensa em significado! Uma geometria livre do pensamento e da imaginação tecida de coerência aforística inigualável, que só um escritor, filósofo, poeta e místico nos poderia dar como dádiva para este início de novo ano e de novos começos.

Exposição: “O exótico nunca está em casa? A China na faiança e no azulejo portugueses”
Em 1513, há 500 anos, Jorge Álvares tornava-se o primeiro português a pisar a China. Desembarcou no sul e com ele outros mercadores. O comércio que então se estabeleceu trouxe até à Europa a porcelana Chinesa, a seda e os chás. Portugal tornou-se assim na porta de entrada de um mundo exótico. É uma parte desse meio milénio de trocas de influências entre Ocidente e Oriente que é agora revelada na nova exposição “‘O Exótico nunca está em casa?’ A China na faiança e no azulejo portugueses (séculos XVII-XVIII)”, do Museu Nacional do Azulejo.

— Agenda para hoje —

Lisboa
Música: Te Deum
Coro Gulbenkian, Divino Sospiro
Igreja de S. Roque
17h00
Para saber mais: Pastoral da Cultura

Anúncios