É novo » 27.12.2013

Deus ao nosso colo
Certamente esta presença divina pequenina entre nós faz-nos descobrir a verdadeira face de Deus, a sua infinita misericórdia e bondade. Faz-nos acreditar que é possível sonhar com um mundo sem guerras, com uma humanidade nova, fraterna e solidária. Na sua fragilidade, candura e inocência fortalece-se o nosso propósito de lutar pela paz, pela não violência, pela firmeza da verdade. Iluminados pela sua graça reconciliamo-nos com a vida, com as nossas origens, superando e curando as nossas feridas, mágoas e deceções. Existe realmente a terapia do Natal, que nos permite desenvencilharmo-nos do que nos pesa na consciência, o que levamos de lembranças negativas, para renascer e recuperar a alegria e o gozo de viver.

«Os pobres primeiro»: Fé cristã não se resume a manifestações religiosas periódicas
«Os pobres primeiro», frisou na missa da noite de Natal o administrador apostólico da diocese do Porto, D. Pio Alves, para quem a fé cristã «não se resume a umas periódicas manifestações religiosas» e a uma «vivência saudosista» de acontecimentos «que ficaram para trás na história». Os cristãos, «imersos na sociedade», não podem «deixar de pensar em todos aqueles que Deus veio procurar. E são todos», a começar pelos «marginalizados», que como «recordam as representações e os textos de Natal» são «os que mais se parecem com o Menino Deus: marginalizado, pobre, ignorado». «Não nos refugiemos no anonimato associal de uma cómoda cegueira. Renovemos o Natal na nossa vida. Recriemos o Natal na Sociedade», apelou o também presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais.

Papa Francisco lembra que há mais mártires cristãos hoje do que nos primeiros tempos da Igreja
A memória de Santo Estêvão, primeiro mártir cristão, vítima de apedrejamento, que os católicos evocam a 26 de dezembro, marcou a intervenção do papa na oração mariana do Angelus, proferida esta quinta-feira no Vaticano. «Estamos próximos destes irmãos e irmãs que, como Santo Estêvão, são acusados injustamente e são objeto de violência de vária ordem. Estou certo de que, infelizmente, são mais numerosos hoje que nos primeiros tempos da Igreja», afirmou o papa, citado pela Rádio Vaticano. O ataque aos cristãos ocorre «especialmente» em países «onde a liberdade religiosa ainda não está garantida ou não foi plenamente realizada», apontou Francisco, que pediu alguns instantes de silêncio para rezar cristãos vítimas de perseguição.

Arcebispo de Braga elege Bombeiros Voluntários como figuras do ano em Portugal
Os «Bombeiros Voluntários» são a «grande figura» de 2013 para o arcebispo de Braga, que na mensagem de ano novo pede aos católicos para apoiarem a «inclusão de todos» na sociedade portuguesa, «combatendo aquelas causas estruturais da pobreza que geram a divisão». «No verão passado o país ficou sensibilizado com a notícia da morte de oito bombeiros portugueses. É de louvar a coragem destes homens e mulheres que, a título voluntário, produzem gestos heróicos e silenciosos na defesa das pessoas e do seu património», sublinha D. Jorge Ortiga em texto publicado esta quinta-feira no site da arquidiocese. O responsável pela Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana declara-se impressionado pelo lema das corporações de bombeiros, «Vida por vida»: «Creio que este lema é a tradução perfeita do amor interior que eles têm a uma causa tão nobre como esta, e que nem sempre é valorizada e respeitada por todos nós».

Bispo da Guarda recorda que são as pessoas que devem preocupar os padres, e não automóveis caros ou «máquinas sofisticadas»
O bispo da Guarda lembrou na missa da noite de Natal os apelos que o papa Francisco tem dirigido aos sacerdotes, tendo pedido aos padres da diocese que se desprendam dos bens materiais e sejam coerentes com o Evangelho. «Concretamente aos sacerdotes, o Papa pede-nos autenticidade cada vez maior no exercício do ministério que nos está confiado. Pede-nos sinais claros de que queremos fazer, de verdade, opção pelos mais pobres», vincou D. Manuel Felício na homilia, transcrita no site da diocese. «[Francisco] pede-nos gestos proféticos na relação com os bens materiais, e vai ao ponto de nos dizer que bens de consumo como automóveis de top de gama ou máquinas sofisticadas como “smartphones” não podem preocupar os ministros do Evangelho», acrescentou.

“Ser santo hoje: figuras inspiradoras” é tema de Semana de Estudos Teológicos
D. António Barroso, Frei Bernardo Vasconcelos, Padre Abílio Correia e a Beata Alexandrina de Balasar são as figuras em foco da 22.ª Semana de Estudos Teológicos organizada pela Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa (Braga). A iniciativa, dedicada ao tema “Ser Santo Hoje: Figuras Inspiradoras”, realiza-se de 17 a 22 de fevereiro, reunindo «conferencistas nacionais e internacionais, com o objetivo de debater a figura do santo e destacar alguns nomes considerados uma referência e uma inspiração».

Anúncios