É novo » 13.12.2013

Papa Francisco escreve novo dicionário da Fraternidade
«Convém desde já lembrar que a fraternidade se começa a aprender habitualmente no seio da família, graças sobretudo às funções responsáveis e complementares de todos os seus membros, mormente do pai e da mãe. A família é a fonte de toda a fraternidade, sendo por isso mesmo também o fundamento e o caminho primário para a paz, já que, por vocação, deveria contagiar o mundo com o seu amor.» A primeira mensagem do papa Francisco para o próximo Dia Mundial da Paz, que se assinala a 1 de janeiro de 2014, amplia o significado da palavra “fraternidade”, alargando-a à espiritualidade, justiça e intervenção social. A partir do texto, intitulado “Fraternidade, fundamento e caminho para a paz”, escolhemos 26 palavras a que atribuímos excertos do documento.

Arquitetos portugueses distinguidos no Congresso Internacional de Arquitetura Religiosa | IMAGENS |
A equipa do arquiteto Bernardo Pizarro Miranda foi distinguida no 3.º Congresso Internacional de Arquitetura Religiosa Contemporânea, que decorreu de 14 a 16 de novembro na cidade espanhola de Sevilha. O gabinete português concorreu à realização de um espaço temporário de culto e de adoração adaptável a diferentes circunstâncias, quer em projeto, quer já realizado, tendo obtido o primeiro lugar entre sete participantes. O anel exterior é revestido por galhos de árvores, assentes sobre uma estrutura metálica, enquanto que o interior resulta da cofragem de uma obra, que após ser utilizada como modelo perde a sua utilidade. O cilindro interior tem o exterior de cor escura e o interior é pintado a branco, enquanto que o chão é revestido de terra. De acordo com a memória do projeto, inspirado na narrativa bíblica das bem-aventuranças, todos os materiais da capela evocam o amor, o sofrimento e a esperança.

Madalena Cabral recebe prémio de “Personalidade do Ano” atribuído pela Associação Portuguesa de Museologia
A Associação Portuguesa de Museologia entrega esta sexta-feira, em Lisboa, o prémio de “Personalidade do Ano” a Madalena Cabral, que integrou o Movimento de Renovação da Arte Religiosa (MRAR). A distinção, que segundo a Associação enaltece um percurso «que se destacou pelo pioneirismo e impulso aos serviços educativos dos museus», a começar no do Museu Nacional de Arte Antiga (Lisboa), o primeiro em Portugal, vai ser recebida por José Luís Porfírio. Madalena Cabral, hoje com 91 anos, contribuiu para a renovação da paramentaria no âmbito do MRAR, criado no início dos anos 50 do século XX com vista à elevação da arquitetura religiosa e da arte sacra em Portugal a uma maior dignidade e qualidade plástica.

Tráfico de seres humanos é uma «vergonha», e é preciso acabar com ele, vinca papa Francisco
O papa Francisco vincou esta quinta-feira que o tráfico de seres humanos é «uma vergonha» e um «crime contra a humanidade», porque o ser humano «nunca se deve vender e comprar como uma mercadoria». O discurso não esqueceu o papel dos cristãos, que «em nome da comum humanidade», independentemente da religião das vítimas, são chamados a partilhar «a compaixão pelo seu sofrimento, com o compromisso de as libertar e aliviar as suas feridas». «Juntos podemos e devemos empenhar-nos para que sejam libertados e se possa pôr fim a este horrível comércio. Fala-se de milhões de vítimas do trabalho forçado, trabalho escravo, do tráfico de pessoas para a mão-de-obra e aproveitamento sexual. Tudo isto não pode continuar: constitui uma grave violação dos direitos humanos das vítimas e uma ofensa á sua dignidade», declarou.

Calendário de Advento: Para uma audição teológica: Céus, derramai o vosso orvalho, e as nuvens chovam o justo | VÍDEO |
Talvez o intróito mais conhecido da liturgia de tradição latina. “Rogate caeli desuper, et nubes plubant justum” – numa tradução apressada, “Céus, derramai o vosso orvalho, e as nuvens chovam o justo”. Não proponho, para começar, o canto fixado no “Liber usualis” romano, onde uma melodia silábica plana no horizonte, (como aquela doçura da planície alentejana). Proponho, antes, a criação de Heinrich Schütz (1585-1672) – aqui o canto toma-nos o corpo para o levar para a dança de Deus.

D. Manuel Clemente e Gonçalo M. Tavares encontram-se em programa de cultura da Renascença
O patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e o escritor Gonçalo M. Tavares são os convidados do programa semanal “Ensaio geral”, que a Renascença transmite esta sexta-feira, às 23h30. A gravação do programa coordenado pela jornalista Maria João Costa decorre também na sexta-feira, às 18h45, na Livraria Ferin, em Lisboa, (Rua Nova do Almada, 70-74), em sessão aberta ao público.

Peregrinação de Advento: dia 13
Um jogo antigo convida os participantes a citar provérbios ou adágios contraditórios. Por exemplo, «quem espera, sempre alcança» com «quem muito espera, desespera»; «nunca se é velho demais para aprender» e «burro velho não aprende línguas». Por vezes o mesmo acontece aparentemente nas Escrituras, mesmo nas palavras de Jesus. «Ninguém deita vinho novo em odres velhos; (…) Mas deve deitar-se vinho novo em odres novos. E ninguém, depois de ter bebido o velho, quer do novo, pois diz: “o velho é que é bom!”» (Lucas 5, 37-39) A primeira parte deste excerto parece apelar à adaptação que é preciso realizar para integrar a mudança. A segunda parte sugere que muitos preferem deixar as coisas como estão.

Papa Francisco convida ao silêncio para se ouvir a «ternura» de Deus
O papa Francisco sublinhou esta quinta-feira a importância do silêncio para escutar a ternura de Deus, especialmente no tempo do Advento, em que os cristãos meditam na vinda de Cristo – a primeira, celebrada no Natal, a que acontece no dia a dia, e a última, no final dos tempos. Na homilia da missa a que presidiu, no Vaticano, o papa voltou a recorrer à imagem da segurança que uma criança encontra nos seus pais, naquela que é uma relação que pode ser equiparada à dos cristãos com Deus. Para Francisco, o amor dos pais «tem necessidade de aproximar-se» e «abaixar-se ao mundo da criança»: «Aproximam-se, fazem-se crianças. E assim é o Senhor».

Agenda cultural para sexta-feira, sábado e domingo (13 a 15 de dezembro)

— Agenda para hoje —

Lisboa
Conferência: Hannah Arendt – Filosofia, política, teologia
António Martins, Margarida Amaral, Zita Seabra
Universidade Católica (Edifício da Biblioteca, sala 423)
16h00

Idanha-a-Nova
“Fora do Lugar”: festival internacional de músicas antigas
Conversa entre João Madureira e José Tolentino Mendonça
Idanha-a-Nova
Para saber mais: Pastoral da Cultura

Lisboa
Apresentação dos livros “Entre possibilidades e limites” e “Moralidade pessoal na História”
Autor/coordenador: Sergio Bastaniel
Apresentação: Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas; P. José Manuel Pereira de Almeida
Editora: Editorial Cáritas
Com a presença do autor
Universidade Católica (Edifício da Biblioteca, piso 0, Livraria)
17h00
Para saber mais sobre o livro “Moralidade pessoal na História”: Pastoral da Cultura
Para saber mais sobre o livro “Entre possibilidades e limites”: Pastoral da Cultura

Évora
Música: Concerto de Natal
Coro Musical Eborae Mvsica
Convento dos Remédios
18h00
Entrada livre

Sete, Castro Verde
Música: Cante ao Menino, Janeiras e Reis
Modas do vasto cancioneiro tradicional do Alentejo que celebram o Natal
Grupo Coral Misto “Os Cardadores”, Grupo Coral de Faro do Alentejo, Grupo Coral Feminino “As Margaridas”
19h30

Almada
Cinema: Festival “Revelar-te”
21h00
Para saber mais: Pastoral da Cultura

Vila Viçosa
Música: Concerto de Natal
Ensemble Odeon
Capela do Paço
21h00
Entrada livre

Porto
Música: Récita de ópera
Cantata BWV 4 Christ lag in Todesbanden (Bach); Stabat Mater (Vivaldi)
Pedro Sousa Silva, Ana Mafalda Castro, direção musical; Cláudia Marisa (encenação)
Escola Superior de Música, Artes e Espectáculos (ESMAE), Orquestra de Música Antiga
Igreja das Taipas
21h30

A-do-Corvo, Castro Verde
Música: Cante ao Menino, Janeiras e Reis
Modas do vasto cancioneiro tradicional do Alentejo que celebram o Natal
Grupo Coral Misto “Os Cardadores”, Grupo Coral de Faro do Alentejo, Grupo Coral Feminino “As Margaridas”
21h30

Setúbal
Música: Concerto de Natal
Orquestra Clássica do Sul
Obras de François-Joseph Gosse (“Suite de Natal”), Giuseppe Sammartini (Concerto grosso, Op.5, nº 6, “Concerto de Natal”), Arcangelo Corelli (Concerto grosso, Op. 6, nº 8, “Concerto de Natal”), Piotr Ilitch Tchaikovsky (O Quebra Nozes, Suite No.1, Op.71ª)
Fórum Municipal Luísa Todi
21h30

Estoril, Cascais
Teatro: Auto da Fé (de Gil Vicente)
Três pastores entram numa igreja durante a celebração da noite de Natal. Não fazem ideia do que se passa nem de que lugar é aquele. Nada sabem sobre a fé. Porém, no seu falar, repetidamente juram «por Deus».
Versão cénica e encenação: Joana Liberal
Igreja de Santo António
21h30
Entrada livre

Póvoa de Varzim
Música: Concerto de Natal
Escola de Música da Póvoa de Varzim
Igreja de S. José de Ribamar
21h30
Entrada livre

Porto
Música: Concerto de Natal
Orquestra do Norte, Consort de Flautas de Bisel, Ensemble Vocal Pro Musica, Coral da Santa Casa da Misericórdia de Santo Tirso, Orfeão de Matosinhos, Pequenos Cantores do Curso de Música Silva Monteiro

21h30
Entrada livre

Lisboa
Música: Ciclo de concertos de Natal nas igrejas
In furore
Igreja de S. Roque
21h30
Entrada livre
Para saber mais: Pastoral da Cultura

Lisboa
Música: Concerto de Frei Hermano da Câmara
Coliseu

Anúncios