É novo » 2.8.2013

Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude: quinze temas-chave
A Jornada Mundial da Juventude, que terminou este domingo no Rio de Janeiro, foi marcada por cerca de 20 intervenções do papa, entre homilias, discursos e outras alocuções. Francisco aproveitou o encontro para lançar mensagens aos jovens, mas também à América Latina e ao mundo, retomando alguns dos temas que lhe são queridos: bater à porta, sair, missionários, juntos, cultura da exclusão, justiça social, protagonistas do futuro, esperança, diálogo, solidariedade, revolução, Maria, alegria, serviço e cruz. (Re)leia algumas das passagens mais significativas sobre estes temas.

Viver a dois
O amor arrisca-se a naufragar no hábito e na leviandade. «O outro» nunca poderá satisfazer a sede de infinito que possui. Matrimónio, magia, miragem… Só Deus responde à sede de absoluto que habita o coração humano. Não é justo reclamar do seu próximo, seja ele esposo ou esposa, o que só Deus pode dar. Confidente de casais há mais de meio século, gostaria de oferecer-lhes este poema: «Antes de tudo, comprometo-me a considerar o nosso sacramento do matrimónio como a realidade mais sagrada da minha existência. / Por isso não tenho outra expectativa que não seja a de amar-te contra ventos e marés. Anseio poder dar o melhor de mim para contribuir para a tua realização, ajudar-te a valorizar os teus talentos, ser água e luz para a flor única que tu és.»

Férias: Descansar o corpo | IMAGENS |
O nosso corpo situa-se no espaço e no tempo em que somos chamados a engrandecer. Não esqueçamos que o nosso crescimento humano se realiza através dele. Se queremos aproveitar este tempo de férias para nos tornarmos mais homens ou mulheres, tudo o que fizermos para o descontrair, fortalecer e harmonizar ajudar-nos-á a sentirmo-nos responsáveis por nós próprios e pelo nosso progresso humano. Ao acolhermos e desenvolvermos o nosso corpo, é toda a nossa personalidade que progride. Saibamos fazê-lo com sabedoria e constância.

“A gaiola dourada”: olhar a emigração numa comédia “à la portugaise” | IMAGENS |
Se é provável que no fim do filme nem todos os espetadores acusem uma ideia muito diferente da que já tinham sobre os visados, a verdade é que o filme resulta como simpática e devida homenagem a uma geração de portugueses que lutam além fronteiras, não apenas por uma vida melhor mas contra os estereótipos que no país de origem e de destino lhe são colados. Homenagem que não esquece o seu sentido de dignidade e a fina sabedoria de vida que os faz lidar com a gestão dos sentimentos de pertença e não pertença a duas culturas e geografias a que não se acomodaram.

A Igreja em Portugal e no mundo: síntese (1.8.2013)
Movimentos cristãos pedem defesa dos direitos dos trabalhadores | «Globalização da indiferença» é o maior risco para os migrantes | Seminário interdiocesano em Braga recebe estudantes de Guarda, Viseu, Lamego e Bragança-Miranda | Polícia Judiciária registou furto de 90 peças de arte sacra no primeiro semestre | Papa recebe seleções nacionais de futebol da Argentina e Itália.

Anúncios