É novo » 30.5.2013

Jornada Nacional da Pastoral da Cultura: inscrições abertas

Igreja e jovens: que diálogo?
Na Igreja, é comum os mais sensíveis à pastoral juvenil perguntarem-se: “O que pedem os jovens à Igreja?” É uma pergunta sem grande sentido. A esmagadora maioria dos jovens nada pede à Igreja. Cresceram num mundo onde tudo é comprado e onde o mérito das propostas de felicidade se mede pela rapidez e pelo baixo custo. Alguns setores eclesiais respondem a este estado de coisas tentando “jogar” segundo as regras da cultura dominante, sem coragem de pôr em causa este modelo consumista e relativista. E fazem uma pastoral juvenil que é mais uma mercadoria de consumo: consumo de socialização (grupos de jovens sem rumo que se resumem a ser umas meras sociedades recreativas), consumo de eventos, consumo de emoções e estética (ainda que mascarada de oração). É uma forma de fazer pastoral juvenil que, em nome duma mal-entendida inculturação, reduz o Evangelho a um produto descafeinado, que não tem coragem de falar das exigências do Evangelho (a nível sexual, económico ou político). É uma caricatura de pastoral juvenil com “tiques de seita”.

Viver na presença de Deus
Enquanto continuarmos a acreditar que a oração na igreja é melhor do que a oração na rua, ou no autocarro ou na praia ou no emprego, ainda não compreendemos a omnipresença de Deus. Ainda temos de nos aperceber que Deus está connosco, onde quer que estejamos, e o que quer que façamos. A oração, feita regular e repetitivamente, é uma ponte para o despertar da consciência. A oração da manhã e da tarde, a oração antes e depois das refeições, a oração ao começarmos uma viagem, as orações pessoais no início de cada grande tarefa, tudo isso nos faz lembrar o que nos mantém vivos.

Siza Vieira participa no 4.º Fórum de Arquitetura Religiosa
Siza Vieira, autor da igreja de Santa Maria, em Marco de Canaveses, é um dos intervenientes anunciados no programa provisório do 4.º Fórum de Arquitetura Religiosa, que decorre a 7 e 8 de junho em Vila Nova de Gaia. Os organizadores propõem-se analisar «as novas tendências e técnicas de construção, conservação e restauro do património arquitetónico» ligado à religião. «Debater estratégias para a construção de edifícios religiosos», «analisar casos práticos de construção, conservação e restauro», refletir sobre as «especificidades» deste tipo de imóveis e «apresentar um concurso de arquitetura religiosa entre universidades» são também questões a debater.

“A Sagração da Primavera” nasceu há 100 anos | VÍDEO |
Passaram esta quarta-feira 100 anos sobre a estreia de uma criação musical de Igor Stravinsky, Le Sacre du Printemps [A Sagração da Primavera], obra seminal, certamente um dos marcos singulares na biblioteca musical do Ocidente. Neste vídeo é apresentada uma reconstituição da coreografia original de Vaslav Nijinsky. Foi no dia 29 de maio de 1913, numa produção de Sergei Diaghilev para a companhia Ballets Russes.

Anúncios