É novo » 28.5.2013

9.ª Jornada Nacional da Pastoral da Cultura: programa, perguntas e respostas, inscrições

Jornada da Pastoral da Cultura 2013: programa e inscrições

Leitura: “Uma nova oportunidade para o Evangelho”
«Embora todos os textos sagrados sejam inspirados, certos livros, entre os quais os Evangelhos e os livros sapienciais, abrem mais a porta a uma espiritualidade do quotidiano. Eles dizem mais respeito à vida, à criação e ao Deus criador que prodigaliza as suas bondades à humanidade. Eles valorizam uma nova arte de viver, uma dinâmica de libertação que brota das correntes mais próximas da modernidade.» Do volume, que «deseja suscitar, nas paróquias, nos movimentos e nas diversas equipas pastorais um acréscimo de criatividade», apresentamos um excerto centrado na espiritualidade “experiencial” e bíblica que o agente pastoral é convidado a assumir antes de anunciar o Evangelho.

A arte da lentidão
Talvez precisemos voltar a essa arte tão humana que é a lentidão. Os nossos estilos de vida parecem irremediavelmente contaminados por uma pressão que não dominamos; não há tempo a perder; queremos alcançar as metas o mais rapidamente que formos capazes; os processos desgastam-nos, as perguntas atrasam-nos, os sentimentos são um puro desperdício: dizem-nos que temos de valorizar resultados, apenas resultados. Passamos pelas coisas sem as habitar, falamos com os outros sem os ouvir, juntamos informação que nunca chegamos a aprofundar. Tudo transita num galope ruidoso, veemente e efémero. Na verdade, a velocidade com que vivemos impede-nos de viver. Uma alternativa será resgatar a nossa relação com o tempo. Por tentativas, por pequenos passos.

Viúva de Jorge Luis Borges oferece ao papa Francisco toda a obra do escritor argentino
A viúva de Jorge Luis Borges (1899-1986) ofereceu ao papa Francisco toda a obra do escritor argentino, que está entre os favoritos de Jorge Mario Bergoglio, anunciou o jornal do Vaticano, “L’Osservatore Romano”. Os livros foram entregues ao papa este sábado pelo presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, o cardeal italiano Gianfranco Ravasi. O prelado revelou que se encontrou com Maria Kodama, tendo combinado com ela, após um longo diálogo sobre a obra do autor, um encontro cultural que, com toda a probabilidade, decorrerá no próximo ano em Buenos Aires. Antes de ser eleito bispo de Roma, o prelado afirmou que Borges era um «agnóstico que rezava o Pai-nosso todas as noites, porque tinha prometido à sua mãe, e morreu assistido religiosamente».

Anúncios