É novo » 13.5.2013

De que falamos quando falamos de Fátima?
Numa cultura que se compraz em exaltações crepusculares, impotente face à crise de sentido e de valores, sem os quais as existências dos indivíduos e das sociedades facilmente se esboroam, Fátima vem recolocar a questão da Esperança, porque recoloca também a questão do Homem. Ensinando, na sua linguagem pobre (que escandaliza e confunde os sábios, mas que as crianças e, os que são simples como elas, entendem), que o Homem não tem de ser náufrago ou prisioneiro (eis a paradoxal proposta da “penitência”), mas que a vocação profunda da Pessoa Humana realiza-se na abertura e no diálogo com Deus (eis o que quer dizer a “oração”).

Papa Francisco diz que «vida cómoda» faz mal e sublinha que pobres são «a carne de Cristo» | IMAGENS |
O papa afirmou este domingo que a «vida cómoda» e o «aburguesamento do coração» são nocivos porque paralisam o agir humano e frisou que «os pobres, os abandonados, os doentes» e «os marginalizados» constituem «a carne de Cristo». «[Amar] não é fechar-se em si mesmo, nos próprios problemas, nas próprias ideias, nos próprios interesses, nesse pequeno mundo que nos faz tanto mal, mas sair e ir ao encontro de quem tem necessidade de atenção, compreensão e ajuda, levando-lhe a calorosa proximidade do amor de Deus através de gestos concretos de delicadeza e afeto sincero». Francisco incentivou os fiéis a «vencer a indiferença e o individualismo que corrói as comunidades cristãs», assim como a «acolher todos sem preconceitos» e «discriminação», propondo-lhes o que é «mais valioso» no cristianismo, que não são as «obras» ou «organizações», mas «Cristo e o seu Evangelho».

Quando a fé comove a perceção e a razão | VÍDEO |
O símbolo exercitado pelo corpo, o crer, o agir celebrados e professados transfiguram o exercício teológico de pensar a fé. O exercício prático/pático na mediação dialógica entre Revelação, Disposição humana e Imaginação Cultural poderá instaurar um novo modo de articular e revitalizar as instâncias de sentido presentes no espaço plural democrático. A pergunta interpelativa que se coloca é se a cultura contemporânea pode ser um lugar credível para o desvelamento do mistério, do invisível no visível? Por que razão apresentar o cristianismo crível a uma cultura aparentemente incrível? É profundamente significativa a expressão de João Paulo II quando diz que a «fé que não se torne cultura é uma fé não plenamente recebida, não inteiramente pensada nem fielmente vivida».

Oração da manhã e da noite: de um dia para o outro com confiança e misericórdia
Nada pode fazer tanto por nós como a prece diária: ela envolve-nos num sentido de propósito humano. Dá-nos uma estrela pela qual nos podemos guiar e que nunca se desvanece. A oração da manhã, feita diária, consciente e contemplativamente, define as atitudes que levaremos connosco para o dia. Dá-nos uma moldura para olhar para a vida que está para além do peso do dia vindouro e dos avisos de desastres eminentes que vêm com as notícias da manhã. A oração da noite limpa-nos das impurezas do dia. Leva-nos a fazer as pazes connosco próprios.

“Misa Criolla” vai ser ouvida na Noite dos Museus | VÍDEO |
A missa, uma das primeiras a ser composta em vernáculo depois de o Concílio Vaticano II (1962-1965) ter autorizado a utilização litúrgica de outros idiomas que não o latim, é inspirada em música folclórica argentina e recorre a instrumentos e influências andinas. A obra, que compreende o Kyrie (Ato Penitencial), Glória, Credo, Santo e Agnus Dei (Cordeiro de Deus), surgiu após o compositor visitar a Alemanha e ter ficado sensibilizado com o extermínio de milhões de judeus por parte do regime nazi durante a II Guerra Mundial (1939-1945). A composição é dedicada a duas monjas alemãs, Elisabeth e Regina Brückner, que durante meses alimentaram prisioneiros de um campo de concentração, mesmo sabendo que qualquer ajuda aos reclusos seria punida com a morte.

www.snpcultura.org: uma ponte entre fé e cultura
Para finalizar as sugestões dedicadas ao Dia Mundial das Comunicações Sociais, que este ano celebramos a 12 de maio, sugerimos um sítio completamente diferente, com um design arrojado e com conteúdos muito bem conseguidos. Propomos então uma visita atenta e constante ao sítio do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura que se encontra disponível no endereço http://www.snpcultura.org. Podemos afirmar que todos os itens são muito ricos; quase todos nos obrigam a parar em cada um, dedicando-lhes muita atenção. O que por si só revela a qualidade da informação apresentada. Este sítio que sugerimos é bastante rico ao nível cultural, transportando-nos para lugares remotos nas mais diversas áreas culturais que naturalmente estão aqui abrangidas. Sempre fazendo a ponte, entre a fé e a cultura, com conteúdos atuais e muito bem fundamentados por pessoas de elevado sentido crítico.

Anúncios