É novo » 2.5.2013

Dia do Trabalhador: Papa pede «novo impulso» às políticas de emprego, denuncia «escravidão» e censura «lucros egoístas»
papa marcou a manhã do Dia dos Trabalhadores com duas intervenções em que denunciou a «escravidão» laboral, censurou o «lucro egoísta» e pediu aos detentores de cargos públicos para darem um «novo impulso ao emprego». «Muitos são aqueles que querem trabalhar e não podem. Isto é um peso para a nossa consciência, porque quando a sociedade está organizada de maneira a que nem todos têm a possibilidade de trabalhar, de serem ungidos pela dignidade do trabalho, essa sociedade não vai bem: não é justa», apontou. Atualmente «as pessoas são menos importantes do que as coisas que dão lucro àqueles que têm o poder político, social e económico», sublinhou.

Anúncios