É novo » 12.4.2013

Igreja Católica regressa ao IndieLisboa para acompanhar e distinguir o melhor cinema português
A Igreja Católica participa pelo quarto ano consecutivo no IndieLisboa, festival internacional de cinema que se realiza de 18 a 28 de abril, atribuindo o Prémio Árvore da Vida a uma ou mais obras da secção “Competição Nacional”. Este envolvimento manifesta a atenção da Igreja ao pulsar do cinema nacional e sinaliza a vontade de estabelecer um diálogo profundo e aberto com a Sétima Arte, no seguimento da participação de júris católicos em vários festivais, como é o caso do Festroia, em Setúbal, entre outros de vários pontos do globo. “Hollywood está a ficar sem ideias. Vem ao IndieLisboa ver algo novo”, lema da edição de 2013, afirma a premissa de origem do festival, baseada na urgência e pertinência de uma programação cinematográfica alternativa. A organização recebeu quase quatro mil filmes de todo o mundo, selecionando 246 trabalhos (cerca de 80 longas e 160 curtas), dos quais 45 são portugueses.

Editorial Cáritas lança “Moralidade pessoal na História”
A Editorial Cáritas lança em abril o livro “Moralidade pessoal na História”, centrado na relação entre «responsabilidade moral pessoal e responsabilidade social», no âmbito dos «problemas de justiça, no seio dos Estados individuais e no plano internacional» que têm «graves consequências na vida de muitíssimas pessoas». «A instância ética é cultivada nas suas fundamentais referências de sentido, pela grave corresponsabilidade que o problema comporta, ao ser tema de reconhecimento público, mas na prática relegado para um nível de não importância e de não urgência, mediante as escolhas de prioridades que continuam a fazer-se e que persistem em agravar a própria situação de injustiça objetiva. A fome continua a ser um desafio para a nossa humanidade, o desenvolvimento não parece estar, de facto, animado e guiado pela justiça. (…) «O mais profundamente pessoal em nós é o que forma e estrutura as nossas relações. Com estas se tece a nossa história, que se tornará mais humana, se mais livres e responsáveis forem as nossas consciências.»

Política, cultura e espiritualidade cristã
Cada atividade e cada palavra, cada silêncio e cada omissão, cada decisão, cada gesto situam-se impreterivelmente num contexto relacional, em virtude do qual concorrem, de facto, positiva ou negativamente, para confirmar ou modificar as consciências, estruturando a com-vivência. O modo do viver social (político) pertence à cultura de um grupo humano e é sua expressão. Por isso, não há atividade humana que não seja política, inclusive a mais eminentemente espiritual: se forma consciências, se tem a ver com as consciências, também a presença do sacerdote no confessionário incide na vida pública, com o assentimento, sim, bastante mais profundo, diria Habermas, que deriva do exercício da “racionalidade comunicativa”.

“Esta noite entra pela água”: igreja recebe exposição sobre a água na Bíblia | IMAGENS |
A igreja de S. Salvador, em Coimbra, acolhe até 25 de abril a exposição “Esta noite entra pela água”, com obras de Nuno Sousa Vieira, João Tabarra, Bruno Cidra, Luísa Jacinto e João Francisco. A mostra de arte visual evocativa da água no texto bíblico tem curadoria de Rita Palhares Falcão. A exposição integra a programação da 15.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra, que de 1 de março a 1 de maio é dedicada ao tema “Ser de Água”.

Confiar na vida diante da morte
Para que não esqueçamos a nossa mortalidade, a vida lembra-o de tempos a tempos. Adoecemos, entramos em depressão, perdemos os nossos amados, experimentamos alterações dramáticas no curso dos acontecimentos. E sentimos que podemos morrer, ou chegamos mesmo a desejar que tal suceda.

Anúncios