É novo » 23.3.2013

Papa Francisco quer «intensificar diálogo com os não crentes» e lembra que ser «pontífice» é construir pontes
O papa afirmou esta sexta-feira no Vaticano que é «importante intensificar o diálogo com os não crentes, para que jamais prevaleçam as diferenças que separam e ferem, mas, embora na diversidade, triunfe o desejo de construir verdadeiros laços de amizade entre todos os povos». «Desejo precisamente que o diálogo entre nós ajude a construir pontes entre todos os homens, de tal modo que cada um possa encontrar no outro, não um inimigo nem um concorrente, mas um irmão que se deve acolher e abraçar», sublinhou. O atual papa, que desde o início do conclave, a 12 de março, mora na Casa de Santa Marta, continua a celebrar missa na capela deste edifício. A eucaristia desta sexta-feira contou com a participação de jardineiros e funcionários da limpeza do Vaticano. No fim da celebração o papa quis conhecer todos os colaboradores, um por um, tendo-lhes deixado uma palavra de saudação e um pedido de oração por ele.

Quaresma, sábado da semana V: “O Evangelho segundo S. Mateus”, de Pier Paolo Pasolini | VÍDEOS |
Apresentado em 1964, o filme é dedicado à memória do papa João XXIII, que convocou o Concílio Vaticano II, iniciado em 1962, e morreu um ano depois. Rodado com atores não profissionais em várias povoações italianas.

«O verdadeiro artista é um mestre espiritual», diz diretor da Pastoral da Cultura
A Igreja Católica deve ouvir atentamente os artistas e, ao mesmo tempo, redescobrir a força que reside no entendimento cristão da «beleza», sustentou esta terça-feira o diretor do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura. O mundo precisa do «testemunho dos artistas», porque «um verdadeiro artista é um mestre espiritual», frisou o padre José Tolentino Mendonça no 52.º Encontro Nacional de Catequese, que decorreu em Leiria. «O que Siza Vieira diz sobre a forma como faz uma casa, nós podemos dizer sobre a forma como se constrói um coração”, assinalou. A reflexão sobre a beleza, «absolutamente central à experiência cristã», não «diz só respeito aos meios artísticos», apontou o poeta, que propôs aos catequistas uma maior atenção à educação do «olhar». A Teologia, a Pastoral e a Catequese, referiu, devem ultrapassar «uma estação do silêncio» em relação à beleza: é «importante» recorrer à teologia e à pedagogia, mas «é muito pouco» se a transmissão da fé se reduzir a esses elementos.

Primeira biografia do papa Francisco editada em Portugal chega quarta-feira às livrarias
“Papa Francisco – A vida e os desafios”, da Paulus Editora, é o título da primeira biografia editada em Portugal de Jorge Mario Bergoglio, que a 14 de março foi eleito para suceder a Bento XVI. O volume redigido pelo vaticanista italiano Saverio Gaeta apresenta também «um elenco dos principais desafios» que aguardam o papa, os primeiros discursos e homilias e 16 páginas a cores com fotografia. «O seu estilo episcopal foi desde o início tecido de humildade e disponibilidade. Os sacerdotes diocesanos conheciam o seu número de telefone direto e sabiam que o podiam chamar a qualquer hora do dia ou da noite», anota o biógrafo. O autor sintetiza o pensamento de Francisco em dez palavras, como “ateísmo”, “catolicismo”, “oração”, “laicidade”, “serviço” e “Vaticano”, além de apresentar a perspetiva do papa sobre a Igreja e o mundo.

— Agenda para hoje —

Museu da Presidência da República apresenta catálogo da exposição “E um filho nos foi dado”
O Museu da Presidência da República, em Lisboa, apresenta este sábado, 23 de março, o catálogo da exposição “E um filho nos foi dado – Iconografia do Menino Deus no Alentejo Meridional”. «Trata-se de uma obra de síntese teológica, historiográfica e artística em torno do tema da Natividade», explica uma nota de imprensa. «A contextualização das peças no seu tempo histórico e na simbologia cristã permite uma aproximação à narrativa fundadora do cristianismo e o entendimento iconográfico das suas representações», sublinha o comunicado.

Anúncios