É novo » 20.3.2013

Papa Francisco pede ternura, bondade, humildade e serviço | IMAGENS |
«A vocação de guardião não diz respeito apenas a nós, cristãos, mas tem uma dimensão antecedente, que é simplesmente humana e diz respeito a todos: é a de guardar a criação inteira, a beleza da criação, como se diz no livro de Génesis e nos mostrou São Francisco de Assis: é ter respeito por toda a criatura de Deus e pelo ambiente onde vivemos. É guardar as pessoas, cuidar carinhosamente de todas elas e cada uma, especialmente das crianças, dos idosos, daqueles que são mais frágeis e que muitas vezes estão na periferia do nosso coração. É cuidar uns dos outros na família: os esposos guardam-se reciprocamente, depois, como pais, cuidam dos filhos, e, com o passar do tempo, os próprios filhos tornam-se guardiões dos pais. É viver com sinceridade as amizades, que são um mútuo guardar-se na intimidade, no respeito e no bem. Fundamentalmente tudo está confiado à guarda do homem, e é uma responsabilidade que nos diz respeito a todos.» Excertos da homilia da missa que inaugurou o pontificado.

Quaresma, quarta-feira da semana V: A alegria na frugalidade
Há toda uma arte de saber fazer festa com uma grande simplicidade de recursos. Existem famílias e outras comunidades que estão muito treinadas nesta arte. E o que impressiona é a alegria que testemunham. Tudo ganha outra intensidade quando os recursos para a festa não vêm tanto do exterior, mas são fruto da convocação do que há de melhor em cada um de nós. Amplia-se o espaço para a criatividade, para a espontaneidade e para a manifestação dos afetos. Importa romper com a lógica de que a alegria está no consumo e na apropriação. Não será legítimo esperar das comunidades cristãs o testemunho da alegria numa vida frugal que se traduza numa efetiva prática da solidariedade?

Paróquia do Estoril organiza primeira exposição de artes plásticas | IMAGENS |
A Paróquia do Estoril, no concelho de Cascais e diocese de Lisboa, apresenta pela primeira vez uma exposição de artes plásticas dedicada ao tema “Testemunhos de Fé desde Abraão até aos Apóstolos”. As obras são assinadas por artistas que residem ou se referem à paróquia, explicou o pároco, padre Ricardo Neves, ao Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

Anúncios