É novo » 8.3.2013

Quaresma, sexta-feira da semana III: arte contemporânea | IMAGENS |
Avançando silenciosamente para essas esculturas – porque é o silêncio que logo nos impõem -, deparamos com o tampo invertido da mesa superior e percebemos com surpresa que é atravessado, aqui e ali, por ervas verdes. A morte é fecunda. (Mas a vida é frágil. Essas ervas têm de ser cuidadas regularmente, não podem ser negligenciadas. Também elas secarão e outras nascerão…). Uma oração muda. Um memorial aos injustamente condenados, aos sem voz, para que não sejam esquecidos. Uma forma silenciosa, mas pregnante, de luto. Manifestação do poder ético da estética. Na deambulação por entre esta instalação, como não ser implicado e afetado pela violência serena da imagem e a consequente reflexão sobre a finitude, a fragilidade, a nossa própria vulnerabilidade? Mas como não nos alegrarmos também com a surpresa pascal da força renascente da vida?

«Padre, deixe lá as flores»: mulheres no Concílio Vaticano II
O contributo de Luz Maria Alvarez Icaza e do seu marido na subcomissão da “Gaudium et Spes” terá sido determinante para alterar a visão da sexualidade conjugal como «remédio para a concupiscência» e descrevê-la como ato e expressão de amor. E ficou célebre a resposta que a franzina Rosemary Goldie deu ao grande teólogo Yves Congar. No âmbito do debate sobre o esquema do apostolado dos leigos, ele estava pronto para inserir no documento uma elegante (mas condescendente) comparação das mulheres à delicadeza das flores. A australiana reagiu assim: «Padre, deixe lá as flores. O que as mulheres querem da Igreja é ser reconhecidas como pessoas plenamente humanas».

Não tenhamos medo de amar a Igreja do presente e aquela que gostaríamos que fosse no futuro | IMAGENS |
O peso europeu ou americano não pode esmagar a Igreja emergente nos países em vias de desenvolvimento, onde os cristãos não sofrem os males do secularismo e estão a crescer. Moral da história deste apontamento ligeiro, mais virtual do que real: na expectativa da eleição do novo Papa, é natural que nos interroguemos para onde vai a Igreja e para onde é que nós queremos ir. A Igreja não é uma corporação, mas um corpo vivo cuja vitalidade se exprime na comunhão do Espírito. Não tenhamos medo de amar a Igreja que somos no presente, a que gostaríamos que ela fosse já e no futuro, correspondendo mais e melhor àquela que Deus mais gosta que ela seja.

As mulheres na vida da Igreja e do mundo | IMAGENS |
No Dia Internacional da Mulher, recordamos excertos de algumas das reflexões sobre santas da Idade Média e Renascimento que o papa emérito Bento XVI proferiu nas audiências gerais de quarta-feira realizadas em 2010 e 2011. A seleção inclui Hildegarda de Bingen, Clara de Assis, Gertrudes, Isabel da Hungria, Brígida da Suécia, Catarina de Sena, Joana d’Arc e Teresa de Ávila.

S. João de Deus, patrono dos hospitais, doentes e enfermeiros | IMAGENS |
«Vêm aqui tantos pobres, que até eu me espanto como é possível sustentar a todos; mas Jesus Cristo a tudo provê e a todos alimenta. Vêm muitos pobres à casa de Deus, porque a cidade de Granada é muito fria, e mais agora que estamos no inverno. Entre todos – doentes e sãos, gente de serviço e peregrinos – há aqui mais de cento e dez pessoas. Como esta casa é geral, recebe doentes de todos os géneros e condições: tolhidos, mancos, leprosos, mudos, dementes, paralíticos, tinhosos, alguns já muito velhos e outros muito crianças ainda, e por cima disto muitos peregrinos e viajantes, que cá chegam e aqui encontram lume, água, sal e vasilhas para cozinhar os alimentos. E para tudo isto não se recebe renda especial, mas Cristo a tudo provê.» João Cidade, mais tarde S. João de Deus, saiu de Portugal para Espanha aos oito anos para uma vida de aventura. A Igreja lembra-o a 8 de março.

Uma mulher aos pés de Jesus | IMAGENS |
O terceiro Evangelho – Lucas – é aquele que guarda mais relatos de mulheres: é, por exemplo, o único que conta a história de Isabel, Maria, Ana, a viúva de Naim, Maria Madalena, Joana, Susana e as outras mulheres que seguiam Jesus, Marta e Maria, a mulher encurvada, a mulher que procura a moeda perdida, a viúva insistente, as mulheres de Jerusalém que chora atrás da cruz. Para lá daquelas mulheres cuja referência partilha com os outros Sinópticos, como é o caso da sogra de Simão, a hemorroíssa e a filha de Jairo, a viúva que dá tudo quanto tinha para o tesouro do Templo, as mulheres galileias que descobrem o túmulo vazio.

Vaticano prepara Capela Sistina para a eleição do novo papa | IMAGENS |
A Capela Sistina está transformada num estaleiro em plena atividade desde terça-feira, quando foi encerrada ao público para permitir os trabalhos de adaptação à realização do conclave. Operários sobem e descem dos andaimes, enquanto restauradores retocam as paredes laterais entre parafusos, longas filas de tubos, pranchas de madeira e centenas de lâmpadas para substituir. Uma das operações mais demoradas é a colocação de um piso elevado. Também estão a ser instaladas as duas salamandras em ferro fundido – uma de 1938 e outra de 2005. Numa serão queimados os boletins de voto e anotações referentes aos escrutínios, ao passo que na outra será criado, com a ajuda de dispositivos eletrónicos, o fumo preto ou branco que indicará a continuação dos escrutínios ou a escolha do sucessor de Bento XVI.

Livraria Fundamentos assinala primeiro aniversário com 16 testemunos sobre 16 livros
A Livraria Fundamentos, dedicada ao cristianismo e às religiões, assinala este domingo o primeiro aniversário com uma edição digital gratuita que oferece 16 testemunhos sobre 16 livros. No segundo ano de vida «o grande objectivo» da Fundamentos «é contribuir para que mais pessoas, e especialmente mais cristãos, possam descobrir também através dos livros a beleza do Evangelho de Jesus», sublinha o proprietário no texto de abertura.

“A Caça”: sobre a condenação popular de um inocente | VÍDEO + IMAGENS |
Mais que um filme-denúncia, que expõe da forma mais crua o poder da palavra nos tempos atuais e a proporcionalidade entre a sua força e a superficialidade da mensagem, “A Caça” explora os efeitos da denúncia em si mesma, colocando questões sobre o delicadíssimo tema da pedofilia e da hiper-reação social que provoca. Suprimindo tese ou tentação de respostas. A condenação de um inocente, muito mais sustentada pelos demónios dos condenadores do que pela consistência de prova ou indício de culpa do condenado, faz de Lucas uma figura crística, sujeita a um decreto – por maioria de voz(es) – de dúvida, medo e desconfiança contra um justo. Vencedor dos prémios do Júri Ecuménico e de Melhor Ator (Mads Mikkelsen) em Cannes, “A Caça” foi considerado o Melhor Filme pela Academia Europeia de Cinema, os British Independent Film Awards (na categoria de língua não inglesa) e o Festival de Ghent.

Cinema, teatro e leitura perspetivam “papel dos recasados na Igreja” | VÍDEO |
O filme “Fiel Companheiro” vai ser exibido esta sexta-feira, 8 de março, no âmbito de um ciclo de três encontros sobre “O papel dos recasados na Igreja”, que em vez das habituais conferências ou painéis recorre à leitura, ao cinema e ao teatro. O «tríptico tem como objectivo começar a criar uma mentalidade de abertura a quem sofre e procura na Igreja a compreensão e não a condenação taxativa de quem não quer procurar formas de dialogar e acolher».

Vaticano emite série de quatro selos para assinalar Sede Vacante | IMAGENS |
O Vaticano emitiu a 1 de março quatro selos alusivos à Sede Vacante, período entre a morte ou renúncia de um papa e a eleição do sucessor. A emissão pretende recordar o acontecimento e assegurar a continuidade na emissão de valores postais, a serem usados para expedir correspondência da Cidade do Vaticano apenas enquanto durar a Sede Vacante, explica a página da Administração do Estado. Conheça outras emissões lançadas em 2013.

Anúncios