É novo » 3.3.2013

Quaresma, III Domingo: Patrística
No Amor de Deus e no amor do próximo, caríssimos, consiste a força e a sabedoria da fé cristã. Não falta a dever algum da caridade quem se preocupa em cultuar ao Senhor e em ajudar o próximo. A união destas duas afeições deve ser realizada em todas as ocasiões e progredir sempre, mas agora precisa ser amplamente incrementada. A caridade é a força da fé, e a fé a fortaleza da caridade. Só é verdadeiro o nome e genuíno o fruto das duas, se permanecer indissolúvel a união de ambas. Onde não estiverem juntas, de lá simultaneamente se ausentam, porque são uma para a outra auxílio e luz, até que o anelo da fé se consuma na remuneração da visão, seja imutavelmente visto e amado o que agora sem a fé não é amado, e sem o amor não é crido.

Eduardo Nery (1938-2013): vitrais em Lisboa, Fátima e Queijas | IMAGENS |
O pintor e artista plástico Eduardo Nery, condecorado em 2012 pelo presidente da República como Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, morreu este sábado, 2 de março, em Lisboa. Desenvolveu trabalhos em fotografia, gravura, tapeçaria, pintura mural, colagem e azulejo. A estação do Campo Grande do Metropolitano de Lisboa e o painel no túnel da Av. Infante Santo, igualmente na capital, são algumas das suas obras mais conhecidas. Apresentamos excertos do texto redigido por Eduardo Nery sobre os vitrais que desenhou para a igreja paroquial de S. Miguel, em Queijas (patriarcado de Lisboa e concelho de Oeiras), acompanhado de fotografias do conjunto, além de imagens dos vitrais da Capela de S. José, na basílica mais antiga de Fátima, e do colégio do Sagrado Coração de Maria, em Lisboa, igualmente da sua autoria.

Da figueira sem fruto ao fruto da conversão
Haverá algum desastre sem que Yahvé seja o autor? Cai um avião e leva para a morte todos os passageiros e tripulantes; uma bomba explode num mercado atingindo indistintamente todas as pessoas, civis ou militares. A atualidade mostra-nos estes acontecimentos tão frequentemente que não lhes prestamos mais do que uma atenção distraída. No entanto eles levantam algumas perguntas: por que é que estes casos ocorrem? Por que motivo são atingidas essas pessoas e não outras? A resposta simplista seria afirmar que as vítimas deveriam ser culpadas de alguma coisa e que por isso recebem um justo castigo. Contudo a experiência mostra bem que esta explicação não se sustém. Será então que a tragédia sucede ao acaso? Uma meditação sobre as leituras do 3.º Domingo da Quaresma.

Fundação Calouste Gulbenkian distingue recuperação do Arcano Místico de Madre Margarida do Apocalipse | IMAGENS |
O projeto de requalificação e de musealização do Arcano Místico de Madre Margarida do Apocalipse, composto por milhares de pequenas figuras que representam mistérios do Antigo e do Novo Testamento, é o vencedor do Prémio Vilalva 2013, atribuído pela Fundação Calouste Gulbenkian. A recuperação do conjunto escultórico do século XIX (1835-1858) envolveu o restauro do conjunto e a adaptação da casa onde viveu a religiosa, que passou a acolher a obra e tomou a denominação de Museu do Arcano. Numa caixa envidraçada de grandes dimensões são apresentados 92 quadros sobre episódios bíblicos. Estes episódios, realizados em diversos materiais naturais, envolvem mais de 3970 figuras moldadas em massa de farinha aglutinada com goma arábica.

Anúncios