É novo » 6.2.2013

«Vivemos em autêntica mudança epocal, tanto na civilização como na cultura», considera bispo do Porto
O bispo do Porto, D. Manuel Clemente, afirmou que a sociedade está a viver uma «autêntica mudança epocal, tanto na civilização como na cultura», e considera que a Igreja Católica não compreende nem responde adequadamente às mutações sociais. A transição «não implica obrigatoriamente a perda do adquirido, mas a sua integração geral ou parcial num outro quadro mental e prático, a partir de outros princípios ou de necessidades sobrevindas e arvoradas em princípios», afirmou esta segunda-feira. O prelado frisou que «o catolicismo europeu só terá futuro» se for «evangelizador e missionário», a começar «no próprio bairro, escola ou hospital, quando não na própria casa e família de cada um».

Revista “Theologica” homenageia D. Pio Alves, presidente da Comissão Episcopal da Cultura
A revista semestral “Theologica”, publicada pela Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa (Braga) dedica a edição mais recente ao bispo auxiliar do Porto e presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais. «Nos princípios de 2011 os amigos do (então) Prof. Pio Alves de Sousa fomos surpreendidos (ou não, rigorosamente) pela notícia de que ele acabara de ser eleito para o ministério episcopal», escreve o cónego Jorge Coutinho, diretor da publicação na abertura das mais de 500 páginas deste volume. Luísa Leal de Faria, antiga vice-reitora da Universidade, recorda de D. Pio «o seu sentido de humor, discreto mas sempre presente, sinal (…) de uma imensa generosidade de espírito e de capacidade para desmontar fabricações menos transparentes, sem apresentar juízos irredutíveis de condenação ou censura». Os textos e autores dos artigos podem ser consultados no fim deste artigo.

Espiritualidade: “Espelho meu – A leitura diária do Evangelho pode mudar a vida”
«Uma das coisas mais curiosas que acontece aos cristãos é lerem os Evangelhos e relativizarem aquilo que foi por eles lido. Dizem: “Isto é simbólico: não se deve entender à letra.” Ou então afirmam: “Estas palavras do Senhor são exageradas. Exigem uma santidade radical de que eu não sou capaz. Estava bem arranjado se me comportasse deste modo!” E é como se o Novo Testamento se transformasse numa hipérbole moral, num exagero da virtude, que um ser humano normal e razoável não deverá pôr em prática.Quando isto acontece, é terrível.» “Espelho meu – A leitura diária do Evangelho pode mudar a vida”, de Gabriel Magalhães, é o novo volume da coleção “Poéticas do viver crente” que a Paulinas Editora lança a 18 de fevereiro nas livrarias.

“A Paixão de Cristo” volta a mobilizar mais de 150 pessoas em paróquia da diocese de Aveiro
“A Paixão de Cristo” volta a mobilizar mais de centena e meia de pessoas na paróquia da Palhaça, concelho de Oliveira do Bairro, para apresentar dentro da igreja matriz a encenação das últimas horas da vida de Jesus. O projeto pretende «ultrapassar limites, reinventar a utilização dos espaços e ir além da dimensão da fé e cultura, transformando estas duas apresentações em momentos verdadeiramente únicos», salienta o pároco, padre José Augusto. «Mobilizar a comunidade paroquial local, evangelizar e aprofundar da vivência da mensagem da peça e consolidar de uma proposta cultural sustentável de âmbito religioso com fins beneméritos» constituem as prioridades da dramatização.

Literatura e evangelização, a propósito de um livro sobre Sebastião da Gama
Uma das dificuldades que subsistem no estudo de grandes temas e de figuras da nossa cultura portuguesa, nomeadamente nos campos da literatura e da história, é a falta de conhecimento fundamental sobre história religiosa e rudimentos de teologia. Esta carência de formação-base resulta da desconsideração a que tem sido votada, tanto nos currículos escolares como académicos, a dimensão religiosa da nossa cultura, particularmente do legado cristão e católico que lhe é matricial. (…) Recentemente foi editado um livro de estudo sério e rigoroso que se inscreve exemplarmente no caminho desejável da compreensão de um grande poeta cristão e místico, como foi Sebastião da Gama. Mercê de um trabalho aprofundado de um padre dehoniano, Alexandre Santos, a literatura une-se à teologia para interdisciplinarmente compreender o sentido de uma obra poética que pulsa na procura do divino.

Manuscrito do séc. XIII sobre aves é um dos primeiros 256, de 80 mil, que Biblioteca do Vaticano disponibiliza na internet | IMAGENS |
Um manuscrito com cerca de sete séculos sobre caça com aves, além de livros medievais usados nos mosteiros, integram o conjunto das primeiras 256 obras redigidas à mão que a Biblioteca do Vaticano digitalizou e disponibilizou na internet para acesso gratuito. A iniciativa prevê a digitalização de 80 mil manuscritos com o apoio de patrocinadores e recurso a novas tecnologias. «Estamos muito felizes por poder dizer ao mundo que tomou forma o projeto de tornar acessíveis os manuscritos da Biblioteca do Vaticano via “web”, que podem ser estudados de qualquer parte do globo», afirmou o diretor da instituição.

Anúncios