É novo » 17.11.2012 (2.ª edição)

«Superar divórcio entre arte e fé» é o maior desafio do Pontifício Conselho da Cultura, diz presidente
O cardeal Gianfranco Ravasi afirmou esta quinta-feira em Lisboa que o seu maior «esforço» enquanto presidente do Pontifício Conselho da Cultura, do Vaticano, é «superar o divórcio entre arte e fé». «Arte e fé são irmãs, devem estar juntas, devem necessariamente encontrar-se», sublinhou na conferência que proferiu nas Jornadas “Liturgia, Arte e Arquitetura nos 50 anos do Concílio Vaticano II”. Depois de confirmar que a Igreja Católica vai marcar presença na edição de 2013 da Bienal de Veneza, o prelado anunciou que os artistas presentes no espaço expositivo, que «não serão muitos», já foram escolhidos. Referindo-se à arquitetura dos espaços religiosos, tema que diz ter «no coração», Gianfranco Ravasi sublinhou que não se devem construir igrejas «só para fazer geometria».«A arquitetura sagrada não pode ser só uma bela construção» mas um espaço «onde os fiéis se encontram», à maneira de uma «tenda do encontro».

João Lobo Antunes e cardeal Gianfranco Ravasi: um dueto cordial e abrangente sobre a vida humana
Foi em Guimarães o primeiro diálogo nesta edição portuguesa do Átrio dos Gentios. Em dueto o cardeal Gianfranco Ravasi e o neurocirurgião João Lobo Antunes. O prelado considerou que existem mais concordâncias do que discordâncias no que diz respeito ao tema escolhido para a edição portuguesa, “O Valor da Vida”, destacando, a este respeito, o papel da Bíblia como «léxico» comum da cultura. O que constitui a humanização definitiva é quando se «encontra o outro», porque «a vida precisa de relação», de amor, incluindo «o sexo, a corporeidade, a matéria». «Somos seres simbólicos, não somos só um monte de células», complementou. João Lobo Antunes, por sua vez, lamentou a existência de uma cultura do «ruído», que retira espaço ao silêncio. O Prémio Pessoa em 1996 falou sobre «qual a razão» para que as pessoas sejam colocadas no mundo e referiu uma conversa, com um neto de 13 anos, sobre o «sentido da vida»: «Disse que para mim, a vida só fazia sentido se fosse digna de ser vivida».

Leitura: “O átrio dos gentios – Crentes e não crentes perante o mundo de hoje”
«A rutura entre o Evangelho e a cultura é sem dúvida o drama da nossa época, como o foi também de outras épocas. Assim, importa envidar todos os esforços no sentido de uma generosa evangelização da cultura, ou mais exatamente das culturas. Estas devem ser regeneradas mediante o impacto da Boa Nova.» Este programa do papa Paulo VI «como se distancia do receio escondido na conhecida pergunta de Tertuliano: “Que tem que ver Atenas e Jerusalém? ou a Academia e a Igreja?”. Felizmente, não obstante as vicissitudes da História, a Igreja não optou por fechar-se sobre si mesma e não deixou que vingassem os medos como norma.» A obra “O átrio dos gentios – Crentes e não-crentes perante o mundo de hoje” é lançada hoje em Braga. Leia a nota de apresentação, assinada pelo presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais, D. Pio Alves.

Presidente do Pontifício Conselho da Cultura presente no lançamento do livro “Mostrar Cristo ao mundo”
A Editorial Apostolado da Oração (Editorial AO) apresenta este sábado o livro “Mostrar Cristo ao Mundo”, de Bento XVI, com a presença do presidente do Pontifício Conselho da Cultura, o cardeal italiano D. Gianfranco Ravasi. A publicação pretende «divulgar alguns textos particularmente decisivos no início do pontificado de Bento XVI e que definiram, de alguma forma, as linhas gerais do seu pensamento e da sua missão como Papa».

Átrio dos Gentios acolhe lançamento do livro “Diálogos no Átrio dos Gentios”
O livro “Diálogos no Átrio dos Gentios”, com entrevistas que o jornalista italiano Lorenzo Fazzini realizou a personalidades da ciência e da arte, crentes e não crentes, vai ser apresentado este sábado, 17 de novembro, em Braga. A obra, redigida «com uma linguagem transversal e arejada», dirige-se a «crentes e não-crentes, na procura dialógica da beleza infinita, no bem comum e na verdade que conduz à paz entre os povos». Conheça os entrevistados e os temas.

Exposição e livro “Crer: imagens de uma aventura” marcam Átrio dos Gentios em Guimarães e Braga | IMAGENS |
A exposição “Crer: imagens de uma aventura”, a inaugurar hoje no Museu Pio XII, em Braga, no âmbito do Átrio dos Gentios, vai ser acompanhada por um catálogo publicado pela Paulus Editora. O volume contém as 60 pinturas que integram a mostra criada especialmente para o Átrio dos Gentios em Portugal. Todas as pinturas são comentadas pelo bispo português D. Carlos Azevedo, delegado do Pontifício Conselho para a Cultura. «Pela primeira vez na arte portuguesa, o Credo é representado em imagens, num políptico de Isabel Nunes. Além deste políptico, o livro apresenta os Doze Apóstolos, Nossa Senhora, a Santíssima Trindade e os principais personagens da história portuguesa criados pela mesma artista». Veja algumas das obras da exposição e do respetivo catálogo.

Anúncios