É novo » 29.4.2011

Editora Principia na Feira do Livro
“Léxico da Família”, “Compêndio da Doutrina Social da Igreja” e “Manual de Bioética” são os destaques que a Principia apresenta para a Feira do Livro. Carmo Diniz espera aumentar as vendas das novidades com os dois últimos livros do Papa Bento XVI (“Jesus de Nazaré” e “Luz do Mundo”). A responsável sublinha que a edição católica em Portugal «tem vindo a fazer um percurso interessante e uma evolução que está ligada ao aumento do interesse geral dos leitores pelo estudo dos temas religiosos».

Paulinas Editora na Feira do Livro
“O Tesouro Escondido”, “Ir à Igreja Porquê” e “Jesus Hoje” são os livros que a Paulinas Editora destaca para a Feira do Livro, cuja 81.ª edição decorre entre 28 de abril e 15 de maio em Lisboa, e de 26 de maio a 12 de junho no Porto. A irmã Eliete Duarte assinala que as previsões de vendas «são muito boas», esperando-se «pelo menos um aumento de 10%», atingindo os seis mil exemplares. A responsável considera que «nos últimos anos ouve um crescimento não só a nível de quantidade de títulos publicados, mas sobretudo de qualidade».

Editora Vozes na Feira do Livro
A Vozes é uma das editoras de inspiração católica presente na Feira do Livro de Lisboa, que abriu esta quinta-feira no Parque Eduardo VII. O “Vocabulário de Teologia Bíblica”, “Minutos de Sabedoria” e “Administração Espiritual do Tempo” são três obras das obras em destaque. Em resposta a quatro perguntas propostas pelo Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, Catarina Boavida, responsável pela filial lusa da editora brasileira considera que «há um longo caminho a percorrer na edição de inspiração católica em Portugal».

Luís Miguel Cintra lê Cântico dos Cânticos | VÍDEO |
«Beije-me com os beijos da sua boca. Melhor as tuas carícias do que vinho. O aroma dos teus perfumes é melhor. Tua fama é odor que se derrama. Por isso as raparigas amam-te. Arrasta-me atrás de ti, corramos! Fez-me entrar o rei em sua penumbra. Folgaremos e alegrar-nos-emos contigo.» Estes são os primeiros versículos do livro bíblico do Cântico dos Cânticos, que o ator e encenador Luís Miguel Cintra leu em Lisboa, na Capela do Rato, a 20 de março. Veja a leitura na íntegra.

Superar-se
Fica também evidente que a política é fundamental para a vida das pessoas, e não pode ser ignorada. A apatia e a falta de participação na política tão típica de uma parte substancial da sociedade portuguesa passaram a ser um luxo pré-crise que tem que ser abandonado. É preciso que o eleitorado português se mobilize para fortalecer as instituições.

Música: Cinzas, Paixão e Luz – Quaresma e Páscoa na Renascença portuguesa
As 14 peças executadas pelo grupo d’Homini+, fundado em 2004 são assinadas por Diogo Dias Melgaz, Fr. Manuel Cardoso, Francisco Martins, D. Pedro de Cristo, Pedro de Escobar, Tomás Luis de Victoria, Duarte Lobo, Pero de Gamboa, D. João IV de Portugal e Manoel Mendes.

É novo » 28.4.2011

Luís Miguel Cintra e José Tolentino Mendonça apresentam Cântico dos Cânticos | VÍDEO |
A primeira vez que José Tolentino Mendonça ouviu o Cântico dos Cânticos foi através da voz de uma analfabeta que lavava o chão da igreja. Tinha então 14 anos. O caráter quase clandestino do livro bíblico na liturgia cristã, radicado na sua acentuação erótica, não impede que seja ao mesmo tempo muito habitado e fecundo, revelando o desejo do corpo e da presença.

Confrontarmo-nos com a realidade
As privações e sacrifícios que os portugueses vão viver, com o sofrimento que lhe estará associado, podem constituir ocasião de crescimento humano e civilizacional. Será exigido aos portugueses realismo quanto aos recursos económicos disponíveis, que hoje sabemos serem muito inferiores aos que dispusemos nos últimos anos, através do endividamento. Mas poderemos aprender que realização e felicidade humana podem ser mais do que consumir “muito” e “já”, deixando aos nossos descendentes uma egoísta fatura a pagar.

Karl Popper: a lógica da Filosofia
Os anos de 1922 a 1924 são ainda mais importantes para Popper, como confessa na autobiografia, quando se torna aprendiz de um velho marceneiro de Viena, de seu nome Adalbert Pösch. «Acredito que aprendi mais sobre teoria do conhecimento com o meu querido e omnisciente mestre Adalbert Pösch do que com qualquer um dos meus professores. Ninguém como ele fez tanto para me tornar num discípulo de Sócrates», escreveu.

Pesquisa: comportamentos religiosos e comportamentos nas eleições políticas
O projeto de pesquisa “Comportamentos religiosos e comportamentos nas eleições políticas”, da responsabilidade de Luís Salgado de Matos e António Matos Ferreira, vai ser apresentado esta sexta-feira, 29 de abril. Durante o encontro vão ser apresentados e comentados os resultados de uma recente sondagem com amostra aleatória à população portuguesa maior de idade.

É novo » 27.4.2011

Quando é que começamos mesmo?
Chamem-me cínica ou otimista, mas se estas chefias intermédias usassem a sua liderança para serem solidárias com quem precisa, algumas soluções para os problemas sociais, políticos e até mesmo económicos em Portugal poderiam estar mais perto. O problema é que quem chega ao poder não quer arriscar e isso em Portugal é ainda mais endogéneo.

Pré-publicação: “João Paulo II – A biografia” | IMAGENS |
Karol Wojtyła é uma personagem a descobrir. Hoje, depois de João Paulo II ter sido Papa durante vinte e sete anos, e de a sua imagem ter sido tão familiar a mais de uma geração, esta afirmação parece inverosímil. Então, Wojtyła era um homem quase desconhecido. No entanto, quem já o tivesse encontrado ficaria impressionado com a sua humanidade original. Henri de Lubac, o grande teólogo francês, impressionado com a figura de Wojtyła, repetia aos amigos: «Depois de Paulo VI, o meu candidato é Wojtyła.» E acrescentava, irónico: «Mas não tem nenhuma chance».

Contrariar a ideologia da decadência
Desconfiar em tudo e todos parece o caminho mais fácil, mais do que acreditar na força atrativa do Oceano, no grande mar povoado de tempestades onde já se escreveu história. Ernest Renan escreveu que cada nação assenta num consenso centrado não só sobre o que recordar mas também sobre o que esquecer. Eu receio que continuemos a centrar o português nessa hiperamnésia de valores que atravessam os discursos e as práticas quotidianas.

Daniel Faria: A magnólia «maior / e mais bonita do que a palavra»
Os poemas de Daniel Faria apontam, muitas vezes, a anterioridade de uma meditação em que o silêncio é condição inalienável de uma aprendizagem que passa pela escuta, assim sugerindo que o poema transpõe o silêncio para uma forma que o torna legível. As suas imagens apresentam, ou revelam, esse lado de lá da linguagem, esse outro lugar onde não seria possível falar porque ele é o verbo absoluto.

Cinema ao serviço da vida
A iniciativa, integrada na Semana Nacional da Vida (15 a 22 de maio), começa a 16 daquele mês com “I am Sam: A Força do Amor”, de Jessie Nelson. A temática da deficiência sugerida no filme vai polarizar o colóquio com José Pedro Guerra, recordista nacional dos 200 metros livres em natação.

Festival Terras Sem Sombra revela Feldman e Liszt na Basílica Real de Castro Verde | VÍDEOS |
O concerto “Para lá do Tempo” abrange duas obras fundamentais da modernidade e do Romantismo: “Rothko Chapel” para viola, celesta, percussão e coro, do compositor norte-americano Morton Feldman (1926-1987), e “Via Crucis” para coro e piano, do húngaro Franz Liszt (1811-1886). As obras serão interpretadas pelo Coro da Arena de Verona (Itália), dirigido pelo maestro titular, Giovanni Andreoli.

É novo » 26.4.2011

Redescobrir o bem comum
Vivemos um tempo desafiador neste momento de vida coletiva: acreditar e refundar as razões para viver em comum é, agora, decisivo! Em tempos de incerteza social e de escassez de recursos, o desafio coletivo que enfrentamos pode formular-se nestes termos: como obter um equilíbrio entre a promoção da equidade (do que é justo para todos) e do reconhecimento (do que é válido para cada um)? Para estarmos de acordo sobre o que é justo e válido temos de ser capazes de redescobrir o que é o bem-comum!

Exposição: Cristianismo na cultura
«Sabia que Martin Scorsese evidenciou no filme “A última tentação de Cristo” o sentido do sofrimento e da redenção, temas centrais do catolicismo?» Aa exposição “Cristianismo na Cultura” inclui painéis sobre a influência exercida por cristãos em domínios como a arquitetura, artes plásticas, ciências sociais e humanas, cinema, educação, física, psicologia e química.

Bernard Lonergan: uma filosofia integral
O ano de 1904 viu nascer na Alemanha o grande teólogo Karl Rahner, mas do outro lado do Oceano Atlântico, em Buckingham, na região do Quebec, cidade situada entre o Canadá e o Estados Unidos da América, nascia outro grande teólogo e filósofo do século XX, de seu nome Bernard Joseph Francis Lonergan, cujo reconhecimento foi prestigiosamente consagrado recebendo quatro prémios internacionais pela sua produção filosófica e teológica e ainda dezassete doutoramentos “honoris causa”.

Confiar na vida diante da morte
Para que não esqueçamos a nossa mortalidade, a vida lembra-o de tempos a tempos. Adoecemos, entramos em depressão, perdemos os nossos amados, experimentamos alterações dramáticas no curso dos acontecimentos. E sentimos que podemos morrer, ou chegamos mesmo a desejar que tal suceda.

É novo » 25.4.2011

Voto de cada português «pode fazer a diferença», considera Grupo Sociedade e Política da Pastoral da Cultura
«Mais do que o voto, a participação ativa no processo eleitoral que se aproxima torna-se uma contribuição necessária e inestimável para o País», sublinha o primeiro documento daquela equipa publicado hoje, dia em que passam 37 anos sobre o 25 de abril de 1974, data que marcou a transição de Portugal para o regime democrático.

«Eleições – Uma nova oportunidade para Portugal»: texto integral do primeiro documento do Grupo Sociedade e Política da Pastoral da Cultura
«Se a participação na vida pública é uma faculdade de cada cidadão no exercício da sua cidadania, nas atuais circunstâncias em que Portugal se encontra, o envolvimento de cada português nos destinos do País torna-se sobretudo um dever. Independentemente do sistema eleitoral existente, é inegável que o voto de cada português pode fazer a diferença. E mais do que o voto, a participação ativa no processo eleitoral que se aproxima torna-se uma contribuição necessária e inestimável para o País.»

Que sentido tem a Páscoa?
A Eucaristia, por vezes repetida como mero culto ou rotineiro signo de pertença sociológica, é, na verdade, o lugar vital da decisão sobre o que fazer da vida. Todas as vidas são pão, mas nem todas são Eucaristia, isto é, oferta radical de si, entrega, doação, serviço. Todas as vidas chegam ao fim, mas nem todas vão até ao fim no parto dessa utopia (humana e divina) que trazem inscrita.

Centro de Reflexão Cristã revisita Concílio Vaticano II
O Centro de Reflexão Cristã realiza em Lisboa, durante o mês de maio, um ciclo de conferências dedicado ao tema “Concílio – Revisitá-lo e pensar o futuro”. Eduardo Lourenço, padre José Tolentino Mendonça, frei Bento Domingues, Emília Nadal, Pedro Mexia, Teresa Toldy, Manuela Silva e o padre Peter Stilwell são os convidados das quatro sessões.

Páscoa no mundo | IMAGENS |
Celebrações católicas, ortodoxas e protestantes em diversos pontos do globo através do olhar de mais de meia centena de fotografias.

Documentário: “Design atrás das grades” | VÍDEO |
No pequeno estúdio de costura do Estabelecimento Prisional de Tires são produzidas as consagradas malas La.ga. O filme segue o percurso de reclusas de diversas nacionalidades, que lutam para fortalecer as suas vidas em Portugal e nos países de origem.

É novo » 24.4.2011

Evangelho do Domingo de Páscoa | VÍDEO |
«No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi de manhãzinha, ainda escuro, ao sepulcro e viu a pedra retirada do sepulcro. Correu então e foi ter com Simão Pedro e com o outro discípulo que Jesus amava e disse-lhes: “Levaram o Senhor do sepulcro e não sabemos onde O puseram”.»

Portugal é um país que se define pela crise, considera D. Manuel Clemente
O bispo D. Manuel Clemente, responsável pelas relações da Igreja Católica com a cultura e as comunicações sociais, considera que a «crise define o país e a sociedade portuguesa». Em entrevista ao jornal “Correio da Manhã”, o responsável pela diocese do Porto fala sobre o papel dos católicos no quadro da situação económica, social e política, reflete sobre o aborto, o uso do preservativo e o casamento entre pessoas do mesmo sexo e defende que a presidência da Conferência Episcopal deve ser ocupada por um prelado que esteja à frente de uma diocese «na zona de Lisboa».

O que vem a seguir? Jesus sabe!
Ele deu-nos a garantia de que a sua promessa é de confiança. E é isso que celebramos na manhã de Páscoa: Jesus ressuscitou, e aqueles que acreditam nele e configuram a vida à sua imagem também ressuscitarão com Ele e estarão com Ele por toda a eternidade.

Via-sacra em Nisa e procissão “Ecce Homo” em Braga | VÍDEO |
A Via-sacra, também chamada Via Crucis, acompanha espiritualmente o percurso de Jesus desde a agonia no Jardim das Oliveiras até à morte e sepultura, com momentos de meditação e oração. Síntese de várias devoções, a sua prática nasceu no séc. XIV, promovida pelos Franciscanos. Na origem era uma imitação das peregrinações a Jerusalém, realizando-se idealmente em colinas, imitando a subida de Jesus ao Calvário.

É novo » 22.4.2011

Via-sacra da fé e do desenvolvimento | IMAGENS |
Jesus, Tu sabes o que significa estar só diante dos que Te odeiam ou Te temem. Caminha conosco nos períodos em que nos sentimos sem força para realizar as mudanças que sabemos que são necessárias. Guia-nos e sustenta-nos quando procuramos fazer a diferença. Ensina-nos como viver com o Teu amor e com a Tua verdade.

Porque a morte tem o seu tempo
Poema de Daniel Faria.

A Quinta-feira Santa de Bento XVI | IMAGENS |
Da Missa Crismal, celebrada na Basílica de São Pedro, à celebração onde se recorda a instituição da Eucaristia e se repete o gesto do lava-pés.

Procissão da Burrinha atravessou história da Bíblia | VÍDEO |
Desde o chamamento de Abraão, passando pela era dos Patriarcas, pela escravidão no Egito e gesta libertadora de Moisés, até à infância de Jesus, incluindo a sua fuga para aquele país com José e Maria montada numa burrinha, desfilam, em sucessão cronológica e em catequese viva, profetas, reis, figuras eminentes, símbolos e quadros bíblicos do Antigo Testamento.