É novo » 1.3.2011

E os Óscares foram… | IMAGENS |
Uma das grandes novidades do ano foi a seleção de dez-filmes-dez a constar na lista dos Melhores do ano, o que de alguma forma tornou mais difícil a escolha do grande vencedor: “O discurso do rei”. A equipa encarregue de recriar a história por de trás do mais famoso discurso da história do Reino Unido, subiu ao palco para levantar nada menos de quatro Óscares.

É novo » 28.2.2011

O anjo que nos resiste
«Todo o anjo é terrível. Mesmo assim – ai de mim -/vos invoco, pássaros (…) da alma/ sabendo quem sois». Este verso de Rainer Maria Rilke, que a Modernidade tem relido tantas vezes, está construído sobre um aparente paradoxo: primeiro define o anjo como “o terrível”, isto é, inscreve-o no território transcendente do divino, mas depois diz saber quem ele é. A primeira afirmação, porém, tem uma intensidade tal que condiciona a leitura a fazer da segunda. Que concluir?

Paul Claudel: a poética de Deus
Sobre a inspiração poética disse Paul Claudel: «o talento poético, a inspiração poética, é como a profecia, uma graça». Para este poeta, diplomata e dramaturgo do século XX, o grande motor da poesia, dado pela religião a par com o «significado» e a «dramática», é o «louvor», uma vez que ele representa a «mais profunda necessidade da alma, a voz da alegria e da vida».

A China e o dinheiro fantasma
Nas civilizações clássicas era prática comum enterrar os mortos com tesouros, ou com moedas, na crença de que esses valores lhes viessem a dar jeito na vida eterna. Hoje essas tradições persistem em algumas civilizações asiáticas de influência chinesa. Assim, é muito frequente na China, no Vietname e países vizinhos, o uso “dinheiro fantasma”, notas feitas de papel de bambu, ou papel de arroz, que substituem dinheiro verdadeiro.

Leitura: “Sexualidade e educação para a felicidade”
Talvez nunca como hoje a sexualidade ande tanto nas bocas do mundo. O que não quer dizer que seja pelas melhores razões, mesmo quando se constitui matéria de “educação nacional”. E se outros motivos não houvesse, estes justificariam, plenamente, o objetivo da publicação: repensar, no contexto atual, os modos de inscrição da sexualidade no ser e no agir do homem.

É novo » 27.2.2011

A procura de Deus em 2049
«O que ameaça a espiritualidade não é certamente o exercício da inteligência, nem o avanço científico e técnico». A maior ameaça está na «desistência de buscar arduamente a verdade, onde quer que ela se manifeste». Ou na «perda da capacidade de recolhimento e de espanto, sobretudo num tempo em que triunfam as ditas soluções rapidíssimas e portáteis», condenando ao crepúsculo as «artes humanas de excelência como são as de interrogação e da procura».

Procuras a alegria? Dá tudo o que tens!
Um jovem passeava pela praia quando tropeçou numa lâmpada mágica. Esfregou-a e logo depois um génio saltou do seu interior com uma saudação calorosa: “Tenho grandes notícias para ti! Nesta mesma tarde vais receber três presentes: uma cura para todas as doenças, uma grande herança e um jantar com uma famosa estrela da televisão”.

É novo » 26.2.2011

Evangelho do 8.º Domingo do Tempo Comum (27.2.2011) | VÍDEO |
Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro. Por isso vos digo: “Não vos preocupeis, quanto à vossa vida, com o que haveis de comer, nem, quanto ao vosso corpo, com o que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento e o corpo mais do que o vestuário?”

A ilegalização de Deus e dos teólogos
Criou-se esta estranha ideia de que o pensamento religioso é apenas para os crentes, como se um não crente não tivesse nada a aprender com Santo Agostinho ou com Ratzinger. Qual é a origem deste facto mental? O sentimento antirreligioso que se espalhou pela Europa ocidental. O nosso ar do tempo fica desconfortável com religião.

Encontro avalia livros e bibliotecas em instituições da Igreja católica e propõe projetos de valorização
O programa prevê a apresentação de um ponto de situação sobre o estado do livro e das bibliotecas eclesiais portuguesas e a divulgação de um projeto de catálogo coletivo. A iniciativa conta com a participação do bibliotecário-arquivista do Vaticano, cardeal Rafaele Farina.

É novo » 25.2.2011

Leitura: “A ciência em Portugal”
A nossa herança económica, social, educativa e cultural era pesada à data da Revolução de 25 de Abril de 1974. O atraso da ciência em Portugal tinha, muito em particular, que ver com o atraso na educação, em especial a falta da educação universal a que os cidadãos modernamente têm direito. Em Portugal aprendeu-se tarde e mal a ler, escrever e contar. No início do século XX, o analfabetismo ainda era, entre nós, uma trágica realidade, a ponto de o país ser referido como exemplo da “pobreza das nações” em livros de referência internacionais.

As armas desarmantes de Adília Lopes
É este o preço que Adília Lopes tem pago, mesmo junto de quem leva inteiramente a sério a sua poesia: é que, de uma maneira ou outra, enquanto figuração autoral que consente uma leitura autobiográfica, Adília Lopes apresenta-se sempre desarmada pela sua sua imagem de anti-poetamenina. E todavia, esta condição desarmada de Adília Lopes também é a sua arma mais desarmante.

O pessimismo é mais fácil
Há, de facto, um erro de avaliação que leva a considerar a jovialidade do otimista como característica espontânea de caráter, que nada deve à decisão, à maturação da vontade ou à tenacidade. Aliás, o mais comum é arrumar o otimismo na ingénua estação dos verdes anos (mesmo se ele persiste fora de época) e reservar o fruto comprovado da argúcia apenas para o seu oposto.

É novo » 23.2.2011

Equipa de Arquitetura da Pastoral da Cultura projeta três exposições
O arquiteto João Alves da Cunha salienta que o grupo de trabalho tem sentido a importância de «criar plataformas» «e pontos de encontro», já que apesar de haver «muita gente interessada» no tema, não se tem produzido uma «reflexão conjunta». Uma das mostras em preparação tem como origem a igreja de Marco de Canaveses, inaugurada em 1996, «indiscutivelmente uma referência e um ponto de chegada, mas também um ponto de partida» para a arquitetura religiosa em Portugal.

Didaskalia assinala 40 anos com volume sobre “A ciência litúrgica”
«A homilia não é um género só, dada a multiforme discursividade com que se manifesta ao longo da história. Pregar é traduzir, iluminar, mais do que explicar ou comunicar. É a ideia de “locutio” que falta, trabalho de mistagogia, na falta da interlocução. Onde está a palavra nova para que Dante acenou e que Mestre Eckhart pregava?» Leia os resumos dos restantes artigos deste número.

Henri Bergson: O riso da Filosofia
As minhas reflexões levaram-me cada vez mais perto do Catolicismo, onde vejo o acabamento completo do Judaísmo. Ter-me-ia convertido, se não tivesse visto preparar-se desde há anos (…) a formidável vaga de antissemitismo que vai desabar sobre o mundo. Quis ficar entre os que serão amanhã perseguidos.

Caravaggio, 400 anos: balanço e perspetiva
A sua vida aventurosa acresce ao fascínio da sua arte. Envolta em mistérios, prestou-se a filmes de sucesso e a livros diversos, onde realidade e especulação se misturam. Talvez nenhuma outra figura artística do passado se tenha transformado tão decididamente num objeto de culto, transcendendo os limites do mundo erudito da arte barroca, para se firmar no turbilhão da cultura de massas, como, antes de si, os seus contemporâneos literários Shakespeare e Cervantes.

Leitura: “Línguas de perguntador” | IMAGENS |
Este livro é um diálogo – forma didática por excelência – entre um perguntador, a criança, e aquele que lhe responde, possivelmente o poeta ou as próprias crianças, que se aventuram e divertem a reconfigurar o mundo e a própria língua. As perguntas estão relacionadas com a curiosidade, o desejo de conhecer e saber os mistérios do mundo e, consequentemente, com o crescimento e a aprendizagem.

Tibete: Esmola às aves
Apesar de muitos budistas preferirem seguir o exemplo de Buda e serem cremados depois da morte, há variações. Uma delas chama-se “Esmola às aves”, e enquadra-se na crença budista de praticar boas ações, mesmo com a morte, para ganhar méritos e assim garantir um melhor destino para a alma.

Não se deixe controlar pelos demónios
Para aqueles de nós que, à entrada do terceiro milénio, se veem como os mais modernos da história da humanidade, é fácil gozar com histórias de demónios e imaginar imagens de homenzinhos vermelhos com cornos e rabos pontiagudos. Mas pensar assim é uma insensatez, porque a realidade do demónio no mundo não deve ser subestimada e a nossa luta com ele é inegável e vai durar toda a vida.

É novo » 22.2.2011

O que é uma refeição?
A mesa é um momento de excelência para a revelação de si, pois todo o comensal traz como dom a narração da sua história. A hospitalidade experimentada em torno da mesa instaura um implícito pacto de linguagem. É um espaço / tempo onde o contar se realiza no contar-se.

Leitura: “Religiosidade – O seu caráter irreprimível”
O esforço concertado para conter, ou mesmo policiar, a religiosidade e assim confiná-la aos domínios definidos pela razão secular, é francamente sintomático da sua irreprimibilidade, assim como da instância critica que por sua vez representa. É um facto que ela não pode ser definitivamente confinada. No entanto, necessita ser constantemente repensada, reconsiderada.

“127 horas”: Um homem desafia a natureza | VÍDEO | | IMAGENS |
Em 2003, o desportista radical Aron Ralston parte para mais uns dias de aventura. Seguro da sua experiência e otimista inveterado, avança sozinho deserto adentro, pedalando à velocidade do desejo de mais um encontro a sós com a Natureza. A mesma Natureza que lhe proporciona inesquecíveis momentos de intimidade e beleza ou inimagináveis picos de adrenalina, é a que não se compadece com um momento de distração.

Universidade Católica assinala 75 anos do Magno Chanceler, D. José Policarpo
A sessão começa às 17h30 com a intervenção do reitor da UCP, Manuel Braga da Cruz, seguindo-se a alocução intitulada “A Teologia dos Sinais dos Tempos em D. José Policarpo”, proferida pelo vice-reitor e diretor da Faculdade de Teologia, padre Peter Stilwell. Conheça o programa.