É novo » 29.12.2010

Um presépio japonês
O monge surpreendeu-se, contudo, com a atitude de compreensão do clérigo: “Já aqui estou há vinte anos e cada vez compreendo menos”. O silêncio como audição do universo é, afinal, do domínio do mistério, desse mistério que nos leva a ter dificuldade em entender o momento supremo que nos conduz à apreensão do que é belo.

O Pintassilgo do Menino Jesus | IMAGENS |
Ao longo dos séculos a tradição cristã tem associado vários animais a Jesus. Desde o clássico cordeiro ao jumento, que para além de ter aquecido o menino na Manjedoura, transportou a sua mãe para Belém e foi usado para a entrada triunfal em Jerusalém. Um dos símbolos menos conhecidos é o Pintassilgo. Sem qualquer referência bíblica que o sustente, a pequena ave viu-se ligada a Cristo por causa da sua plumagem.

O regresso do cálice pródigo
O cálice que um padre recebe no dia da sua ordenação, muitas vezes oferecido pelos pais, tem para si um valor inestimável. Por essa razão, mais do que o valor monetário da prata de que era feito, o Padre Jerry Bruggeman nunca deixou de lamentar o facto de um ladrão lhe ter roubado o seu cálice de ordenação, que lhe tinha sido oferecido a 26 de maio de 1949.

Cinema: “O Mágico” – de Tati, com muito amor | VÍDEO | | IMAGENS |
Em desenho animado, corre a história deste modo: Um mágico francês de idade avançada tenta a todo o custo manter viva a arte e o espetáculo do ilusionismo, enfrentando a forte concorrência das recém-nascidas bandas rock dos anos 50 e 60. Vencido por estas, parte primeiro para Inglaterra, depois para a Escócia, onde conhece uma rapariga pobre de uma aldeola que procura, por sua vez e a todo o custo, manter viva a sua ilusão: uma vida melhor.

Música: Do Natal aos Reis
O programa inclui vilancicos, negros e cantos tradicionais portugueses, numa sequência narrativa que parte do nascimento de Jesus até à visita dos reis do Oriente, e alterna composições do Cancioneiro de Upsala com peças de Gaspar Fernandes, Frei Filipe da Madre de Deus e Fernando Lopes-Graça.

É novo » 25.12.2010

Trazemos por viver ainda uma infância
O dano mais pernicioso do dito “Natal comercial” é a manutenção de uma retórica infantilizada e equívoca, que oculta a mensagem aos seus verdadeiros destinatários. De repente, parece que o Natal é apenas uma história que existe para colocar um sorriso deslumbrado no rosto das crianças e esquecemos que é no fundo complexo da alma de um adulto, nesse oceano emaranhado e confuso, que o acontecimento do Natal vem despertar uma centelha.

Um lugar para a beleza de Deus

É novo » 16.12.2010

O Presépio somos nós
O Presépio somos nós / É dentro de nós que Jesus nasce / Dentro destes gestos que em igual medida / a esperança e a sombra revestem / Dentro das nossas palavras e do seu tráfego sonâmbulo / Dentro do riso e da hesitação / Dentro do dom e da demora / Dentro do redemoinho e da prece / Dentro daquilo que não soubemos ou ainda não tentamos

É verdadeiramente feliz?
Toda a gente quer e anseia a felicidade. Rezamos por ela. Mentimos, enganamos e roubamos na esperança de a encontrar. Trabalhamos horas extraordinárias na convicção de que a podemos comprar ou fazer acontecer. E no entanto o mundo está cheio de pessoas infelizes.

É novo » 14.12.2010

Cinema: “Aniki Bobó” e o amor primeiro | VÍDEO | | IMAGENS |
Duma certa ingenuidade tocante, a história de Carlitos encerra um drama moral, desenvolvido num jogo de dicotomias, em que os conceitos de amor e ódio, amizade e ingratidão, desejo e interdição, culpa e perdão, vida e morte se confrontam, naturalmente, como partes integrantes da pessoa.

Leitura: “Porquê e para quê?”, de D. Manuel Clemente, apresentado no Porto
O livro “Porquê e para quê? – Pensar com esperança o Portugal de hoje”, de D. Manuel Clemente, vai ser lançado hoje, 14 de dezembro, numa sessão que decorrerá no Palácio da Bolsa.

Ajuda-nos a jejuar das palavras que Te escondem, | IMAGEM |
das palavras onde o amor não emerge, das palavras confusas, extenuadas, atiradas como pedras ou como alarde, das palavras que muralham a comunicação, das palavras que nada mais permitem senão palavras.

Museu de Arte Sacra e Etnologia expõe o «maior conjunto» de representações de Cristo na infância
Alguns agrupamentos de peças testemunham as grandes linhas da história devocional e cultual ao Menino Jesus em Portugal. Os textos que contextualizam as coleções são assinados pelo cónego António Rego, diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais da Igreja.

É novo » 8.12.2010

Envelhecer é uma dádiva
Envelhecer tem as suas desvantagens, mas também oferece algumas bênçãos singulares. Pode lembrar-nos das coisas que ficam e daquelas que se desvanecem, das fontes onde os nossos corações se saciam – e daquelas onde tal nunca acontecerá. Pode impelir-nos a deixar partir o que não interessa e abraçar a vida autêntica, não apenas aparências.

A vida, Senhor, é um mistério tão grande!
Por que há o tempo? Por que existimos nós? Por que se ama? Por que se chora? Porque há a noite e o dia, o silêncio e o som? Quem disse a primeira palavra ou fez a primeira pergunta? Por que buscamos todos coisas que não encontramos? Diante do enigma da vida, tantas questões permanecerão sem resposta!

É novo » 7.12.2010

Religião, Igreja e sociedade: um diálogo necessário | VÍDEO |
Num tempo de grande efervescência de universos simbólicos, em que se destronaram todos os monopólios religiosos, fará sentido apresentar a Igreja de Jesus Cristo como uma proposta estética capaz de conciliar o passado e o presente, a história e o momento, o ecológico e o cósmico, a palavra e o silêncio, o coletivo e o indivíduo?

O que pode ser hoje uma espiritualidade cristã? (III)
Precisamos de pessoas capazes de escutar. Na prática da vida espiritual cristã hoje é essencial a frequência e a prática da escuta de Deus através da Escritura. A lectio divina é essencial para dar novo vigor á vida espiritual renovada pelo Concílio Vaticano II.

Cinema: “As Crónicas de Nárnia: A Viagem do Caminheiro da Alvorada” | VÍDEO | | IMAGENS |
Com 58 anos de idade literária e cinco de cinematográfica, “As Crónicas de Nárnia: A Viagem do Caminheiro da Alvorada” marca praticamente metade do caminho percorrido pelos irmãos Pevensie no fantástico poder criativo de C. S. Lewis.

Dá-nos Senhor, neste Advento, a coragem dos recomeços
Dá-nos Senhor, neste Advento, a coragem dos recomeços. / Não nos deixes acomodar ao saber daquilo que foi: / dá-nos largueza de coração para abraçar aquilo que é.

Deus foi o 34.º mineiro | VÍDEO |
Luis Urzúa, o último dos 33 mineiros chilenos a deixar a mina de São José, destacou a importância da fé para conseguir sobreviver 69 dias a 700 metros de profundidade. «No grupo pode haver muitas religiões, mas todos rezam a um só Deus».

As Torres de Silêncio do Zoroastrianismo
A diminuição drástica da comunidade zoroastriana e outras dificuldades impostas pela modernidade têm levado ao abandono de quase todas as Torres de Silêncio, restando hoje apenas uma na Índia.