É novo » 30.11.2010

Arte de Jardinagem
Sophia de Mello Breyner escreveu: «Em todos os jardins hei de florir…». Acho que a podemos compreender bem, pois quem conhece minimamente o seu próprio coração sabe quanto ele se assemelha a um jardim. Por saber isso é que nos tornamos, claro está, nos primeiros interessados na peculiar arte de jardinagem que é o cuidado do nosso mundo interior.

O que pode ser hoje uma espiritualidade cristã? (I)
O que é humano autenticamente segundo Cristo é autenticamente espiritual; e o que é autenticamente espiritual segundo Cristo é autenticamente humano. Autores antigos falavam de deificação não no sentido ontológico, mas no sentido personalístico. Mas como poderemos ser “deus” se ainda não somos homens? Precisamos primeiro de ser homens segundo Cristo.

Cinema: O mundo é grande e a salvação espreita ao virar da esquina | VÍDEO | | IMAGENS |
Tudo começa numa aldeia da Bulgária no despertar dos anos oitenta. Ao celebrar o seu sétimo aniversário, entre os pais e avós, Sashko, filho único, recebe das mãos do Avô uma bela caixa de madeira. Mais que uma caixa, é um jogo. Mais que um jogo, o firmar de uma aliança de amor que perdurará para além do tempo e da distância.

Rituais fúnebres no mundo: Budismo
No centro dos rituais fúnebre budistas está a crença de que enquanto o corpo estiver presente ainda é possível ganhar méritos que beneficiem o falecido, ajudando-o a chegar ao Nirvana, ou pelo menos a reencarnar numa condição mais favorável.

Anúncios

É novo » 26.11.2010

Ciclo de cinema católico
A Pastoral Universitária da diocese de Setúbal (pólo de Almada) e o município da cidade organizam entre 2 e 5 de dezembro um ciclo de cinema católico. As sessões incluem um tempo de debate entre a assistência e os comentadores convidados após a exibição do filme.

Faculdade de Teologia propõe curso sobre Teilhard de Chardin
A iniciativa pretende ser uma breve, mas multifacetada e incisiva, apresentação dos mais relevantes contributos daquele pensador ao redor de quatro focos: a sua vida, obra e visão científica; a visão prospetiva; a visão teológica e, por último, a visão espiritual.

As leituras de Luigi Giussani
Giacomo Leopardi, Pascoli, Clemente Rebora, Ada Negri, Dante, São Paulo, Montale, Paul Claudel, T. S. Eliot, Oscar Milosz, Par Lagerkvist, Emmanuel Mounier, Charles Pèguy são autores que marcaram a vida e a vocação do sacerdote italiano fundador do Movimento Comunhão e Libertação.

Rituais fúnebres no mundo: Hinduísmo
O hinduísmo ensina que o corpo é formado por cinco elementos: Fogo, água, ar, terra e éter. Ensina-se também que quando uma pessoa morrer, por se ter apagado um dos ditos elementos, o Senhor Agni, Deus do Fogo, virá para purificar o cadáver e libertar a alma, que assim pode seguir o seu caminho.

É novo » 24.11.2010

Como vai ser a eternidade? A escolha começa hoje
Todos nós temos a tendência de depositar a nossa fé em coisas que podemos ver e tocar. É um grande erro, como Jesus nos lembra. Afinal, tudo o que nós podemos ver e tocar, incluindo os nossos próprios corpos, acabará por desaparecer. Nada ficará a não ser o coração.

Igreja de São Jorge, Pamplona | IMAGENS |
O complexo paroquial de São Jorge, na cidade espanhola de Pamplona, foi inaugurado em Abril de 2008. No edifício principal encontra-se a igreja com capacidade para 450 lugares e uma capela para 100 pessoas destinada à liturgia diária. O projeto foi uma das cinco obras finalistas do prémio concedido em 2009 pelo Conselho Superior dos Colégios de Arquitetos de Espanha.

A morte no catolicismo: o cortejo fúnebre dos Habsburgos
Encontrando as portas fechadas um dos presentes pede que estas sejam abertas. De dentro um capuchinho pergunta quem vem lá. O mesmo elemento do cortejo fúnebre elenca então todos os nomes e títulos do falecido. Do lado de dentro a voz sentencia, “Não conheço”.

Exposição: O ícone, espelho do invisível | IMAGENS |
A exposição “O Ícone – Espelho do Invisível”, da pintora Isabel Sales Henriques, vai ser inaugurada a 4 de dezembro, pelas 16h00, no Panteão Régio do Mosteiro de Alcobaça.

Reportagem “Vidas Consagradas” candidata a prémio de jornalismo online
A série de reportagens “Vida Consagradas”, coordenada por Filipe d’Avillez, jornalista da Renascença e membro da equipa de trabalho e do site do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, é uma das quatro candidatas ao prémio de videojornalismo online do Observatório do Ciberjornalismo. (Re)veja os vídeos desta série.

É novo » 23.11.2010

“Luz do Mundo”: Bento XVI fala de si, da Igreja e dos sinais dos tempos
O livro “Luz do Mundo”, que resulta de uma conversa entre Bento XVI ao jornalista alemão Peter Seewald, é apresentado esta terça-feira no Vaticano. Leia alguns excertos do pensamento do Papa sobre o anúncio do Evangelho, a verdade, a nova intolerância, a fé e a sua negação, os casos de abuso na Igreja e a utilização do preservativo.

“Portugal abaixo dos 40” na Brotéria de outubro
Ao longo de 64 páginas, são apresentadas algumas das intervenções da iniciativa organizada pelo Centro Universitário Padre António Vieria (CUPAV), abarcando uma seleção variada de temas e de posicionamentos face e religião e ao cristianismo.

“A última estação”: os derradeiros anos de Tolstoi | VÍDEO | | IMAGENS |
O filme de Michel Hoffman reflete os últimos anos da vida do grande escritor e pensador russo, interessando-se particularmente pela disputa do seu legado, opondo a amada mulher de Lev, Sofia Tolstoi, ao seu grande amigo e companheiro de movimento Vladimir Chertkov. Em causa, a passagem dos direitos para a família ou para o movimento tolstoiano.

As religiões e a morte: Islão | IMAGENS |
Os homens tratam da lavagem do corpo dos homens, e as mulheres das mulheres, sendo que qualquer pessoa pode participar. A lavagem espelha as abluções que se fazem antes das orações, simbolizando a purificação e preparação para entrar no paraíso.

É novo » 21.11.2010

A Amizade
Com alguns, sei que a nossa amizade se cimenta na capacidade de fazer circular o relato da vida, a partilha das pequenas histórias, a nomeação verbal do lume mais íntimo que nos alumia. Com outros, percebo que a amizade é fundamentalmente uma grande disponibilidade para a escuta, como se aquilo que dizemos fosse sempre apenas a ponta visível de um maravilhoso mundo interior e escondido, que não serão as palavras a expressar.

Teatro: “Para onde vai a luz quando se apaga?” | VÍDEO |
«Devíamos falar da vida como os mineiros falam do fundo da terra. / Observam-na com a pequena luz tremeluzente que transportam. / Um fio ténue e firme de luz e eles descem… / Deslumbrados, divisam galerias interiores, morada da imensidão. / Sondam até ao limite a pedra escura e sombria… / Sabem que o negrume serve de resguardo a um tesouro… / …e aventuram-se.»

Na morte somos todos iguais? Nem por isso – Judaísmo | IMAGENS |
É comum num cemitério judaico ver os sepulcros cobertos de pequenas pedrinhas, deixadas pelas pessoas que foram visitar e prestar assim a sua homenagem ao falecido. Não se sabe nem como nem quando começou a tradição, mas há diversas explicações para o seu simbolismo, como o facto de, antigamente, as sepulturas serem constituídas por montes de pedras.

Leitura: “Religião e diálogo e inter-religioso”
Na religião devemos distinguir um pólo objetivo e um pólo subjetivo. Anselmo Borges considera: “Não é ousado afirmar que todo o ser humano é religioso, na medida em que é confrontado com a pergunta pela ultimidade. Só poderíamos falar de não religiosidade no caso de alguém se contentar com a imediatidade empírica, recusando todo e qualquer movimento de transcendimento”. Isto não significa que todos os que se confrontam com a pergunta sobre a ultimidade sejam crentes.

É novo » 20.11.2010

“Ressurreição”, nos 100 anos da morte de Tolstoi
Cansado de andar enquanto refletia, sentou-se no divã diante do candeeiro e, num gesto maquinal, abriu o Evangelho que o inglês lhe dera e que ele deitara para cima da mesa quando despejou os bolsos. «Dizem que neles se encontra resposta para tudo», pensou, começando a ler a página aberta ao acaso. Era o capítulo XVIII de S. Mateus.