É novo » 28.3.2010

O mistério do sofrimento | IMAGENS |
Suporto mal a visão do sofrimento de outro, sobretudo de um ser amado, como Cristo. Forma-se em mim um sentimento de indignação e até, por vezes, de revolta contra Deus, pois é a justiça de Deus que exige que este homem seja torturado desta forma. Se há ofensa, não seria mais magnânime, mais nobre, perdoar sem nada exigir? Não é isso o amor? Porquê vingar-se nos homens, sobretudo neste homem que era totalmente inocente?

Alexandre Herculano nasceu há 200 anos
“No seu lugar têm-se pretendido colocar um recitador de frases acacianas, emoldurado no ‘isolamento’ da Ajuda ou de Vale de Lobos, tão inofensivo como as cinzas que os turistas visitam no mausoléu dos Jerónimos”. Assim referiu António José Saraiva o incompreensível biombo de indiferença que tem escondido a personalidade rica e multifacetada de Alexandre Herculano (28.3.1810 – 13.9.1877), que é indubitavelmente uma das grandes e perenes referências da história cultural portuguesa.

É novo » 27.3.2010

Quaresma: momento penitencial (2) | IMAGENS |
conheço-te / da máscara e do silêncio torturado / com que compões a vida // conheço-te das mãos lavadas que preferes / à canseira de amassar a barro, o pão, a esperança

Requiem à memória do Infante D. Henrique regressa a Portugal | ÁUDIO |
Esta nova interpretação da obra do Cón. António Ferreira dos Santos – apresentada como o primeiro requiem coral sinfónico a ser composto integralmente em língua portuguesa – vai ser gravada em disco, pela editora alemã Naxos. Conheça as datas e locais dos concertos.

É novo » 26.3.2010

Aquele grande rio eufrates
Como era o teu rosto? / Saberão muitos hoje os caminhos que a ele vão dar? / E quantos há que fogem a dobrar / diante de ti seu pobre joelho esfolado? / Todos fazem render estavelmente o rosto que lhes deste / ninguém te ama além do combinado / ou fora de um prudente horário de trabalho

Quaresma: dia cinzento | IMAGENS |
seja este o tempo favorável / para a confissão do pecado e do louvor, / nós que vivemos na fragilidade do corpo nómada / o imaginário do oásis / e os lugares de repouso

Festival IndieLisboa 2010 destaca cinema português e tem prémio da Igreja
A Igreja participará pela primeira vez nesta iniciativa através do Prémio SIGNIS (Associação Católica Mundial para a Comunicação). A distinção, no valor de dois mil euros, será atribuída a um filme português que privilegie os valores humanos e espirituais, independentemente do seu género ou duração. Conheça o júri e os factos mais salientes do festival.

Miserere Mihi Domini | ÁUDIO |
Manuel Cardoso foi um nome fundamental da música religiosa portuguesa. Estudou em Évora e foi mais tarde mestre de capela da Sé desta cidade. Em 1588 foi admitido nos Carmelitas. Terminou a sua carreira como organista e compositor residente no Convento do Carmo em Lisboa, onde morreu.

A Cruz como sabedoria
Para percebermos os textos sagrados que a tradição cristã se propõe de novo reler, às portas da Semana Maior, é importante recordar que eles são escritos quando Jesus era absolutamente insignificante para o mundo e para a cultura.

“O Laço Branco” é o melhor filme europeu de 2009 para a Igreja Católica | VÍDEO | | IMAGENS |
O realizador austríaco Michael Haneke propõe, a preto e branco, uma reflexão sobre as raízes do mal numa pequena comunidade alemã fechada sobre ela própria nas vésperas do início da Primeira Guerra Mundial.

É novo » 25.3.2010

Para uma cultura da cordialidade | VÍDEO |
O objectivo dos diálogos que a Capela do Rato tem promovido ao nível das ideias e das artes funda-se num “desejo sincero de conhecimento, de nos ouvirmos uns aos outros”, explicou o P. José Tolentino Mendonça, responsável por aquele espaço.

D. Manuel Clemente abre intervenções sobre centenário da República na Guarda
O bispo do Porto é o primeiro convidado de uma série de intervenções que a Comissão Diocesana da Guarda das Comemorações do Centenário da Implantação da República vai promover para assinalar os acontecimentos que marcaram a vida da cidade.

Quaresma: tropeçar | IMAGENS |
abre o nosso coração ao acolhimento / que não aliena / e os nossos olhos ao Evangelho / que não se muda em ídolo

Auto de Páscoa junta comunidades católicas e ortodoxas de África, Ucrânia, Brasil, Filipinas, Rússia e Portugal

De viva voz: Poesia portuguesa por autores e actores (Nuno Júdice) | VÍDEO |
Nuno Júdice (Mexilhoeira Grande, 1949) licenciou-se em Filologia Românica pela Universidade de Lisboa e obteve o grau de Doutor pela Universidade Nova, onde é Professor Catedrático. Conselheiro cultural da Embaixada de Portugal e director do Instituto Camões em Paris, publicou antologias, edições de crítica literária, estudos sobre Teoria da Literatura e Literatura Portuguesa e mantém uma colaboração regular na imprensa.

Morte e eternidade em “Histórias de Imortalidade”
A Fonte da Eterna Juventude consta de praticamente todas as narrativas de viagem medievais, assim como a Pedra Filosofal consta de outros tantos manuais de alquimia. Temos connosco um legado riquíssimo, prático e teórico, de filtros da vida eterna e de poções de imortalidade. Este ciclo de conferências propõe uma reflexão dos desenvolvimentos científicos aos enquadramentos religiosos.

Anunciação a Maria por Leonardo da Vinci e Tomás Luis de Victoria | VÍDEO |

É novo » 24.3.2010

Assunção Cristas e a questão de Deus | VÍDEO |
“Não me lembro da minha vida sem Deus.” Talentos, filho pródigo, Marta e Maria, casa construída sobre a rocha, convidado que escolhe o último lugar no banquete: cinco narrativas bíblicas que configuram a vida da deputada parlamentar.

Sermão de Quarta-feira de Cinzas, do P. António Vieira – Conclusão
Pode haver loucura mais rematada, pode haver cegueira mais cega que empregar-me todo na vida que há de acabar, e não tratar da vida que há de durar para sempre? Cansar-me, afligir-me, matar-me pelo que forçosamente hei de deixar, e do que hei de lograr ou perder para sempre, não fazer nenhum caso! Tantas diligências para esta vida, nenhuma diligência para a outra vida? Tanto medo, tanto receio da morte temporal, e da eterna nenhum temor? Mortos, mortos, desenganai estes vivos.

Exposição: Santa Rússia – O esplendor da arte sacra ortodoxa | IMAGENS |
No fim do séc. X, o príncipe Vladimir de Kiev recebe o baptismo e toda a Rússia dominada pela cidade converte-se ao cristianismo oriundo de Bizâncio. A exposição “Santa Rússia” (Museu do Louvre, Paris), apresenta mais de 400 obras (esculturas, mosaicos, ícones, instrumentos litúrgicos, paramentos, manuscritos, entre outros) do século X até ao reinado de Pedro o Grande (1692-1725).

Um homem tinha dois filhos. De todas as parábolas de Deus é a que despertou o eco mais profundo
Quando as trevas / Crescentes / Lhe velam os olhos há um tesouro de Deus que ele não lançará, não, aos matos da estrada. / Porque é um mistério que acompanha, é uma palavra que acompanha / Nos maiores / Distanciamentos. / Não há necessidade de tratar dela, de a trazer. / É ela. / Que trata de nos e de trazer e de se fazer trazer.

Quaresma: vigiar | IMAGENS |
entrai no silêncio / que ilumina // esclarecei a distância / entre o poder e as verdades // pensai o acontecimento / a excepção, a mudança

Cinema: La Donation – Vocação ao serviço distinguida pela SIGNIS | VÍDEO |
O júri do Associação Católica para a Comunicação presente no Festival de Las Palmas considerou que “o filme realça a dedicação ao bem da sociedade e ao próximo. Os dois protagonistas demonstram uma entrega exemplar ao seu trabalho, emprestando-lhe uma dimensão quase vocacional”.

É novo » 23.3.2010

Henrique Raposo e a questão de Deus | VÍDEO |
“Eu não sou um crente. Porém, não consigo considerar-me um ateu. No fundo sou um ex-ateu que não teve coragem de se confrontar com a ideia de Deus. (…) Tenho feito uma espécie de mea culpa em relação à Igreja e em relação a Deus. (…) Mesmo que Deus não exista, é meu dever proteger aquela centelha sagrada que está em cada um de nós. (….) Digam-me: sou ou não sou crente?”

Azeite: Como oliveira verdejante na casa de Deus | IMAGENS |
A cada Quinta-feira Santa o bispo benze os óleos que ao longo do ano serão utilizados nos sacramentos do Baptismo, Crisma e Unção dos Doentes. Este texto recorda a relação do azeite com as religiões e explica como o Judaísmo e o Cristianismo se apropriaram em termos corporais e espirituais das propriedades do fruto da oliveira.

De viva voz: Poesia portuguesa por autores e actores (Sophia de Mello Breyner) | VÍDEO |
No Dia Mundial da Poesia (21 de Março), o Centro Cultural de Belém, em Lisboa, organizou um conjunto de eventos para assinalar a data. Numa das iniciativas, intitulada “De Viva Voz”, foram convidados alguns poetas para dizer a sua poesia e alguns actores disseram Alexandre O’Neill, Cesário Verde e Sophia de Mello Breyner Andresen.

Código de Amor do séc. XII
A alegação do casamento não é desculpa legítima contra o amor. Quem não sabe esconder não sabe amar. Ninguém se pode dar a dois amores. O amor pode sempre crescer ou diminuir. O que o amante arranca pela força ao outro amante não tem sabor.

Quaresma: urgências | IMAGENS |
que nos tornemos ternura que age / porque só pelo dom que fazemos / conhecemos o dom que somos

Solesmes: o reino do Gregoriano | VÍDEO |
Mencionar Solesmes é dizer “o” gregoriano, canto católico-romano por excelência nos ofícios litúrgicos. Foi neste austero mosteiro francês, 250 km a sudoeste de Paris, a meio caminho entre Le Mans e Angers, que o gregoriano renasceu no século XIX, após centenas de anos de esquecimento.

É novo » 22.3.2010

Pedro Adão e Silva e a questão de Deus | VÍDEO |
“Eu não tenho fé. Mas isso não me impede de acreditar nas coisas que não se vêem. (…) A mim, que não sou crente, parece-me que o único sentido é as coisas não terem sentido nenhum. Talvez essa seja a minha divergência fundamental com a fé. Padeço de uma forma radical de cepticismo. É isso que faz que me sinta muito próximo do Alberto Cairo, quando – julgo que ele fala num lamento – diz que ‘o único mistério é haver quem pense no mistério’.”

Quaresma: Jonas | IMAGENS |
somos um saco de areia, / uma massa apática que se não mexe do sítio; / não é o combate que os nossos corpos esperam / mas a moleza do vadio / que apenas pede à vida, o sono, o ronco, a letargia

Teatro Nacional D. Maria II prepara “Miserere”, a partir de textos de Gil Vicente
O trabalho propõe um reencontro com o “Auto da Alma”, um dos mais belos e mais sombrios textos do autor português, escrito para a Semana Santa da corte de D. Manuel I. Ao texto do auto acrescenta-se a glosa do salmo “Miserere mei Deus” e a fala do Anjo noutra peça: o “Breve Sumário da História de Deus”.

Diocese de Beja recupera Caminho de Santiago e acolhe Seminário internacional | IMAGENS |
O Caminho Português não se limitou apenas às zonas mais próximas da Galiza. Pelo contrário, sulcou todo o território nacional, tendo alcançado grande expressão também no Alentejo. O seu progressivo abandono a partir do século XVII votou-o a uma certa obscuridade. Hoje, porém, quando os itinerários para Santiago de Compostela estão a ser descobertos de novo por toda a Europa, assiste-se à revitalização do Caminho no Sul. O número de peregrinos é ainda modesto, mas vai em crescendo.

Requiem, de Duarte Lôbo | ÁUDIO |
Duarte Lôbo nasceu em Alcáçovas no último cerca de 1565 e faleceu em Lisboa a 24 de Setembro de 1646. É considerado um dos principais representantes da música polifónica portuguesa.